CARPLACE

Te cuida, EcoSport! Confira os novos SUVs compactos que estão chegando ao Brasil

Novos SUVs Brasil

O sucesso do EcoSport aguçou a concorrência. E agora, além do Renault Duster, finalmente o jipinho da Ford vai ganhar rivais de verdade – e não somente hatches e peruas travestidos de off-road. É a moda dos SUVs urbanos, que não para de crescer no Brasil, devido ao estilo topa-tudo e à boa capacidade de superar obstáculos desses modelos. Em breve teremos Chevrolet, Peugeot, Fiat, Nissan, Volkswagen e até a JAC disputando essa seara. E não é só no segmento médio que as marcas estão de olho: a Mercedes prepara o compacto GLA, a Land Rover desenvolve um modelo de entrada para ficar abaixo do Freelander e a Porsche finaliza o Macan, irmão menor do Cayenne. CARPLACE fez uma lista com tudo que vai agitar esse mercado por aqui nos próximos anos!

Chevrolet Tracker
Já mostrado pela GM à imprensa, o Tracker tem chegada ao mercado nacional prevista para outubro, com preço inicial na faixa de R$ 60 mil. Construído sobre a plataforma GSV usada por Onix/Spin/Sonic, o jipinho vai usar o mesmo motor Ecotec 1.8 16V flex do Cruze, em versões manual de cinco marchas e automática de seis velocidades, sempre com tração apenas 4×2 (dianteira). Se seguir as especificações do modelo vendido na Argentina (também importado do México, como será o nosso), o pacote mais completo de equipamentos incluirá rodas aro 18”, teto-solar, bancos de couro, seis airbags, freios ABS com EBD, controle de estabilidade, computador de bordo e central de entretenimento MyLink.

Tracker-3

Peugeot 2008
A Peugeot já anunciou que o crossover 2008 será produzido em Porto Real (RJ) no fim de 2014. Protótipos já rodam em testes na região, o que mostra que a montadora tem pressa para lançar o modelo, que tem feito bastante sucesso na Europa. Montado sobre a plataforma do hatch 208, o 2008 reúne características de SUVs, como o visual, e das peruas, como o amplo espaço interno e o porta-malas generoso. O interior segue a linha do 208, com volante compacto e o quadro de instrumentos elevado, além da central de entretenimento com tela sensível ao toque. Será vendido apenas com tração dianteira, em versões 1.6 16V flex, mas espera-se que ele possa inaugurar também o novo motor 1.2 turbo de três cilindros da PSA por aqui (em fase de testes). Uma opção com o propulsor 1.6 THP também seria bem-vinda para enfrentar o EcoSport 2.0.

Peugeot 2008 (12)

Renault Captur e Duster reestilizado
O crossover derivado do novo Clio IV deverá ser anunciado em breve pela Renault como próximo modelo da marca a ser fabricado no Brasil, após a renovação da linha Logan/Sandero. Embora ainda não confirme, a empresa já começou a movimentação na fábrica de São José dos Pinhais (PR) para receber a produção do Captur a partir de 2015. Embora tenha porte inferior ao do Duster, o Captur (que mede 4,12 m de comprimento) vai atuar numa faixa de preço superior, uma vez que traz construção e acabamento mais refinados. Em valores atuais, a estimativa de preço inicial ficaria na faixa de R$ 60 mil. Na Europa, o Captur oferece duas opões de motor a gasolina: 0.9 turbo de três cilindros e 90 cv, e 1.2 turbo com injeção direta e 120 cv, com câmbio manual de cinco marchas e automático de seis velocidades, respectivamente. Por aqui a lógica seria usar o 1.6 do Duster e, talvez, o 2.0 do Fluence com câmbio CVT nas versões topo de linha, compondo uma gama semelhante à do EcoSport. Mas quem sabe a Renault não surpreende e traz também os novos motores europeus para cá? Outra dúvida que ainda paira no ar é sobre uma possível importação do modelo já em 2014, para ir conquistando mercado até a chegada da versão nacional. Mas, por conta de valores, não apostaríamos nossas fichas nisso…

