Volkswagen Jetta 2013 ganha mais itens e versão híbrida nos Estados Unidos

A Volkswagen anunciou uma série de pequenas atualizações para a linha 2013 e o maior beneficiado é o VW Jetta que havia sido alvo de críticas na imprensa especializada norte-americana e agora ganha mais itens de série em algumas versões além da aguardada versão híbrida.

Na verdade, a Volkswagen já vinha efetuando algumas alterações desde a ano passado, quando o modelo passou a contar com freios a disco nas rodas traseiras em todas as versões. Agora o Jetta recebeu um painel com material suave ao toque igual à versão européia nas versões superiores. Na versão de topo SEL há um novo sistema de navegação e sistema de áudio Fender.

No entanto, as versões SE tem agora bancos com ajuste elétrico, novos detalhes de acabamento metálicos no painel e nas portas e volante revestido em couro. Na versão de topo SEL há ajuste elétrico do banco do motorista com seis memórias e acabamento interno em dois tons (preto e bege).

O Jetta GLI equipado com a caixa DSG de dupla embreagem ganha o moderno sistema “Launch Control” na versão 2013. O sistema gerencia a arrancada do veículo da imobilidade no momento de maior força do propulsor e com a menor perda possível de aderência. O recurso já estava sendo oferecido nas versões GTI com a mesma transmissão.

Mas o destaque fica por conta do lançamento do Jetta Hybrid, o segundo modelo híbrido da marca. Sob o capô, o motor 1.4 turbo de 150 cv e 25,4 kgf/m de torque máximo acoplado a um motor elétrico de 27 cv que extrai a energia de uma bateria de 1,1 kWh de íon-lítio. Esse sistema envia sua potência às rodas dianteiras através da caixa automática DSG de sete velocidades e dupla embreagem. Estima-se que o consumo atinja a média de 19,1 kgf/m.

E além de tudo isso, em 2013 a Volks irá abandonar nos Estados Unidos o conhecido 2.5-litros de cinco cilindros que equipava algumas versões para substituí-lo pelo propulsor 1.8 turbo de injeção direta. Trata-se do motor 1.8 TSi de 158 cv e 25,5 kgf/m de torque que equipam o Passat e o CC europeus.

Os preços para o sedã começam em $ 16,645 (R$ 33.854,00) na versão de entrada S que adota motor 2.0 de 115 cv, $ 23,445 (R$ 47.541,00) na bem equipada SEL com motor 2.5 de 170 cv e atingindo $ 26,695 (R$ 54.132,00) na versão GLi Autobahn, a mais cara equipada com o motor 2.0 TSi de 200 cv.

Fonte: Car and Driver / Autoblog

Publicidade

23 Comments

  1. Wellington_L

    18 de julho de 2012 at 11:43

  2. José A. K

    18 de julho de 2012 at 12:03

    Nos EUA só filé… no Brasil só carne de pecoço com preço de filé !!!!

  3. Gustavo

    18 de julho de 2012 at 13:11

    enquanto isso o Jetta no Brasil tem suspensão de voyage…..

    • AVC

      18 de julho de 2012 at 13:24

      Se o que voce quer dizer com “suspensão de Voyage” é o eixo de torção, saiba que nos EUA a suspenção das versões é exatamente como é no Brasil, inclusive com o eixo de torção na versão intermediária (SEL).

    • Henrique Chaves

      25 de setembro de 2012 at 13:33

      O Jetta do Brasil é importado.. não entendi porque o do brasil tem suspensão diferente..

  4. Landrutt

    18 de julho de 2012 at 13:39

    "na versão de entrada S que adota motor 2.0 de 115 cv"

    Pelo menos nisso estamos melhores que os americanos, já que nossa versão de entrada tem 120cv…
    rs

  5. Advogato

    18 de julho de 2012 at 15:31

    O mercado e exigente e isso determina as mudanças ou seja força as montadoras a deixar os carro ao gosto do cliente. È assim nos EUA na China também, aqui o poder aquisitivo da maioria da população e baixo e ficam felizes quando compram o primeiro carro zero, ainda que seja 1.0 e pelado. Acho um equivoco dizer que brasileiro e burro e não sabe comprar carro, na verdade ele não tem salários justos que dê condição de comprar
    carros seguros e com conforto, quem tem e pode esta migrando para carros maiores e mais equipados.

