CARPLACE

Veja os lançamentos da Fiat para o período 2013-2016 – Viaggio Hatch substituirá Bravo

No final de outubro, Sergio Marchionne apresentou ao público e à imprensa especializada os planos futuros da Fiat para a Europa, os lançamentos previstos para o período 2013-2016 e também as novas estratégias de mercado. O destaque dos planos ficam para as novas gerações do 500 e Punto, além do Viaggio hatch que substituirá o Bravo e os novos 500X e 500XL.

No inicio de 2013, a estreia será do Fiat 500 S, a nova versão com visual esportivo semelhante ao Abarth norte-americano e que estará disponível para toda a gama do 500 na Europa, inclusive a versão de entrada com motor 1.2 de 69 cv.

Na sequencia, ainda em 2013, chega o totalmente novo 500XL, uma minivan derivada do recém-lançado 500L e com capacidade para sete pessoas que será lançado inicialmente nos mercados europeu e norte-americano.

Em 2014, será a vez do crossover médio 500X. Ele será fabricado na Itália e irá compartilhar a plataforma com um novo SUV da Jeep.

Finalmente, o período 2015-2016, que será crucial para a marca, com a chegada da nova geração do Punto, atrasada em três anos devido à crise europeia, e do novo Fiat 500.

Outra grande surpresa, que já vinha sendo especulada, será o Viaggio hatch. Até então, a imprensa italiana dava como certo que o Bravo seria substituído por um crossover, o 500X, mas com esta nova informação o hatch médio italiano terá um substituto no mesmo segmento. Resta saber se o Viaggio conseguirá se manter atrativo até 2015 frente às novidades da concorrência.

Fonte: Infomotori

Publicidade

67 comentários

  1. Handlay

    27 de dezembro de 2012 at 16:27

    De acordo com projeções, e imagens de patentes do Dodge Dart Hatch, esse Viaggio Hatch não deverá ser muito bonito… Realmente o Bravo deixará saudades!!!

    Algo que deverá me animar deverá ser a nova geração do 500, não precisa ser bem radical, só ficar um pouquinho mais baixo e mais largo.

    • Punto

      28 de dezembro de 2012 at 10:23

      Enfim alguém com comentário sensato. Esse Viaggio precisa virar Dart para ficar bonito – ao menos para a versão 5p. De qualquer forma vai-se embora o desenho esportivo do Bravo, que infelizmente não foi bem aproveitado por aqui. Afinal bastava um multi-air no motor e preços um pouco mais baixos (com inclusão do 1.6 c/ multiair para o Essence) e garantia de 3 anos para as vendas dobrarem. Paciência.

      • Pablo

        28 de dezembro de 2012 at 20:13

        O problema é que vai acontecer de novo o que aconteceu com o Bravo. Só que a nível mundial. Até 2015 o Dart deixará de ser tão atrativo como é hoje, por conta da evolução dos concorrentes.

      • Mateus

        2 de abril de 2013 at 17:33

        Queria entender porque o pessoal critica tanto os carros da fiat?E essa noticia me deixou desanimado, ja que estava pensando em comprar um bravo t-jet ano q vem. E o viaggio só será bonito na versao sedan e se for identico ao americano.

  2. PKuster

    27 de dezembro de 2012 at 16:59

    Uma notícia desta: "Viaggio hatch que substituirá o Bravo " – neste mundo globalizado, é um tiro de misericórdia dado pela própria Fiat no já moribundo Bravo brasileiro, que hoje vende menos que o Golfssauro de 1997.

    • zeuslinux

      27 de dezembro de 2012 at 19:17

      Por isso que a Fiat não emplaca nenhum carro médio no Brasil.

      Anos atrás quase comprei um Fiat BRAVA (que não é o Bravo mas era o hatch de porte médio da Fiat). Um ano depois tiraram de linha e quem comprou teve uma terrível depreciação, além de ser difícil vender o usado. Era o ano de 2001 ou 2002.