Renault-Captur-4-620x323

Já o Duster sempre teve como principal alvo o Ford Ecosport. O fôlego do jipinho da Renault, contudo, foi minado quando o seu principal concorrente estreou sua nova geração. Para contornar essa situação, a Renault já tem na manga uma reestilização para o modelo. Durante o Salão do Automóvel de São Paulo, a fabricante apresentou o conceito Duster DCross, que servirá de inspiração para o Duster modelo 2015, que chega no segundo semestre do ano que vem. Mas não espere por alterações profundas: a marca deverá se concentrar no visual externo e retocar algumas partes do interior. O resultado será mostrado no Salão de Frankfurt, em setembro.

novo-renault-duster-2014

Fiat 500 X
Uma das maiores novidades da Fiat para 2015, o 500 X (futuro crossover do Cinquecento) será produzido na nova planta que a marca italiana está construindo em Pernambuco. Prova disso é que o projeto já possui até código: 338. O modelo também dará origem a um novo modelo Jeep – de codinome 520 -, que será feito na mesma unidade. Desenvolvido sobre a plataforma do 500L, o jipinho terá cerca de 4 metros de comprimento e já foi mostrado rapidamente durante uma apresentação da Fiat. No Brasil, o modelo deverá usar os motores E.torQ 1.6 e 1.8.

Fiat_500_X

Honda Urban SUV
A Honda já anunciou que terá um SUV compacto feito sobre a plataforma do novo Fit. O projeto tem caráter global e está confirmado para produção em Sumaré (SP) a partir de 2015. Trata-se da versão final do conceito Urban SUV, que CARPLACE antecipa nessa projeção. O que mais chama atenção no design é a esportividade. A Honda foi arrojada ao adotar uma linha de teto bastante curva, que lembra um cupê, em conjunto com um forte vinco na lateral. O estepe, diferentemente do EcoSport, ficará no interior do veículo. Apesar de ser feito sobre uma plataforma inédita (chamada Global Series Compact, mesma do novo Fit), o SUV vai manter o versátil banco traseiro do Fit atual, capaz de assumir diversas configurações. Em termos de dimensões, o jipinho tem 4,30 m de comprimento – contra 4,24 m do EcoSport, contando o estepe externo. São 22,8 cm a menos que irmão maior CR-V, uma distância de porte que permite aos dois atuarem em segmentos diferentes. Mas é claro que haverá quem chame o Urban SUV de mini-CR-V. A Honda ainda não fala em mecânica, mas é certo que na Europa haverá um 1.6 a diesel emprestado do Civic. Por aqui, hoje as opções mais viáveis seriam o 1.5 16V do próprio Fit e o 1.8 16V do Civic LXS, deixando o 2.0 16V restrito aos Civics mais caros e ao CR-V. O modelo oferecerá transmissões manual e automática, sempre com tração dianteira – a princípio não há previsão de versões 4×4.

Honda-SUV-Urban_frente

Nissan Extrem
A produção de um inédito SUV compacto da Nissan em sua nova fábrica em Resende (RJ) já é dada como certa, mas a montadora – obviamente – não confirma. Uma fonte de inspiração para esse carro seria o conceito Extrem, mostrado no Salão do Automóvel de 2012, porém com linhas menos futuristas. A novidade está prevista para 2015 (depois do March e Versa nacionais), e deverá utilizar os atuais motores 1.6 16V com 111 cv e o 1.8 16V de 124 cv.

Nissan-Extrem

VW Taigun
Mostrado como conceito no Salão de São Paulo no ano passado, o Taigun já ganhou sinal verde para a produção: 2015 no Brasil e no ano seguinte na Europa. A grande sacada do modelo é o tamanho diminuto (ele é menor que o Gol!), o que deve colocá-lo em uma faixa de preço inferior à do EcoSport. A plataforma é a NSF do Up!, com o qual o SUV dividirá a linha de montagem e diversos componentes. O motor será o EA211 1.0 três cilindros turbo, com chances de ter também o 1.4 TSI – ambos já devidamente adaptados ao sistema flex exigido por aqui. Uma versão com tração 4×4 está sendo cogitada, mas a princípio o Taigun estreará somente com tração dianteira.

