Via Dutra ganhará mais 30 radares fixos até o fim do ano – Confira os locais de instalação

A CCR NovaDutra divulgou nesta terça-feira (06) que implantará mais 30 novos pontos de controle de velocidade na via Dutra, também conhecidos como radares ou pardais. Segundo a empresa, os novos radares serão instalados gradativamente e contribuirão com a fiscalização da velocidade média na rodovia junto com os outros 28 pontos de controle de velocidade instalados em 2009. Confiram os locais de instalação dos novos radares divulgados pela concessionária.

Os radares serão mantidos e operados pela Concessionária, como já acontece com os 28 pontos de fiscalização da primeira etapa. A notificação e a autuação continuam à cargo da Polícia Rodoviária Federal.

A Concessionária alerta aos motoristas que além do sistema fixo de controle de velocidade, a Polícia Rodoviária Federal realiza a fiscalização com radares móveis.

Saiba quais são os locais:

No trecho Paulista

Km 229 – Pista Rio-SP (São Paulo) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 202,6 – Pista Rio-SP (Guarulhos) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 197,5 – Pista SP-Rio (Arujá) – velocidade máxima de 80 km/h para veículos leves e veículos pesados;
Km 176,4 – Pista Rio-SP (Guararema) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 161 – Pista Rio-SP (Jacareí) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 159,3 – Pista SP-Rio (Jacareí) – velocidade máxima de 110 km/h para autos, utilitários e motos e 90 km/h para caminhões e ônibus;
Km 130,5 – Pista SP-Rio (Caçapava) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 116,2 – Pista Rio-SP (Taubaté) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 110,7 – Pista SP-Rio (Taubaté) – velocidade máxima de 100 km/h para veículos leves e 80 km/h para veículos pesados;
Km 94,3 – Pista Rio-SP (Pindamonhangaba) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 92,2 – Pista SP-Rio (Pindamonhangaba) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 65,4 – Pista SP-Rio (Guaratinguetá) – velocidade máxima de 100 km/h para veículos leves e 80 km/h para veículos pesados;
Km 60,3 – Pista Rio-SP (Guaratinguetá) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 53,9 – Pista SP-Rio (Lorena) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 27,6 – Pista Rio-SP (Silveiras) – velocidade máxima de 80 km/h para veículos leves e para veículos pesados.

No trecho Fluminense

Km 330,1 – Pista SP-Rio (Resende) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 326,9- Pista Rio-SP (Itatiaia) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 300 – Pista Rio-SP (Resende) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 299,6 – Pista SP-Rio (Resende) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 270,3 – Pista Rio-SP (Barra Mansa) – velocidade máxima de 100 km/h para veículos leves e 80 km/h para veículos pesados;
Km 255,6 – Pista SP-Rio (Piraí) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 244,7 – Pista Rio-SP (Piraí) – velocidade máxima de 100 km/h para veículos leves e 80 km/h para veículos pesados;
Km 242,2 – Pista SP-Rio (Piraí) – velocidade máxima de 100 km/h para veículos leves e 80 km/h para veículos pesados;
Km 231,3 – Pista SP-Rio (Piraí) – velocidade máxima de 100 km/h para veículos leves e 80 km/h para veículos pesados;
Km 225,1 – Pista Rio-SP (Piraí) – velocidade máxima de 80 km/h para veículos leves para veículos pesados;
Km 209,1 – Pista SP-Rio (Seropédica) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 196,9 – Pista SP-Rio (Queimados) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 191,3 – Pista SP-Rio (Queimados) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 190,4 – Pista Rio-SP (Queimados) – velocidade máxima de 110 km/h para veículos leves e 90 km/h para veículos pesados;
Km 167,7 – Pista Marginal Rio-SP (São João de Meriti) – velocidade máxima de 90 km/h para veículos leves e para veículos pesados.

Fonte: Divulgação CCR

Publicidade

19 Comments

  1. Rodrigo_RJ

    6 de setembro de 2011 at 18:40

    Pra q isso tudo??? Tem trechos com 2km de diferença entre radares. Estão querendo aumentar a arrecadação… Que país nojento!

    • Thiago Porto

      6 de setembro de 2011 at 19:28

      Sim o proposito é só esse, arrecadar!

    • mvortex

      6 de setembro de 2011 at 21:20

      É simples, basta respeitar o limite.

    • mvortex

      6 de setembro de 2011 at 21:22

      Nojento é deixar que cidadão circulem a duzentos por hora na mesma rodovia colocando você e sua família em risco.

      • Alberto

        6 de setembro de 2011 at 23:46

        Exatamente, reclamar de radar é meio absurdo. Quem anda certo não tem problemas.

