CARPLACE

Teste CARPLACE: agora com novo motor 1.6 16V, Gol anda junto do HB20

Gol Rallye amarelo_00012

Você já montou um motor? Agora eu posso dizer que sim. Ou melhor, apenas ajudei na montagem do novo EA211 1.6 16V da Volkswagen, que passa a equipar a partir de abril o Gol Rallye e a Saveiro Cross. A apresentação da linha 2015 da VW foi bastante didática ao apresentar o motor desmontado e os componentes num balcão para os jornalistas montarem, como um Lego de verdade. Colocando a mão na massa, você entende mais fácil as tecnologias e benefícios do novo 1.6 MSI.

Da mesma família do motor 1.0 12V três cilindros do up!, o inédito 1.6 16V começa a se diferenciar do 1.6 VHT (que permanece nos demais Gol, Saveiro e no Voyage) já pelo bloco. Feito de alumínio, ele pesa 15 kg a menos que um similar de ferro fundido. A redução de peso também chegou às bielas, 26% mais leves, e no virabrequim, que apresenta menor quantidade de contrapesos e teve o diâmetro dos mancais principais reduzidos. Além de aliviar peso, outra prioridade do projeto foi reduzir o atrito. Para tanto, foram adotadas medidas como balancins roletados no acionamento das válvulas e o duplo circuito de arrefecimento, que permite ao motor trabalhar com diferentes temperaturas para o bloco e o cabeçote. Assim, é possível atuar com uma temperatura mais elevada no bloco, medida que deixa o óleo mais fluido e reduz o atrito entre as peças. E o óleo agora também conta com um radiador específico.

Motor 1.6 16V MSI (2)

Na hora de montar o cabeçote, um trabalho a menos: neste motor o coletor de escape já vem integrado à peça, o que permite atingir a temperatura ideal do propulsor mais rapidamente, diminuindo a fase fria – justamente um período crítico para os níveis de emissões. As quatro válvulas de cada cilindro dividem espaço com a vela de ignição colocada em posição central (entre as válvulas de admissão e as de escape), o que melhora a queima da mistura ar-combustível. E cada cilindro traz uma bobina própria, eliminando os cabos de velas e consequentes perdas elétricas. Para completar, o comando das válvulas de admissão é variável no tempo de abertura, enquanto o tanquinho de partida a frio foi substituído pelo sistema E-flex de aquecimento do etanol.

Duplo circuito de arrefecimento_2

O resultado, ainda na parte teórica da coisa, não chega a chamar a atenção: trabalhando com uma taxa de compressão de 11,5:1, o 1.6 MSI gera 110/120 cv de potência e torque de 15,8/16,8 kgfm – números que se destacam diante dos 104 cv e 15,6 kgfm do 1.6 8V, mas soam discretos se comparados aos 128 cv do Hyundai HB20 e aos 130 cv do Ford New Fiesta com a mesma litragem. Restava, então, a gente ligar o Gol Rallye e acelerá-lo.

Gol Rallye amarelo_00011

Logo nos primeiros quilômetros já é notável a diferença. O motor 16V ganha de longe na suavidade de funcionamento e sobe de rotação com muito mais vontade – o 8V se torna áspero e ruidoso a partir de 3.500 rpm -, além de emitir um ronquinho instigante. Quem gostava do 8V pela atuação esperta em baixos giros, que sempre foi destaque do Gol 1.6, não precisa ter preconceito com o novo 16V: a VW garante que 85% dos 16,8 kgfm de torque são entregues a 2 mil giros e, além disso, a relação de diferencial foi encurtada para manter o motor “aceso”. Na prática, o Gol está mais gostoso de dirigir: se mostra tão (ou mais) ágil no trânsito e ganhou fôlego extra quando exigido, sem falar no menor nível de ruído.

Gol Rallye amarelo_00008

Prova do bom fôlego é que, nas nossas medições, o Rallye 16V obteve ampla vantagem sobre o 8V. A aceleração de 0 a 100 km/h baixou de 11 segundos altos para 10 s baixos – exatos 10,3 s, a mesma marca do rival HB20. Na comparação com o Hyundai, as acelerações (60, 80 e 100 km/h) foram rigorosamente iguais, mas o Gol se deu melhor na retomada de 40 a 100 km/h (que mede a esperteza em ultrapassagens), fazendo a prova em 10,1 s contra 10,6 s do oponente. Junte o melhor desempenho ao elogiado acerto dinâmico do Gol (câmbio, direção e suspensão formam um trio afiado) e ficamos na dúvida sobre a escolha da VW pela versão Rallye para estrear o novo motor. Se era para priorizar uma só versão, melhor seria reviver o antigo GT para marcar o retorno do tempero esportivo ao Gol.