VW Taigun

JAC S3
Este SUV das fotos é a aposta chinesa para roubar a atenção de clientes do Ecosport. O JAC S3 foi apresentado em abril no Salão de Xangai, e chamou a atenção. Apesar da semelhança visual com o Hyundai ix35, inclusive no interior, seu acabamento parece ter recebido maior capricho dos chineses. Por aqui o modelo deverá chegar em 2014, usando o mesmo motor 1.5 VVT 16V Jet Flex do J3 Sport. Além do S3, a JAC lançará antes o S5, de porte superior.

jac-s3-2014-01

Land Rover “Baby”
O Grupo JLR anunciou para outubro a decisão se vai (ou não) construir uma fábrica no Brasil. Em caso afirmativo, o modelo a ser feito aqui é um SUV compacto ainda inédito na linha Land Rover, desenvolvido em parceria com a Chery – conforme CARPLACE antecipou. O jipinho terá cerca de 4 metros de comprimento e deverá chegar ao mercado em 2015 ou 2016, no máximo. A prioridade serão os mercados emergentes, mas ele também será vendido na Europa. Terá motores de baixa cilindrada, com turbo, em versões a gasolina e diesel. As configurações de entrada terão tração apenas dianteira, com opção de 4×4 nos modelos topo de linha. O visual, ainda mantido sob sigilo, deve seguir as linhas do conceito que antecipa o novo Defender, conforme essa projeção da publicação inglesa Autocar.

land-rover-compact-baby-suv-rendering-620x408

Mercedes-Benz GLA
Pela primeira vez na história, a família Classe A terá um SUV entre seus membros. O modelo, já mostrado como conceito, será lançado até o fim de 2013 na Europa e é um dos carros cotados para ser produzido no Brasil a partir de 2015, caso a Mercedes confirme a parceria com a Nissan na nova fábrica de Resende (RJ). O GLA (nome provável do jipinho) usará os mesmos motores 1.6 e 1.8 turbinados e a transmissão de dupla embreagem do Classe A, com direito à tração integral 4Matic nas versões mais caras. Haverá também um GLA AMG, com motor 2.0 turbo de 360 cv. Antes de ser nacional, o novo Mercedes chegará por aqui como importado, no próximo ano.

mercedes-gla-concept-shanghai-000

Porsche Macan
A Porsche já está com o Macan praticamente pronto. O SUV compartilha sua plataforma com o VW Tiguan, assim como seu irmão maior, o Cayenne, faz com o VW Touareg. Lá fora o Macan tem lançamento agendado para o Salão de Los Angeles, que ocorre entre os dias 22 de novembro e 1 de dezembro. O carro deverá chegar ao Brasil no segundo semestre de 2014, para concorrer com o Range Rover Evoque. As opções de motor ainda não foram confirmadas, mas espera-se pelo menos uma opção V6 a gasolina movendo a versão mais forte do carro.

Porsche-Macan-rendering-front

Por Daniel Messeder e Diogo Dias

Publicidade

104 comentários

  1. andre

    3 de agosto de 2013 at 9:57

    Acho que os maiores concorrentes do Eco serão o tracker e 2008, os demais serão mais caros e o VW caríssimo pra variar.

  2. Luke

    3 de agosto de 2013 at 10:11

    Exigência de mercado? Só se for o paulista, porque em quase todos os demais estados do Brasil a gasolina é mais vantajosa há vários anos e acho que isso não mudará no curto prazo.

    • rodrigofante

      5 de agosto de 2013 at 9:27

      De fato é, mas consumidor na hora da compra prefere flex ao só gasolina em sua maioria para manter a opção em aberto, aí o mercado se regula.

