Volkswagen Jetta 2013 ganha mais itens e versão híbrida nos Estados Unidos

A Volkswagen anunciou uma série de pequenas atualizações para a linha 2013 e o maior beneficiado é o VW Jetta que havia sido alvo de críticas na imprensa especializada norte-americana e agora ganha mais itens de série em algumas versões além da aguardada versão híbrida.

Na verdade, a Volkswagen já vinha efetuando algumas alterações desde a ano passado, quando o modelo passou a contar com freios a disco nas rodas traseiras em todas as versões. Agora o Jetta recebeu um painel com material suave ao toque igual à versão européia nas versões superiores. Na versão de topo SEL há um novo sistema de navegação e sistema de áudio Fender.

No entanto, as versões SE tem agora bancos com ajuste elétrico, novos detalhes de acabamento metálicos no painel e nas portas e volante revestido em couro. Na versão de topo SEL há ajuste elétrico do banco do motorista com seis memórias e acabamento interno em dois tons (preto e bege).

O Jetta GLI equipado com a caixa DSG de dupla embreagem ganha o moderno sistema “Launch Control” na versão 2013. O sistema gerencia a arrancada do veículo da imobilidade no momento de maior força do propulsor e com a menor perda possível de aderência. O recurso já estava sendo oferecido nas versões GTI com a mesma transmissão.

Mas o destaque fica por conta do lançamento do Jetta Hybrid, o segundo modelo híbrido da marca. Sob o capô, o motor 1.4 turbo de 150 cv e 25,4 kgf/m de torque máximo acoplado a um motor elétrico de 27 cv que extrai a energia de uma bateria de 1,1 kWh de íon-lítio. Esse sistema envia sua potência às rodas dianteiras através da caixa automática DSG de sete velocidades e dupla embreagem. Estima-se que o consumo atinja a média de 19,1 kgf/m.

E além de tudo isso, em 2013 a Volks irá abandonar nos Estados Unidos o conhecido 2.5-litros de cinco cilindros que equipava algumas versões para substituí-lo pelo propulsor 1.8 turbo de injeção direta. Trata-se do motor 1.8 TSi de 158 cv e 25,5 kgf/m de torque que equipam o Passat e o CC europeus.

Os preços para o sedã começam em $ 16,645 (R$ 33.854,00) na versão de entrada S que adota motor 2.0 de 115 cv, $ 23,445 (R$ 47.541,00) na bem equipada SEL com motor 2.5 de 170 cv e atingindo $ 26,695 (R$ 54.132,00) na versão GLi Autobahn, a mais cara equipada com o motor 2.0 TSi de 200 cv.

Fonte: Car and Driver / Autoblog

Publicidade
  • Wellington_L
  • José A. K

    Nos EUA só filé… no Brasil só carne de pecoço com preço de filé !!!!

  • Gustavo

    enquanto isso o Jetta no Brasil tem suspensão de voyage…..

    • AVC

      Se o que voce quer dizer com “suspensão de Voyage” é o eixo de torção, saiba que nos EUA a suspenção das versões é exatamente como é no Brasil, inclusive com o eixo de torção na versão intermediária (SEL).

    • Henrique Chaves

      O Jetta do Brasil é importado.. não entendi porque o do brasil tem suspensão diferente..

  • Landrutt

    "na versão de entrada S que adota motor 2.0 de 115 cv"

    Pelo menos nisso estamos melhores que os americanos, já que nossa versão de entrada tem 120cv…
    rs

  • Advogato

    O mercado e exigente e isso determina as mudanças ou seja força as montadoras a deixar os carro ao gosto do cliente. È assim nos EUA na China também, aqui o poder aquisitivo da maioria da população e baixo e ficam felizes quando compram o primeiro carro zero, ainda que seja 1.0 e pelado. Acho um equivoco dizer que brasileiro e burro e não sabe comprar carro, na verdade ele não tem salários justos que dê condição de comprar
    carros seguros e com conforto, quem tem e pode esta migrando para carros maiores e mais equipados.

    • Alan

      Mas tudo aqui no Brasil, o preço é injusto.

  • Landrutt

    Não é só Fréx, é TOTAL FRÉX!

  • kleber jr

    um motor 1.4 tsi estaria ótimo para o jetta aqui no brasil….mas…..sonhar não custa nada…mesmo sabendo que nunca iria acontecer por aqui…

    • markinmoura

      Não acho tão impossível, nao….Há 2 anos, também era impossível a vw trazer o 2.0t com dsg pra cá…Vamos aguardar….O problema é que as montadoras ficam se confiando nos "laboratórios" que fazem com consumidores idiotas e que sempre apresentam os mesmos resultados: "O brasileiro nao quer motores turbo, prefere o APzão ou o Monzatec, pois é mais robusto e tem "mais torque em baixa" (Como assim mais torque em baixa?????)…..

  • Erasmo

    Não gosto dessa idéia de deixar todos os carros com a mesma cara. Imagine pagar uma fortuna por um carro que é a cara de um popular como o Voyage. O pior é que a Fiat e a GM estão fazendo o mesmo.

  • THOR

    Esse Jetta azul na versão TSI é lindão!!!