      Acabei comprando um Astra 2.0 e fiz um excelente negócio.

      • Cristiano_RJ

        27 de dezembro de 2012 at 22:14

        Você está corrento; mas só lembrando que esse tipo de coisa não acontece só na Fiat. Exemplos recentes:

        1) Novo Honda Civic lançado em janeiro deste ano. No início do ano que vem, sairão de linha as versões LXL 1.8 e EXS 1.8, que serão substituídas pelas novas versões LXR 2.0 e EXR 2.0.

        2) Chevrolet Cruze Sport6 LTZ manual. Lançado em abril deste ano, já foi retirado de linha.

        PS. Por muito pouco não fui uma das "vítimas" desses dois exemplos. Cheguei a cogitar o Civic EXS e o Cruze Sport6 LTZ manual. Imagino como estejam seus proprietários agora…

        • Leandro

          27 de dezembro de 2012 at 23:25

          No meu caso, feliz da vida e vou curtir o meu civic lxl até 2014. Não me arrependo em nada, porque vendi o meu saudoso Focus 2010 pelo preço que anunciei e comprei o civic com IPI reduzido e adquirido direto da fabrica. Ainda que fizesse a insanidade de trocar o meu 1.8tozinho pelo 2.0que esta por vir, consigo vender particular, como sempre faço, pelo mesmo preço que comprei. Então …

          • 356

            28 de dezembro de 2012 at 18:00

            Então voce é uma raríssima exceção, um fato isolado que nada mais é que uma estatística.
            99.9999999999% perde dinheiro quando troca de carro, eu sou um deles, como quase todo mundo aqui

          • Cristiano_RJ

            28 de dezembro de 2012 at 21:05

            Cara, com todo respeito, mas no meu ponto de vista há um quê de masoquismo em ficar feliz da vida sabendo que a versão comprada há menos de 1 ano está saindo de linha e que a versão substituta além de maior potência virá com bluetooh e forro do porta malas, aliás, absurdo o atual Civic LXL não vir com esse "luxos caríssimos", não é?

            De qualquer forma, me passe seu contato que a próxima vez que for vender meu usado, entregarei a negociação a você. Aí, a gente racha 50% / 50%, a diferença entre o valor de mercado e o preço do carro zero, topa? Você deve ser o melhor vendedor de carros usados do mundo, já que o Civic LXL zero custa atualmente R$ 69.990 e você (supostamente) consegue vender um usado pelo mesmo preço, sendo que na tabela FIPE ele está cotado em R$ 61.030. Ou seja, você consegue cerca de R$ 9.000 acima da tabela FIPE! Tu é o CARA!!!

          • Leandro

            31 de dezembro de 2012 at 9:10

            Talvez não tenha sido claro o suficiente no meu comentário, razão pela qual vou citar um exemplo hipotético que se enquadra no meu caso: o carro vale 100, porém consegui adquiri-lo por 80. Vamos considerar uma desvalorização de 20 por cento após dois meses de uso. Essa desvalorização não será sobre os 80, mas sim Sb.100. Assim, no meu caso, ainda não sofri com desvalorização. Ademais, com o valor que deixei de gastar, considerando o fato de ter vendido o meu focus particular por 1000 reais abaixo da tabela fipe (caso entregasse na cc. seria de R$ 8.000 mil reais a menos) e o desconto com a compra direta( algo em torno de R$ 4500), ainda assim estou no lucro, pois deixei de entregar na compra em torno de R$ 12.000. Então …

          • Leandro

            31 de dezembro de 2012 at 9:21

            Há, ainda, um fato relevante. Na época, e isso tu deve ter acompanhado, os canais informativos do meio divulgavam que o cruze sofreria modificações na parte dianteira e seriam incluídos novo equipamentos de serie, o fluence tb sofrera ajuste na dianteira, por exemplo, o sentra vai mudar em 2013 e o Corolla em 2014. Restava, com isso, vamos dizer o 408, com bom preço, porém ano 2011, embora nenhum vendedor fizesse questão de informar.