  3. Wellington_L

    3 de agosto de 2013 at 11:20

    Pois é…

  4. Matheus

    3 de agosto de 2013 at 12:36

    gla, macan e taigun são fodas!

  5. Paul_Lemiko

    3 de agosto de 2013 at 13:34

    Todos que compram SUVs dizem que compraram por que gostam de carro alto. Então eles deveriam adorar andar de ônibus.

  6. zeuslinux

    3 de agosto de 2013 at 14:36

    Se for um daqueles ônibus novos, com motor Volvo, colocam 90% dos carros vendidos no Brasil no chinelo em termos de conforto ao rodar.

    Eu sou um que gosto de dirigir em posição elevada. Dá mais visão da estrada e mais conforto para rodar.

    Já entrei em vários carros esportivos, daqueles em que se dirige muito baixo mesmo, mais baixo que os carros normais, e a sensação não é boa para mim. Se tivesse muito dinheiro e quisesse desempenho, preferia comprar um Porsche Cayenne do que um BMW Z4 Roadster (um que entrei e achei horrível a posição de dirigir).

  7. hebano

    3 de agosto de 2013 at 15:20

    500 x taigun e jac s3…
    … sera q eles serao mesmo lançado em a categoria q so tem feras ?
    so vendem se for a preço de banana.
    …comparando aos outros…

  8. VERDADE_RODAS

    3 de agosto de 2013 at 15:50

    Eh engracado como a Renaul vai trazer o Cliozao (Captur) mas nao traz o Clio 4…

  9. Romulo silva

    3 de agosto de 2013 at 19:06

    Nosso governo e tao burro, que se carro no brasil , fosse barato ,ou melhor com menos impostos venderiao muito mais , , venderia mais gasolina , teria mais grana no seg. depvat, , venderia mais pneu, etc,, mas infelismente, nossos governantes sao BURRO , e carro e obgeto de rico ,, no brasil so aqui BRASIL…

    • FORCE

      9 de agosto de 2013 at 0:47

      vc q está sendo burro…com todo o respeito…mas o governo e as fábricas têm um cartel…há um acordo de vontades, financiamento político, troca de interesses, por isso o carro no brasil custa uma fortuna…o governo não tem interesse nenhum em abaixar os preços…nem vias suficientes para esses carros rodarem a gente tem aqui….imagina se os carros fossem mais em conta o quanto de engarrafamentos haveria, as capitais iriam travar todo dia de pico…

  10. gilberto

    3 de agosto de 2013 at 19:28

    NAO PRECISA VENDER BARATO, BRASILEIRO E MUITO BOBO, E SO GOSTAR, FINANCIAR A PERDER DE VISTA QUE LOGO COMPRA.

  11. Romulo

    3 de agosto de 2013 at 20:06

    Esses carros ja tem preços absurdos, mas concorrentes do Ecosport vao ser somente o tracker, o JAC, eo Duster o restante vao custar o olho da cara, mais caro ainda do que ja sao o Ecosport de 60 mil. Sinceramente esses carros SUV nao valem o que custam e é mais uma enganação das montadoras para tirar dinheiro dos brasileiros que ja pagam preços absurdos em seus carros. Um sedam compacto tem o mesmo espaço interno do que um SUV compacto mais custam cerca de 10 mil ou mais a menos, nao cho que vale a pena comprar um SUV nesses preços, vai cair em desuso com as peruas cairam, por custarem muito mais caros e sem explicaçaõ para isso ja que os mesmos custos de um sedan compacto.

  12. Aruanã

    3 de agosto de 2013 at 20:45

    Só ficaria com o Peugeot 2008, Hyundai e Honda achei super interessantes. Agora uma observação Carplace a Fiat ainda não confirmou mais é mais provável um SUV sobre plataforma do Fiat Punto ai ficaria perfeito e mais se o carro viesse com 4,36, 2,64m de entre eixos, porta-malas de 470l e motores de 1.8 e um surpreendente 2.0 com 175cv e 178cv ai deixaria o carro perfeito, cairia no gosto dos brasileiros rapidamente. Agora a grande decepção foi o Tracker falaram tanto e vai apanhar mensalmente do Eco, vai dar até dó…

  13. Jetson

    3 de agosto de 2013 at 21:15

    só o fato de não terem aquele estepe brega na traseira já leva o meu voto de preferência.

