CARPLACE

Exclusivo: Peugeot 207 Blue Lion deve chegar em breve ao Brasil – Veja os dados de consumo

Peugeot 207 Blue Lion

Em primeira mão: A Peugeot também terá em breve no mercado brasileiro um modelo mais amigo do meio ambiente. A marca francesa lançará o Peugeot 207 Blue Lion, versão que a exemplo de outras marcas, terá como destaque o consumo de combustível menor do que a versão normal. A dica foi do antenado leitor Rodrigo Verne.

A designação Blue Lion foi criada pela Peugeot, na Europa, para batizar modelos que tenham níveis de emissões mais baixas e, além disso, que sejam produzidos em fábricas que possuam a certificação ISO 14001 e que, no fim de vida, oferecem nível de reciclagem de até 95%.

No Brasil, o primeiro modelo da linha Blue Lion será o 207 na configuração hatch com cinco portas equipado com o motor 1.4 Flex. Seu principal destaque será o consumo de combustível menor do que a versão normal.

De acordo com as medições do Inmetro, a versão normal “Peugeot 207 HB XR 5 portas” equipado com o motor 1.4 Flex tem consumo de 6,8 km/litro na cidade e 10,6 na estrada com etanol enquanto com gasolina faz 8,7 km/litro na cidade e 13,7 km/litro na estrada. Já o Novo 207 Blue Lion, também com cinco portas e equipado com o motor 1.4 Flex, quando abastecido somente com etanol, tem consumo de 7,8 km/litro na cidade e 10,0 km/litro na estrada. Com gasolina, os dados de consumo do 207 Blue Lion são de 11,6 km/litro na cidade e 15,0 km/litro na estrada.

Ainda não temos detalhes das modificações aplicadas ao modelo para alcançar estes números e nem mesmo a data para seu lançamento.

Publicidade
Publicidade

39 comentários

  1. jcmarra

    4 de maio de 2012 at 9:21

    Paciêeencia, uma informação dessa, isso é um absurdo, um veículo com motorização pequena ter um consumo de 6,8 km/l na cidade. Ai você quer economizar mais ainda, quer dizer aumentar em praticamente 1 km/l pagando uns 8 mil reais a mais se brincar. Para poderem falar que estão na era da conservação do meio ambiente kkkkkkkk. São os certinhos!

    • Cristiano Tratores

      4 de maio de 2012 at 12:11

      Engraçado… com o 408 Allure eu consigo fazer mais do que isso na cidade. Só na estrada que no máximo ele faz 14 Km/l… mas vejam a diferença de tamanho! Que vergonha!

      • Mauricio

        4 de maio de 2012 at 14:16

        O meu 207 versão XR com motor 1.4 chegou a fazer 16 Km/l no trecho rodoviário com gasolina e 90% do trajeto com ar condionado.

      • YoOdEx

        4 de maio de 2012 at 18:43

        Claro que depende das condições.. Se você usar o carro nas mesmas condições terá consumos bem melhores que o 408. Se fizer o mesmo teste Inmetro seu 408 fará médias muito piores que o do 206,5.

  2. Herumor_

    4 de maio de 2012 at 9:43

    207 ou 206,5?
    vamos ver agora se o Peugeot 1.4 vai ter consumo de 1.4 e não de 1.8 neh!

  3. Rodrigo Verne

    4 de maio de 2012 at 9:45

    Poderiam ter colocado que um leitor do site que passou a informação.

  4. Xavier

    4 de maio de 2012 at 10:11

    É A MESMA BALELA DA VW NO FOX BLUE MOTION QUE DIZ SER MAIS ECONOMICO E POR ISSO COBRA ¨3 % Á MAIS E FALA QUE EM DOIS ANOS ECONOMZANDO COMBUSTIVEL VOCE RECUPERA A DIFERENÇA , OU SEJA QUANDO VOCE ESTIVER PARA TROCA DE CARRO. SÓ PARA BRASILEIRO QUE É IDIOTA.

    • Leandro1978

      4 de maio de 2012 at 12:47

      Devido a isso, se você for comprar um carro para ficar menos de dois anos e anda pouco, esta versão não é a mais indicada.

  5. erickluuh

    4 de maio de 2012 at 10:25

    Todos os carros deveriam ser economicos, essas versões são MICOS '-'

  6. erickluuh

    4 de maio de 2012 at 10:26

    Só falta o Celta Economic

  7. Landrutt

    4 de maio de 2012 at 11:07

    Mais um pega-trouxa.

  8. André

    4 de maio de 2012 at 11:18

    Peugeot blue carroça tabajara

  9. MArcelo1985

    4 de maio de 2012 at 12:02

    Vai fazer igual a VW colocar roda de bicicleta e esticar o cambio???ainda por cima ficar 20% mais caro/???