        • Pablo

          28 de dezembro de 2012 at 20:07

          Ainda assim é menos pior tirar uma opção do modelo do que que o modelo inteiro.

          • Cristiano_RJ

            28 de dezembro de 2012 at 20:59

            Tipo, é melhor perder o dedo do que perder a mão inteira? Sei…

          • Pablo

            29 de dezembro de 2012 at 0:19

            E não é? Eu pelo menos acho.

          • Cristiano_RJ

            29 de dezembro de 2012 at 12:04

            Melhor não, é menos pior. Mas não quero nenhum dos dois para mim. Nenhum dos dois me serve. E não estou apenas me referindo à comparação figurativa de dedos e mãos, estou falando é de ter um modelo (ou uma versão, tanto faz) comprada zero km e em poucos meses retirada de linha. Eu me sentiria enganado. Mas tem gente que fica "feliz da vida", como o tal de Leandro. Vai entender…

          • Pablo

            31 de dezembro de 2012 at 1:26

            Se é menos pior, acaba sendo melhor em relação a.
            Não me sentiria enganado, mas concordo contigo, não gostaria que acontecesse comigo.

      • Japa

        28 de dezembro de 2012 at 1:13

        Fora Uno e Palio qualquer carro Fiat na hora de vender é dor de cabeça. Vide Tempra, Marea, Tipo (esse nem de graça querem), Brava.

        • Punto

          28 de dezembro de 2012 at 10:19

          Punto não é.

          • Renato_Duarte

            28 de dezembro de 2012 at 11:14

            punto ainda é ruim por que tem menos tempo de mercado,,, logo logo tera mais espaço nas vendas e assim podera ter a mesma força do palio no mercado de usados

          • JPaulo

            28 de dezembro de 2012 at 16:19

            Deixa passar mais uns 3 ou 4 anos e você vai ver se não é furada. Vai cair no mesmo esquema de Tipo e Brava.

      • luiz O

        28 de dezembro de 2012 at 8:17

        Quem compra carro achando que e bom negocio ou quer alto valor de revenda deve estar maluco , pq o mercado de usados aqui ja eh altamente depreciativo ha anos…portanto nao existe "bom negocio "em materia de compra de carros. Vamos deixar de ser iludidos ……o ultimo exemplo que tanto se falava era o Fit , mas ate hj isso tb nao corresponde a realidade. Comprou carro , n tem jeito tem depreciaçao !!!

        • D7V5

          28 de dezembro de 2012 at 8:51

          luiz O, é certo que usados tem depreciação. Qualquer máquina com o uso e o tempo tem depreciação. Mas o ponto não é esse. O ponto é o de ter a menor depreciação possível, ou seja o usado "A" depreciou 20% em um ano e o usado "B" depreciou 14%.

    • Punto

      28 de dezembro de 2012 at 10:19

      Golfssauro vende pelo preço, garantia de 3 anos, etc. – como o Astra vendia.

  3. Ricardo_Vieira

    27 de dezembro de 2012 at 17:12

    A Fiat vai ter que rebolar e muito pra conseguir mercado na Europa de novo…

    O Punto que é o carro mais importante da marca, vai ter que ser um carro surpreendente, em todos os sentidos, e com desenho muito, mas muito atrativo, como aconteceu com a primeira geração (graças a Giugiaro), e o mesmo para o 500, embora este acho que vá sofrer menos modificações.
    Como diz a matéria, vai ser muito difícil para o Viaggio hatch tambem visto que a concorrência se renova, a não ser que este já venha com algum facelift, até porque só será lançado daqui a 3 anos!

    • D7V5

      28 de dezembro de 2012 at 8:52

      A Fiat vende na Itália e no Br. Nos demais mercados tem vendas marginais.

      • Punto

        28 de dezembro de 2012 at 10:21

        Isso não é exclusividade Fiat. Renault, Citroen e Peugeot vendem bem só na França. Fora é sempre dor-de-cabeça.