      • GuileBR

        7 de setembro de 2011 at 2:04

        Nojento, é ver esse país de merda, investindo em meios de tirar dinheiro do povo.

        Deveriam investir em educação, saúde e habitação para o povo, e não arrumar mais um meio, de tirar o pouco dinheiro que o povo tem.

        • Alberto

          7 de setembro de 2011 at 19:55

          Radar não tira dinheiro, aplica a lei. O que pode tirar dinheiro é multa onde o guarda diz que viu, como por exemplo, te multarem pq vc tava falando ao celular. Não há como provar, isso vira uma indústria. A única coisa que um radar faz é provar que você está errado, e quem está errado tem que pagar. Se os políticos estão errados e não pagam por isso, sorte deles, só mostra quão inteligentes eles são.

          • Marcelo

            26 de setembro de 2011 at 16:24

            Cara, que mundo você vive ? nós estamos no Brasil ? onde nego vota nesses bandidos, quantas CPIS não foram montadas para investigar a mafia dos radares e agora tu vem com essa?
            acorda…

      • sérgio afonso

        7 de setembro de 2011 at 14:34

        bobo

      • Jow

        26 de setembro de 2011 at 16:22

        Então que os pé de pena fiquem na direita e deixem agente passar a 200 por hora… se tu anda de VHC, MPFI, Endura ou qualquer porra q tenha menos de 100 poneis vai para a direita e não encha o saco !!!

  2. zeh

    6 de setembro de 2011 at 21:18

    meu? é só nisso que pensam?a saude ta um lixo o ensino uma merda..e só nisso que pensam, morram seus vermes metidos a imperalistas….

  3. marcos

    6 de setembro de 2011 at 23:08

    Risco é dirigir um corsa wind a 190 por hora, agora dirigir um carro atual a 130 não é nada de arriscado. Quem se arrisca são pessoas (domingueiros) andando a 70 na pista da esquerda.

  4. GuileBR

    7 de setembro de 2011 at 1:56

    Vou ter que atualizar meu GPS.

  5. miudinho

    7 de setembro de 2011 at 12:08

    poderia ter o limite de 120 tranquilamente. Todo mundo sabe que os caminhoes trafegam a 100 e ônibus de viagem a 110. continuam viajando, e continuam a circular e a normalidade continua. 80??? se for respeitado mesmo, eu por exemplo precisaria de punk rock no ultimo volume pra me manter acordado. Em carros modernos como hj, andar a 80 chega até a ser um problema pelo fluxo de carros serem mais lentos, e qualquer brecada por quaisquer motivos que seja, transformar em um enorme fluxo de carros a 50 por hora. O medo dos radares de morder o bolso já vai transformar a velocidade média em 60km/h. Para dirigir-mos continuadamente a 80, precisamos estar relaxados. Um estado mental que hj é muito difícil. Estamos agitados pois o mundo moderno requer agilidade. Trafegar a 80 além de arrecadar muito vai no final disso tudo, diminuir os acidentes fatais, mas aumentar os incidentes com perdas materiais. Até motorista de ford Ka vai achar um tédio. E um azera?? é sono certo.

    • miudinho

      7 de setembro de 2011 at 12:09

      sem falar nas empresas que prestam manutenção a estes radares… quase sempre invisíveis. Gira muito dinheiro… viva Brasil! Viva 7 set.!

  6. Sérgio Afonso

    7 de setembro de 2011 at 14:32

    Quando faltam boas estradas, bons motoristas e bons veículos, é lógico que os limites de velocidade tem
    que ser nivelados por baixo. E pra esse governinho tá bom assim. Comparem: quem tem mais acidentes:
    a Dutra ou uma daquelas Autobahns alemãs? E nelas é normal andar a mais de 200 por hora. Não é pre-
    ciso dizer mais nada!!!!! Nós é que estamos certos, não é?

    • Readgis

      9 de setembro de 2011 at 3:03

      E melhor tu se informar melhor que até nas Autobahns existem pontos com limites de velocidade e, adivinhem só, RADARES. E até nas ditas "sem limite" existem os limites por faixa, sendo que a faixa da esquerda é a única para velocidades burlescas.

      • Sérgio

        9 de setembro de 2011 at 10:53

        Eu sabia desses detalhes sim bobinho!!! Quer a composição do pavimento também?

  7. Readgis

    9 de setembro de 2011 at 2:59

    A indústria da multa só existe por que se tem muita matéria-prima.

    Pra ver essa indústria falir, basta obedecer os limites de velocidade e ter educação no trânsito, em pouco tempo só vai se ver é radares sendo desligados, lombadas aplainadas e pessoas foras de hospitais, cadeira de rodas e caixões.

    Campanha mate um radar, pise leve!

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>