  14. paulistadalapa

    3 de agosto de 2013 at 22:45

    A ideia é: pra que vender 20 mil carros para faturar 10 milhões, se com 6 mil carros eu ganho os mesmos 10 milhões? Lei da oferta e da procura… se tem 6 mil tontos que pagam, não há razões para seduzir 20 mil pessoas para comprar o produto que vendo ou fabrico.

  15. FakedCars

    3 de agosto de 2013 at 23:52

    SUV 4 x 2? Motorzinho? 8 válvulas? Há, mas deve ser completo né? Ar condicionado (analógico é claro), trio elétrico kkkkk, cd player e se for top de linha deve ter até air bags e freio ABS.
    Dá náusea ler matérias sobre carros fabricados no Brasil ou adaptados para nosso mercado. E o que me deixa mais indignado é saber que quem escreve sabe como são os carros produzidos nos países onde as montadoras têm suas matrizes.
    São brasileiros como eu e que descrevem lançamentos de porcarias como se fossem produtos dignos de notícia.
    E o pior. As porcarias vendem muito e tem até fila pra comprar. Se você quiser comprar um HB20 com câmbio automático (automatizado?) de incríveis 4 marchas deve esperar, afinal, trata-se de um super carro e muito barato. Por essa razão a montadora não consegue suprir o mercado.
    É muito fácil fazer dinheiro por aqui. Se, no entanto, dependessem de gente como eu eles não venderiam um único exemplar dessas carroças.

  16. Ewerton

    4 de agosto de 2013 at 8:04

    Se eu der milão de entrada, quanto qual seria a parcelinha?

  17. Ewerton

    4 de agosto de 2013 at 8:09

    Humm….será pq que peruas estão no respiro final…..Será que vc esta certo e o mundo esta errado?

  18. @jedbr

    4 de agosto de 2013 at 9:06

    Fiat: mais do mesmo.
    Ford: equilibrado. Melhor escolha da classe média/média.
    Honda: tem futuro. Marca consagrada. Rede de concessionários deixa a desejar.
    Jac: vai precisar percorrer o caminho da Fiat para vencer a desconfiança.
    Mercedes: não precisa provar nada para ninguém.
    Nissan: se a Renault deixá-la independente, será a que mais vai crescer na América.
    Peugeot: bonito, mas tentar agregar preço só em glamour, não dá volume de vendas em país de 2,5° mundo.
    Porsche: requer comentários?
    Renault: design definitivamente não é o seu forte.
    VW: imagem de robustez por si só, não basta.

  19. WagnerSCS

    4 de agosto de 2013 at 11:06

    Grandes players vem por aí! Esse Tracker acho que vai fazer bastante sucesso, se a GM souber vendê-lo e tiver uma boa campanha de Marketing pra ele. Da mesma forma, acredito no sucesso do 2008, se vier bem equipado e com uma motorização condizente com seu porte. Gosto da Eco, mas aquele motor 2.0 poderia ter potência um pouco maior, visto que é um carro maior e mais pesado.
    Vamos esperar.

  20. Leandro

    4 de agosto de 2013 at 15:41

    pura verdade… como somos burros… chega a doer… como podemos ser tão desorganizados enquanto nação… a gente somos inútil

  21. Leandro

    4 de agosto de 2013 at 15:46

    tomara que a adventure suma de vez… aliás, suma até das ruas… haja recolhimento e destruição obrigatória… por lei… horripilante aquele monte de plástico rebitado

  22. Fabio

    4 de agosto de 2013 at 16:21

    Eu acho que vc nunca andou em um carro desses ou nunca viajou muito pelo Brasil. Não adianta andar de esportivo e furar o carter ou perder pneu na buraqueira que se encontra na maioria das estradas que temos que rodar nesse país. Pelo menos com carros mais alto e e pneus mais altos as chances de chegar ao destino sem aborrecimentos são maiores.