        • Paulo Andrade

          28 de dezembro de 2012 at 10:45

          No caso da renault não será bem assim. A Renault vende somente na Europa 48% da sua produção total. Tem uma rede muito mais vasta do que o Grupo PSA. E mesmo na Europa esta no top 3 em marcas. Alem de que a nivel de grupo com a recente aquisição da Lada marca lider do grande mercado Russo, se podera tornar no numero 1 de vendas mundiais. As vendas do grupo (Renault, Dacia, Samsung, Lada, Nissan, Datsun, Infiniti, Catherham, Alpine) em 2014 estão previstas para a ordem dos 12 milhões o que tornaria este grupo lider a nivel mundial.

  4. klaus

    27 de dezembro de 2012 at 17:22

    E o Bravo se prepara pra virar outro Tipo, Brava, Tempra, Maréa…

    Como sempre os carros de luxo da Fiat viram piada no mercado.

    • Cristiano_RJ

      27 de dezembro de 2012 at 19:00

      Só não concordei com o adjetivo "luxo". Luxo não… médios… carros médios fica melhor.

    • mmmmmmm

      27 de dezembro de 2012 at 20:50

      quanta inveja da FIATlider hein?

      • Cristiano_RJ

        27 de dezembro de 2012 at 22:08

        Não entendi esse seu comentário. Inveja? Primeiro, se discorda do que o colega comentou, diga em quê ele está errado. Objetivamente. Segundo, se a Fiat é líder, com toda certeza não o é devido o "sucesso" dos seus modelos médios. Ou você também discorda disso?

        • Paulo_Freire

          28 de dezembro de 2012 at 8:52

          Alguem aqui é lider pelos medios que tem?

          • Pablo

            28 de dezembro de 2012 at 20:11

            Bom, posso estar louco, mas lider só tem 1. Certo?
            Logo, a resposta será sempre não.

          • Cristiano_RJ

            28 de dezembro de 2012 at 22:45

            Ademais da observação do nosso colega Pablo, ressalto que o Klaus estava comentando do fracasso dos modelos médios da Fiat no país, quando o tal de mmmmmmm (mmmmmmm?) o acusou de inveja da Fiat por ela ser líder. Então, responda-me você: qual é a relação entre a crítica aos médios Fiat do Klaus e a acusação de inveja da liderança de mercado". Ou será que não passa de mais uma bravata de um fanático atingido em seu ego? E você ainda perde seu tempo se juntando a ele?

  5. cris

    27 de dezembro de 2012 at 17:25

    acho essas derivações do 500, X, XL, S, M, T, sei lá o q mais, muito esquisitos… nao sei se tem cara de carro q pega pro consumidor brasileiro, podem ser bom e tudo mais, mas sao feinhos… vai vira por aki nao

    • D7V5

      28 de dezembro de 2012 at 8:54

      também não me acostumei com esse estilo, mas tem quem gosta.

  6. ElBigode

    27 de dezembro de 2012 at 17:48

    Vai ser uma mistureba de Punto com 500 em tamanhos P, M e G em pacotes SUV, hatch e sedan.

  7. Diggo

    27 de dezembro de 2012 at 17:49

    Já será uma linha velha… pois o Viaggio está a um ano mercado já…

    • Paulo_Freire

      28 de dezembro de 2012 at 8:52

      Foi lançado agora e já tem 1 ano? Tá ruim de matemática viu…

      • Diggo

        29 de dezembro de 2012 at 23:24

        Cara, não sou ruim de matemática não. Acho que você está esquecido. O Dart (mesmo carro) foi lançado no Salão de Detroit em jan/2012, ou seja, 1 ano atrás.
        O Fiat Viaggio (pouco muda) foi lançado em abr/2012 no Salão de Pequim, quase a um ano. Só procurar na net que vai achar essas infos. ;)

  8. Ramaster

    27 de dezembro de 2012 at 18:05

    Deveria fazer um upgrade no Bravo, pois o carro é bom e bonito, o que faltou foi uma mídia mais inteligente e um preço mais competitivo, a Fiat tem muitas cabeças e nenhum cérebro.