    • Alan

      18 de julho de 2012 at 17:47

      Mas tudo aqui no Brasil, o preço é injusto.

  6. Landrutt

    18 de julho de 2012 at 18:32

    Não é só Fréx, é TOTAL FRÉX!

  7. kleber jr

    18 de julho de 2012 at 21:38

    um motor 1.4 tsi estaria ótimo para o jetta aqui no brasil….mas…..sonhar não custa nada…mesmo sabendo que nunca iria acontecer por aqui…

    • markinmoura

      19 de julho de 2012 at 8:56

      Não acho tão impossível, nao….Há 2 anos, também era impossível a vw trazer o 2.0t com dsg pra cá…Vamos aguardar….O problema é que as montadoras ficam se confiando nos "laboratórios" que fazem com consumidores idiotas e que sempre apresentam os mesmos resultados: "O brasileiro nao quer motores turbo, prefere o APzão ou o Monzatec, pois é mais robusto e tem "mais torque em baixa" (Como assim mais torque em baixa?????)…..

  8. Erasmo

    19 de julho de 2012 at 6:35

    Não gosto dessa idéia de deixar todos os carros com a mesma cara. Imagine pagar uma fortuna por um carro que é a cara de um popular como o Voyage. O pior é que a Fiat e a GM estão fazendo o mesmo.

  9. THOR

    19 de julho de 2012 at 18:36

    Esse Jetta azul na versão TSI é lindão!!!

  10. mcbneto

    9 de setembro de 2012 at 20:15

    Falam que o Motor do Jetta 2.0 é fraco, mas olhando a ficha do Jetta confortline encontramos 116cv e 18,4 Kgf.m / rpm de torque(força) comparando a ficha técnica dos três(Honda Civic ,Jetta e Corola), o motor que dizem que é fraco dar um show de eficiência. Apesar de falarem que é antigo, o 2.0 aspirado de apenas 116 não faz feio quando comparado com motor que dizem ter 144cv do Corola e 140cv do Honda Civic. Vamos aprofundar um pouco em dados técnicos contidos da ficha técnica de cada um desses carros. Estar lá é só ler. O Honda Civic tem 140cv e um torque de 17,5 Kgf.m / rpm. Acho que estes 140 Pangarés não tem o rendimento que o confiável Volks de 116 cv tem. Digo isto porque o motor de 140cv tem um torque menor do que o de 116cv do jetta Confortline. Vamos comparar agora com o Toyota corola que tem 144cv e torque de 18 Kgf.m / rpm. O Jetta tendo 18,4 Kgf.m / rpm Mostra uma eficiência maior de energia e tudo isso com menor consumo de combustível. O conceito de Torque é força e nisso o motorzinho que se diz ser fraco faz bonito. Você não acha que um motor de 144cv deveria ter um torque(força) superior? Dessa forma cai por terra o que dizem que este motor é fraquinho. Na realidade ele é antigo, mas apesar disso tem um rendimento energético bom e uma boa economia de combustível em relação aos modernos motores citado acima. Quem diz que este motor tem uma fraqueza extrema não entende de motor Sou engenheiro mecânico e conheço profundamente os motores citados.
    Espero ter contribuído. Abraços!!!

    • eduardo

      28 de outubro de 2012 at 15:33

      Mcbneto, vc tem toda razão. Hoje vc entra em uma consecionária e pergunta ao vendedor qual é o torque de tal automóvel, eles não sabem! E assim a maioria dos brasileiros só se preocupa com com cv"s. É muito ignorância desse povinho. Tive um carro BORA da volks com esse motor 2.0, é excelente no desempenho!!!