  23. Fiat-r

    4 de agosto de 2013 at 18:05

    Eu achei feia essa frente do taigun

  24. Paulo_Gustavo

    4 de agosto de 2013 at 19:07

    Não gosto de SUVs.. prefiro as SWs… uma pena que aqui no Brasil é uma coisa ou outra!

    Ah.. e colocar Porsche nessa matéria foi demais rs..

  25. Lexus GS300

    4 de agosto de 2013 at 20:11

    Só acho que as montadoras estão por demais otimistas com o brasil. Não se sabe o que nos espera em termos de expectativa econômica. PIB caindo e a inflação elevando.

  26. luiz

    4 de agosto de 2013 at 21:09

    Quero migrar de minivan ( já tive 3 ) para um SUV . Minha preferência é o 2008 mas o Captur e o Urban da Honda me parecem também boas pedidas. Também gostaria de experimentar um motor turbo com injeção direta . Alto , com bom espaço interno e mais curto que um sedã esse é meu tipo de carro .

  27. brplanob

    5 de agosto de 2013 at 8:17

    O Eco perde páreo para pelo menos 5 futuros concorrentes

  28. MAU MELLO

    5 de agosto de 2013 at 15:17

    O sucesso dos "AVENTUREIROS URBANOS" no BRASIL, deve-se a serem ligeiramente + altos, o qe os torna melhor para enfrentar buracos??? lombadas chuvas etc…..quanto as PERUAS realmente morreram , faz parte do MERCADO . Quanto ao NOVOECO, tem sobre susconcorrente o grande numero de CONFIGURAÇÕES de MONTAGENS<, são 15 (quinze)distribuídas em 4 versões diferentes sendo duas destas configurações 4×4 sem fala na diferença de ate R$20.000,00 entre a configuração mais barata e a mais cara, portnto pegando vários tipos R$$$$$$$ de consumidores. Quanto a MINIATURA do TIGUAN, poderá afetar sim em cheio vendas do CROSSFOX. rsrsr

  29. Fabaum_ITB

    6 de agosto de 2013 at 1:01

    E esse JAC S3? desengonçado que só! kkkkkkk

  30. Ivan

    6 de agosto de 2013 at 10:12

    Se a GM quer desbancar a Ford e o Tracker começar em 60 mil reais, esqueçam, pois os modelos com preços menores irão vender mais. Por outro lado, se tiver um preço competitivo com os modelos do segmento poderá fazer sucesso.

    • gmgconsultoria@yahoo.com.br

      16 de outubro de 2013 at 18:28

      A Chevrolet cometeu uma grande mancada ao lançar um “SUV” usando o nome de um outro que era verdadeiramente um SUV, no que diz respeito ao controle de tração: O TRACKER (leia-se Grand Vitara). O item tração 4×4 SERIA o grande diferencial para brigar neste segmento, sobretudo para desbancar a hegemonia do Ecosport. Mas foi uma grande decepção, pois o modelo lançado é tão-somente 4X2, um urbanóide legítimo, inclusive no quesito altura-livre-do-solo. E, pior ainda, há limitação de cota de importação, já que este TRECO, ou melhor, TRACKER vem do México ! Ainda mais, o preço da versão básica do LTZ é muito maior do que tem sido comentado aqui. A faixa de preço é a do Ecosport Titanium ! De superior mesmo, literalmente, só tem o teto solar !!!!

  31. Antonio JS

    11 de agosto de 2013 at 9:53

    De todos o que fará maior sucesso é o VW Taigun devido ao mercado alvo que ela se propôs a atingir.
    Um jipe de entrada de maior vendagem.

  32. ltm

    27 de julho de 2014 at 15:01

    carros mais altos aumenta o atrito com o ar e perde estabilidade dependendo da velocidade e nas curvas fique esperto, se for comprar este segmento, dê preferencia não só os de abs mas também com controle de estabilidade e tração

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>