Gol Rallye amarelo_00001

Exagero? Bem, não dá para chamar o Gol 1.6 16V de esportivo nato, mas sua tocada é mais rápida e divertida que a do próprio HB20 ou que a do Palio Sporting, por exemplo. Mesmo com a altura elevada em 28 mm nesta versão Rallye, o hatch é muito obediente às ordens do motorista, tem uma direção bem calibrada, faz curva como poucos na categoria e ainda ignora nosso asfalto judiado. O câmbio mantém os engates macios e curtinhos característicos da caixa MQ 200, e os freios respondem a contento, fechando o pacote dirigibilidade com nota alta.

Gol Rallye amarelo_00004

Outra melhora se deu no consumo, embora isso não tenha sido prioridade por parte da VW. Na cidade registramos 8 km/l e, na estrada, 10,5 km/l – sempre abastecido com etanol. E poderia até ser melhor caso o motor girasse um pouco mais baixo em velocidades de estrada. A 120 km/h em quinta marcha, são cerca de 3.500 rpm, por conta da relação de diferencial mais curta. Ao menos o baixo nível de ruído e, principalmente, vibrações deixou o Gol mais confortável em viagens.

Gol Rallye 1.6 16V_(2)

A grande questão é que, limitada à versão topo de linha Rallye, a oferta do novo motor será um tanto tímida no começo. A VW ainda não divulgou os preços oficiais, mas espere que este modelo avaliado fique na faixa dos R$ 50 mil. Neste valor, fica difícil não olhar para hatches mais refinados, como New Fiesta, C3, 208 ou mesmo o Punto e levar um Gol, por melhor que ele seja. Eu pude montar o novo motor, mas não escolher onde ele será usado. Se dependesse de mim, a Volks já adotaria o 1.6 MSI em toda a linha que usa o 1.6 VHT.

Por Daniel Messeder
Fotos Divulgação

Ficha técnica – Volkswagen Gol Rallye 1.6 16V

Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.598 cm³, duplo comando variável na admissão, flex; Potência: 110/120 cv a 5.750 rpm; Torque: 15,8/16,8 kgfm a 4.000 rpm; Transmissão: câmbio manual de cinco marchas, tração dianteira; Direção: hidráulica; Suspensão: independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira; Freios: discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, com ABS; Rodas: liga leve, aro 16″ com pneus 195/50 R16; Peso: 1.043 kg; Capacidades: porta-malas 285 litros, tanque 55 litros; Dimensões: comprimento 3.924 mm, largura 1.659 mm, altura 1.491 mm, entre-eixos 2.467 mm

Medições CARPLACE (testes realizados com etanol)

Aceleração
0 a 60 km/h: 4,5 s
0 a 80 km/h: 6,8 s
0 a 100 km/h: 10,3 s

Retomada
40 a 100 km/h em 3a marcha: 10,1 s
80 a 120 km/h em 4a marcha: 10,7 s

Frenagem
100 km/h a 0: 43,9 m
80 km/h a 0: 27,5 m
60 km/h a 0: 15,5 m

Consumo
Ciclo cidade: 8,0 km/l
Ciclo estrada: 10,5 km/l

Números do fabricante
Aceleração 0 a 100 km/h: 9,5 s
Consumo cidade: -
Consumo estrada: -
Velocidade máxima: 190 km/h

Publicidade

293 comentários

  1. Bernardo_bee

    15 de abril de 2014 at 15:30

    A VW chegou por ultimo no trem dos motores 1.6 16v….tem q ao menos empatar com os concorrentes.
    E na boa se nao fosse o HB 1.6 ou o Palio 1.616v garanto que a VW NUNCA ia melhorar o motor dela.

    Entao aos Fan Boys da VW …. falem um obrigado…que eu digo um ''de nada'' pela ajudinha da concorrencia viu !