      • Luiz

        17 de janeiro de 2013 at 21:55

        Tenho um jetta motor 2.5 è o bicho

    • paulo

      29 de novembro de 2012 at 3:50

      MCBNETO

      Vc tem toda a razao.
      Torque e potencia estao relacionados, mas nao necessariamente. Eh claro que um motor com maior potencia tende a ter um torque mais alto.
      Mas tem mais. As montadoras divilgam a potência final do motor, que se dá em tantos mil giros. 4500, 6000.
      Bem, entao como vc nao anda normalmnet nesses giros, praticamnete, NUNCA estará utilizando essa potencia.
      Nao verdade, a "potência" percebida pelos motoristas está ligada ao TORQUE. Andamos e aceleramos por causa do torque do motor, no nosso dia a dia.
      E aí entra outro fator: qual a curva de torque do motor em questao? Ou seja: a partir de qual giro ele atinge, ele "entrega" o toruqe maximo ?
      Porque se um torque maximo tb so for entregue lá pelos 4500, 5000 giros, como nao andamos nesse giro no
      nosso dia a dia, tb nao estamos desfrutando desse torque todo anunciado (assim, me parece que um dos melhores motores produzidos em larga escala hj, eh o TSI da VW, que entrega seu torque maximo, a partir de míseros 1.700 giros !!!!! – nao adianta ter 150, 200 cv, e torque maximo elevado, mas entregar essa potencia e torque só a partir de trocentos mil giros)
      Por isso tudo, o motor de 120 cv da VW pode sim ter o mesmo efeito do de 140 /144 de Honda e Toyota.
      Mas como essas coisas nao sao simples de explicar, POTENCIA final de motor é o que vende carros em consessionarias, e TORQUE ganha corridas.

    • hugo rodrigues

      2 de janeiro de 2013 at 23:37

      Prova disso é só ir nas agências e fazer um test drive, o comportamento do jetta em perímetro hurbano é tão bom ou superior ao "cobiçado" honda civic.

  11. Joao

    23 de setembro de 2012 at 22:17

    Motor de Santana, tu deve ser é mecanico de Fusca! Acha que brasileiro é palhaço mesmo pra acreditar que um motor de Santana é mais moderno que um motor Honda.

  12. sandro

    18 de outubro de 2012 at 22:04

    Acho o jetta um carro espetacular, andei bem com ele carregado 4 passageiros mais porta mala lotado e ele deslizava pela castelo branco., só acho que podia ter um motor mais moderno, ai ele não teria concorrencia. aguardemos.

  13. claudio garcia

    5 de novembro de 2012 at 10:58

    Pouco entendo de motor, mas o JETTA confortine poderia ter uns 10 hp a mais e daria um "banho" em todos os automóveis, como o corolla, civic e outros. Ainda assim, ele não faz feio e é um excelente carro.

  14. Emerson

    12 de novembro de 2012 at 20:09

    Tenho um jetta branco, automático, lindo. ele está com 2.000km. dá prazer dirigir. faz 9,5km/l a álcool na estrada. na cidade é um fiasco, acho que faz 5. por tal motivo nao vendi meu voyage 2010, 1.0, que também é um ótimo carro. jetta para estrada, voyage para cidade. O motor do jetta foi redimencionado e os pitões têm um curso mais longo. quando se fala em tecnologia de motor, nao se pode distanciar muito dos princípios básicos da combistão. para andar é necessário energia (lavousier). quando se faz um motor que consome muito pouco, acaba sendo compromotida a sua durabilidade. vale a pena comprar um jetta. é mais barato que o corolla e que o cívic e é muito mais bonito.

  15. Brunpo

    14 de novembro de 2012 at 14:27

    o problema é o seguro do jetta 2.0 tsi pra pessoa abaixo de 30 anos, o preço parece estar alto :x

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>