    • Cristiano_RJ

      27 de dezembro de 2012 at 22:18

      Faltaram também um câmbio automático decente ou um automatizado de dupla embreagem e um motor mais forte. Os números obidos em pistas indicam que o Bravo fica atrás dos concorrentes em testes de aceleração e retomada.

    • Punto

      28 de dezembro de 2012 at 10:37

      Como eu disse há tempos:
      - Versão 1.6 multiair, 120/125 cv, abs+ab2+ac+ve+te, farois monoparábolas, tambores de freios traseiros, sem farois de neblina, 48 mil
      - Versão Essence 1.8 multiair, 140/148 cv, equipamentos de hoje, 52 mil
      - Versão Absolute 1.8 multiair, 140/148 cv, Essence + ar dual zone, sensores de estacionamento, acabamento melhor, rodas 17", ab cortina e joelho, 60 mil
      - Versão Sporting 1.8 multiair, 140/148 cv, Absolute + skydome e ausencia de cromados com cores esportivas, suspensão mais baixa, saias laterais, spoiler traseiro, 63 mil
      - Versão T-Jet 1.4t multiair, 180 cv, Sporting com kit tipo Punto T-Jet, rodas 18", 70 mil

      3 anos de garantia, suspensão 2cm mais baixa em todos, opção de navegador decente (c/câmera de ré) e xenon a partir do Absolute.

      Cambio dualogic pode permanecer opcional, por mais 1000 reais, e um automático para o absolute por uns 4000 mil (pode ser o mesmo do 500).

      Adeus qualquer outro médio 5p, até porque o Bravo ainda é o mais bonito, ao lado do C4.

      • wellington

        28 de dezembro de 2012 at 20:42

        Mas fazer o que a FIAT do Brasil não pensa !!

  9. subzero99

    27 de dezembro de 2012 at 19:37

    E na República das Bananas?? Como que ficará ??? Com Mille, Pàlio Celebration, Siena defasado EL, acho que é o nome e os elefantes brancos Linea e bravo ???

    • Paulo_Freire

      28 de dezembro de 2012 at 8:54

      Mille roda, Siena EL ídem, Palio Fire vai ser amplamente renovado. Linea receberá um face-lift até a chegada do novo Tempra [se ele vier a ser chamado assim] e o Bravo vaza com a chegada do Viaggio [espero que mantenham o nome "Bravo"].

  10. samuka

    27 de dezembro de 2012 at 22:54

    Acho um saco esse povo reclamando de desvalorização, qual o carro que não desvaloriza minha? Saiu da css já era. Agora uma montadora não vai atualizar o seu produto, por conta de uns clientes que irão ficar com um carro 'fora da moda'? Para né!.

    Agora sobre o Bravo ele tem beleza de sobra, mais falta um motor e cambio decente pois nessa categoria ela esta torrada, só faz gambiarra e o resultado não poderia ser outro.

  11. XC60

    28 de dezembro de 2012 at 0:07

    Por mim o Viaggio só viria para o Brasil daqui a 3 anos como na Europa, isso daria tempo de quitar meu Linea.

  12. D7V5

    28 de dezembro de 2012 at 8:07

    Olha, se a Europa não se recuperar logo (e por consequência a Itália), a Fiat vai definhar. Sua sorte é a de ter adquirido o controle da Chrysler e de vender compactos no Br.

    • Milton_GT

      28 de dezembro de 2012 at 14:16

      A Fiat Brasil definhar? saiba que a Fiat Brasil funciona independente da Itália, foi ela que projetou a nova geração do Panda (o novo Uno), foi ela que projetou o Palio em 1997, ela projetou e fabrica todos os motores usados aqui no Brasil. Não precisamos da Itália para nada, só para copiar algum modelo mais bonitinho. A Fiat Brasil, foi a única a equipar o 500, com um motor local, o 1.4 EVO. Nem vou citar que a Fiat que lançou o carro 1.0 no Brasil, o primeiro modelo a Etanol. A Fiat Brasil está sempre inovando. Você simplesmente não conhece a Fiat. Acho que é a única montadora brasileira que é independente da Matriz. Por causa disso que é Líder, e todas as outras a seguem.