  2. Antonio

    17 de abril de 2014 at 20:09

    To vendo muita gente falando do motorzinho do Pailo 1.6 16v que vai tomar pau desse 1.6 16v da VW (já é manco)… rsrsrsr porque não falam do motor do NF, 130cv duplo comando variável?? O NF vai espancar esse motor manco da VW, como já espanca o 1.6 16 da FIAT, da HYUNDAY, espanca o March, epanca o 1.8 16v da FIAT enfim… o melhor motor 1.6 16v aqui no BR é da FORD… Fora a segurança, são 7 airbags (nem Civic e Corolla tem), controle de tração e estabilidade (se não me engano só tem no Civic de 83k, Corolla nem de 93k tem), cambio de dupla embreagem que espanca o I-Motion, Dualogic e qualuqer automatizado, fora aquelas firulas de acendimento automatico, sensor de chuva, assistente de rampa, banco de couro, 4 vidros com função one touch rsrsrs coitada da VW… só vendem carro porque brasileiro é otário, eu me incluo nessa lista, na verdade me incluía, porque apesar de ter um Gol Power aqui em casa, NUNCA + compro VW… hoje dirijo o Gol e parece que eu to andando numa carroça uahuahuahauhauha fora o seguro que é o dobro do preço…

    Abraços

  3. Antonio

    17 de abril de 2014 at 21:31

    To vendo muita gente falando do motorzinho do Pailo 1.6 16v que vai tomar pau desse 1.6 16v da VW (já é manco)… rsrsrsr porque não falam do motor do NF, 130cv duplo comando variável?? O NF vai espancar esse motor manco da VW, como já espanca o 1.6 16 da FIAT, da HYUNDAY, espanca o March, epanca o 1.8 16v da FIAT enfim… o melhor motor 1.6 16v aqui no BR é da FORD… Fora a segurança, são 7 airbags (nem Civic e Corolla tem), controle de tração e estabilidade (se não me engano só tem no Civic de 83k, Corolla nem de 93k tem), cambio de dupla embreagem que espanca o I-Motion, Dualogic e qualuqer automatizado, fora aquelas firulas de acendimento automatico, sensor de chuva, assistente de rampa, banco de couro, 4 vidros com função one touch rsrsrs coitada da VW… só vendem carro porque brasileiro é otário, eu me incluo nessa lista, na verdade me incluía, porque apesar de ter um Gol Power aqui em casa, NUNCA + compro VW… hoje dirijo o Gol e parece que eu to andando numa carroça uahuahuahauhauha fora o seguro que é o dobro do preço…

  4. Antonio

    18 de abril de 2014 at 8:47

    NUNCA SERÁ MELHOR QUE O NISSAN MARCH!! NUNCA!!

  5. Caio_SP

    4 de maio de 2014 at 19:52

    Em termos comparativos o motor EA211 1.6 16V possui a mesma curva de torque (até 2750 rpm) que o motor EA111 1.6 8V. Ambos motores atingem 15 kgfm @ 2500 rpm.

    A maior diferença entre os dois motores ocorre acima dos 3000 rpm, onde o torque do EA 211 1.6 16V salta de 15 para 17 kgfm com pico máximo de 17.1 kgfm @ 3780 rpm e mantém torque de 16 kgfm até os 5800 rpm quando começa a cair.

    Já o EA111 1.6 8V atinge o pico máximo de 15.7 kgfm @ 4400 rpm e mantém os 15 kgfm até os 5000 rpm. Acima disso o torque começa a cair.

    Gol Rallye 2013 motor EA111 1.6 8V: http://revistafullpower.uol.com.br/2013/07/video-

    Gol Rallye 2015 motor EA 211 1.6 16V: http://revistafullpower.uol.com.br/2014/03/video-

    Apesar de ser um 16V o motor EA211 1.6 é bem esperto em baixa rotação como o EA111 1.6 8V, e mostra toda sua força ainda abaixo dos 4000 rpm o que é muito bom tanto para uso urbano com rodoviário.

  6. Antônio L Carvalho

    9 de junho de 2014 at 17:11

    16 válvulas não é sinal de modernidade, mas sim de excesso exponencial de combustível, tenho um fiat punto e-torq de 16v 2012/13, que faz a gasolina em trecho urbano 6,00 Km/l e em rodovia não mais que 10 km/l, não percam seu dinheiro fazendo dono de posto sorrir carro é de 8 válvulas, que não impede de ter aperfeiçoamentos o próprio 1.6 8 válvulas da vw que no polo faz mais de 15 Km/l?.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>