  • mcbneto

    Falam que o Motor do Jetta 2.0 é fraco, mas olhando a ficha do Jetta confortline encontramos 116cv e 18,4 Kgf.m / rpm de torque(força) comparando a ficha técnica dos três(Honda Civic ,Jetta e Corola), o motor que dizem que é fraco dar um show de eficiência. Apesar de falarem que é antigo, o 2.0 aspirado de apenas 116 não faz feio quando comparado com motor que dizem ter 144cv do Corola e 140cv do Honda Civic. Vamos aprofundar um pouco em dados técnicos contidos da ficha técnica de cada um desses carros. Estar lá é só ler. O Honda Civic tem 140cv e um torque de 17,5 Kgf.m / rpm. Acho que estes 140 Pangarés não tem o rendimento que o confiável Volks de 116 cv tem. Digo isto porque o motor de 140cv tem um torque menor do que o de 116cv do jetta Confortline. Vamos comparar agora com o Toyota corola que tem 144cv e torque de 18 Kgf.m / rpm. O Jetta tendo 18,4 Kgf.m / rpm Mostra uma eficiência maior de energia e tudo isso com menor consumo de combustível. O conceito de Torque é força e nisso o motorzinho que se diz ser fraco faz bonito. Você não acha que um motor de 144cv deveria ter um torque(força) superior? Dessa forma cai por terra o que dizem que este motor é fraquinho. Na realidade ele é antigo, mas apesar disso tem um rendimento energético bom e uma boa economia de combustível em relação aos modernos motores citado acima. Quem diz que este motor tem uma fraqueza extrema não entende de motor Sou engenheiro mecânico e conheço profundamente os motores citados.
    Espero ter contribuído. Abraços!!!

    • eduardo

      Mcbneto, vc tem toda razão. Hoje vc entra em uma consecionária e pergunta ao vendedor qual é o torque de tal automóvel, eles não sabem! E assim a maioria dos brasileiros só se preocupa com com cv"s. É muito ignorância desse povinho. Tive um carro BORA da volks com esse motor 2.0, é excelente no desempenho!!!

      • Luiz

        Tenho um jetta motor 2.5 è o bicho

    • paulo

      MCBNETO

      Vc tem toda a razao.
      Torque e potencia estao relacionados, mas nao necessariamente. Eh claro que um motor com maior potencia tende a ter um torque mais alto.
      Mas tem mais. As montadoras divilgam a potência final do motor, que se dá em tantos mil giros. 4500, 6000.
      Bem, entao como vc nao anda normalmnet nesses giros, praticamnete, NUNCA estará utilizando essa potencia.
      Nao verdade, a "potência" percebida pelos motoristas está ligada ao TORQUE. Andamos e aceleramos por causa do torque do motor, no nosso dia a dia.
      E aí entra outro fator: qual a curva de torque do motor em questao? Ou seja: a partir de qual giro ele atinge, ele "entrega" o toruqe maximo ?
      Porque se um torque maximo tb so for entregue lá pelos 4500, 5000 giros, como nao andamos nesse giro no
      nosso dia a dia, tb nao estamos desfrutando desse torque todo anunciado (assim, me parece que um dos melhores motores produzidos em larga escala hj, eh o TSI da VW, que entrega seu torque maximo, a partir de míseros 1.700 giros !!!!! – nao adianta ter 150, 200 cv, e torque maximo elevado, mas entregar essa potencia e torque só a partir de trocentos mil giros)
      Por isso tudo, o motor de 120 cv da VW pode sim ter o mesmo efeito do de 140 /144 de Honda e Toyota.
      Mas como essas coisas nao sao simples de explicar, POTENCIA final de motor é o que vende carros em consessionarias, e TORQUE ganha corridas.

    • hugo rodrigues

      Prova disso é só ir nas agências e fazer um test drive, o comportamento do jetta em perímetro hurbano é tão bom ou superior ao "cobiçado" honda civic.

  • Joao

    Motor de Santana, tu deve ser é mecanico de Fusca! Acha que brasileiro é palhaço mesmo pra acreditar que um motor de Santana é mais moderno que um motor Honda.

  • sandro

    Acho o jetta um carro espetacular, andei bem com ele carregado 4 passageiros mais porta mala lotado e ele deslizava pela castelo branco., só acho que podia ter um motor mais moderno, ai ele não teria concorrencia. aguardemos.

  • claudio garcia

    Pouco entendo de motor, mas o JETTA confortine poderia ter uns 10 hp a mais e daria um "banho" em todos os automóveis, como o corolla, civic e outros. Ainda assim, ele não faz feio e é um excelente carro.

  • Emerson

    Tenho um jetta branco, automático, lindo. ele está com 2.000km. dá prazer dirigir. faz 9,5km/l a álcool na estrada. na cidade é um fiasco, acho que faz 5. por tal motivo nao vendi meu voyage 2010, 1.0, que também é um ótimo carro. jetta para estrada, voyage para cidade. O motor do jetta foi redimencionado e os pitões têm um curso mais longo. quando se fala em tecnologia de motor, nao se pode distanciar muito dos princípios básicos da combistão. para andar é necessário energia (lavousier). quando se faz um motor que consome muito pouco, acaba sendo compromotida a sua durabilidade. vale a pena comprar um jetta. é mais barato que o corolla e que o cívic e é muito mais bonito.

  • Brunpo

    o problema é o seguro do jetta 2.0 tsi pra pessoa abaixo de 30 anos, o preço parece estar alto :x