      • Mateus

        2 de abril de 2013 at 17:39

        e ainda pessoas falam mal dessa marca e condenam os carros melhores da marca por causa de senso comum erroneo

  13. Pil

    28 de dezembro de 2012 at 11:39

    Nossa, com essas imagens a Fiat se iguala a Dacia em carros feios.

    Breve, breve a Fiat vai ser incorporada por uma grande marca, ela não vai aguentar a crise.

    Seus carros são ruins de motor, cada vez mais feios e esquisitos, não empolgam ninguém, só os fiateiros fanáticos.

    Quem quer essa bomba de Dualogic? Quem entende não quer!

    Aposto que a GM encorpora a Fiat.

    • Milton_GT

      28 de dezembro de 2012 at 14:20

      Pil, a Fiat tem 25% das vendas de automóvel do Brasil, acho que você está falando muita bobagem e o Dualogic é tão ruim que a VW o utiliza em seus carros e a GM o está avaliando. A Fiat é a inovadora em tecnologia no Brasil e tem os melhores motores. Você já dirigiu algum carro alguma vez? ou só anda de Bicicleta?

  14. joel

    28 de dezembro de 2012 at 12:12

    xiiii. isso que dá Dona Fiat, demorou de lançar o Bravo aqui, agora ja vai ter um hatch medio desalinhado da Europa. rssrsr ainda dá tempo de alavancar as vendas colocando um motor e câmbio dignos de um medio. E pelo visto, o Bravo foi mico tanto aqui quanto na Europa, sempre ficando à sombra do Punto.

  15. joel

    28 de dezembro de 2012 at 12:28

    sinceramente, depois que a Fiat trouxe esse 500 de volta, e o tornou seu deus, ela começou a estragar o restante dos modelos tentando a todo custo, enfiar aqueles farois e bigodes horriveis do diminuto. Vide Punto e PALIO, e em breve Uno 2014.
    Olha essa minivan baseada no 500 como parece uma bolha

    • 356

      28 de dezembro de 2012 at 18:04

      hahahahahah "e o tornou seu deus" hahahahaha

  16. Guilherme

    28 de dezembro de 2012 at 19:01

    O forte da FIAT é isso mesmo, ela não depende da Itália para nada, é independente no Brasil, faz carros no Brasil como a legislação brasileira pede, ou seja, carroças como as outras marcas que vendem carros aqui no Brasil, visando LUCRO, mais lucro e lucro denovo.

    Nós apenas vamos ter bons carros populares no Brasil quando as leis brasileiras mudarem e exigirem, assim obrigam as montadoras melhorarem seu produto. Estamos ainda engatinhando a era do abs airbag de séria, em outros países estão na era de ter 5 estrelas no crash teste, não da para comparar,

    • Cristiano_RJ

      28 de dezembro de 2012 at 22:52

      Nós teremos bons carros não quando as leis mudarem, mas quando NÓS aprendermos a sermos mais exigentes e quando pararmos de torcer pelo sucesso de determinadas marcas ou modelos porque são os nossos times… ops… digo, marcas do coração. Temos que parar com esse pensamento "terceiromundista" de delegar o nosso futuro ao governo, ao congresso ou a qualquer entidade superior sem um nome específico, mas com "poderes sobrenaturais". Para termos certeza do quanto temos culpa no cartório, basta ver como modelos ultrapassados persistem em nosso mercado, como a Parati! Ou ver pessoas aqui mesmo no CARPLACE se estapeando para defender o Etios, carro que se fosse lançado na Europa, acabaria completamente ocm a reputação da Toyota. E não é só no andar de baixo que o nível de exigência é mínimo não; os SUV's de entrada, por exemplo, (supostos) carros "de família" de mais de R$ 80 mil não vem com itens de segurança básicos para o segmento como airbags laterais e de cortina, assim como ESP, e o "povo" compra assim mesmo…

  17. Vinicius

    6 de janeiro de 2013 at 9:05

    Tá difícil! Estava decidido a pegar um golf, então descobri que ele sofrerá uma mudança radical. Pesquisei e resolvi comprar um Bravo branco com bancos em couro marron e teto solar, e agora este balde de água fria!

    Deste jeito vou comprar um punto mesmo e aguardar 2015 p pegar o Novo Golf ou me render ao i30.

    O que acham???

  18. luiz morra

    4 de maio de 2013 at 23:48

    A Fiat já é líder fabricando carros pequenos. Imagine agora que ela vai acertar e fabricar carros médios. O crescimento do grupo Fiat Chrysler é inevitável. Vem muita novidade boa por ai para mudar essa ideia negativa que muitos tem sobre a Fiat.

  19. Roberto

    16 de dezembro de 2013 at 23:51

    Senhores. Na boa, carro é VW. Te desrespeita menos.
    Proprietário de um Fox i-trend 2013.

    • LUIZ M

      29 de março de 2014 at 0:16

      ROBERTO a ww te desrespeita menos isso é uma piada o que aconteceu com os proprietarios do novo gol,carro nas revendas que nimguem quer

  20. PAULO

    25 de dezembro de 2013 at 0:57

    Vocês perdem muito tempo inserindo opiniões particulares em comentários coletivos. É melhor gastar este tempo fazendo boas acoes, carros ficam velhos e aí acaba a graça. Invista seu tempo e dinheiro em coisas que realmente valem a pena. Doem estes valores a instituições de pessoas carentes, tenho certeza que será muito mais gratificante.

  21. PEIXOTO

    5 de janeiro de 2014 at 21:38

    só queria saber pq a fiat copiou a DKW Vemaguet na traseira do novo UNO e misturou ford FIESTA com Renault SANDERO na traseira do novo PÁLIO.

  22. luiz

    28 de março de 2014 at 23:44

    voseis brigam por marca modelo potencia que os fabricantes fazem carroças para um pais que tem estradas e ruas pecimas como posso ter alguma coisa boa que logo,logo ta batendo que nem carroça ,carros mais potentes para que se os motoristas brasileiro não respeitam nada estacionam em faixa amarela , vagas preferenciais ,carros mais potentes para se matar mais depressa,se você tem um carro 1.0 e você sabe usar o motor você tambêm chega a onde chega o 2.0,3.0 por ai em diante,e consumidor ter lucro em carro ñ sei onde carro mais moderno,mais na moda,mais ipva,seg,emplacamento,mais combustivel,mais imposto para andar na buraqueira,carro e para trabalhar ganhar dinheiro,ai voce tem lucro que depois voce divide com teu socio o leão,enquanto voseis discutem as montadoras,continuam fabricando compra quem quer.carro ñ e luxo,carro e nescessario.

  23. LUIZ M

    29 de março de 2014 at 0:07

    sou cliente da fiat a12 anos gosto muito dos carros da fiat acabamento exelente economico ,uno,palio,siena,anda bem ,ocarro e bom se amaquininha que vai atras do volante e bom ,tem gente que eu encontro na estrada com 2.0,3.0 que andam se arrastando na estrada quando eu ultrapasso eles ficam bravo dão sinal de luz buzinam,as pessoas que compram carros potentes pensam que o carro faz tudo sozinho .os fiates que eu tive andei so em estradas de terra cheio de buracos quanto mais rapido eu ando o carro fica melhor nâo bate painel nao estoura amortecedor nâo entra poeira pelas portas,quando vou fazer a manutençâo anual gasto ,pouco que não chega a 500,00 reis,tenho medo de trocar de marca.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>