    • Guilherme_M

      4 de maio de 2012 at 17:50

      Não é simplesmente esticar o câmbio, é usar as relações certas, pois o consumidor brasileiro quer um carro que tenha boas retomadas e acelerações, mas não quer pagar pelo motor mais potente. Solução? As fabricantes põe um câmbio curto no motor menos potente, para que ele consiga ter retomadas e aceleração, mas as custas do consumo.

  10. cado

    4 de maio de 2012 at 12:16

    Nossa, mas que consumo é este? Eu tinha um 307 2.0 que fazia 8,5km/l na cidade!

    • luizfelipebc1

      4 de maio de 2012 at 13:32

      O meu 307 continua fazendo de 8km/L a 9km/L todos os dias!

  11. Andre

    4 de maio de 2012 at 12:32

    Eu tenho um 207 e faço 15km/l na estrada e +/- 10km/l na cidade.

    • Louis

      4 de maio de 2012 at 16:00

      então vc tem um BlueLion e não sabe rsrsrsrs

      • Matheus

        9 de outubro de 2012 at 8:57

        Eu também teno um 207, e sempre fez na faixa dos 9,5KM l a 10,5 Km l sempre com AR CONDICIONADO ligado… na estrada não baixa de 14KM l.
        Essa reportagem é

  12. brunocarros

    4 de maio de 2012 at 12:43

    Aqui no Brasil é assim, ao invés de lançarem carros elétricos, lançam esses psico-ecológicos com preços exorbitantes!

    • VCR

      4 de maio de 2012 at 14:36

      Não seria pseudo-ecológicos?

      • brunocarros

        4 de maio de 2012 at 18:36

        errei na palavra, estava pensando em outras coisas na hora de escrever! kkk

  13. Pedro_Lourenco

    4 de maio de 2012 at 12:46

    Vomitei…

  14. AmmmmmP

    4 de maio de 2012 at 13:19

    thundercats? HOOOOOOOOOOOOOOOOO hahahaha!!!! não resistiiiii!!! vem aí o novo concorrente dos pôneis malditos… rSRSRsrsrsrsr!!!!

  15. luizfelipebc1

    4 de maio de 2012 at 13:32

    Haaa Ta bom queridos! Meu 307 faz 9km/L na Cidade e 13km/L na estrada, ou seja de motor 1.4 para 2.0 16V não tem quase nada de diferença!

  16. Wellington_L

    4 de maio de 2012 at 13:33

    Particularmente falando, um nível de consumo médio em circuito misto (cidade/rodovias) abaixo dos 13 km/l de combustível – seja ele qual for – é um dado de publicação vergonhosa em pleno ano de 2012 em relação à categoria do veículo da matéria, haja vista que tal número citado era alcançado por alguns automóveis populares de passeio nacionais nos idos da década de 1990…, não é?

  17. Hérlon

    4 de maio de 2012 at 13:37

    Informação equivocada, pois meu Jetta 2.5 faz 6.5/7.0 na cidade!

  18. Wellington_L

    4 de maio de 2012 at 13:48

    [youtube 0I7gxhAsrEs http://www.youtube.com/watch?v=0I7gxhAsrEs youtube]

  19. Dinho

    4 de maio de 2012 at 13:49

    Lixo.
    Cadê o 207 europeu?

  20. Pimentel_

    4 de maio de 2012 at 14:15

    Os números de consumo de um determinado automóvel devem ser comparados com outros números adquiridos da mesma fonte, então não existe essa de "eu faço 10km/l", "eu faço 20km/l ", "eu faço 30km/l", o que importa é comparar com números adquiridos da mesma fonte, do contrário, é pura ignorância fazer tal comparação. Muitos fatores influeciam no consumo, o povo parece que é muito ignorante. Não basta apenas que os 2 carros estejam na cidade. O mesmo carro pode fazer 10km/l e 4km/l no perímetro urbano, ou mesmo, variar apenas uns 2~3km/l com certa facilidade. A geografia da sua cidade, do seu bairro, a condição das rodovias ou avenidas utilizadas, o trânsito, a sincronia dos sinais de trânsito, o motorista, tudo influencia MUITO na média, então é bom pensar antes de abrir a boca para falar tanta besteira. Se uma entidade medir um gol e disser que este faz 4km/l com etanol, não necessariamente será mentira, pois depende das condições do teste. O que importa mesmo é fazer a comparação com os números obtidos com outros veículos.

    O que se extrai com o teste realizado pelo Inmetro é que, de fato, a versão "Blue Lion" é razoavelmente mais econômica. Se você faz 40km/l com a versão anterior, fará facilmente mais do que 44km/l.

    Obs: Não entrei no mérito da idoneidade da entidade ou veículo de informação que realiza o teste.

    • @lol

      4 de maio de 2012 at 14:21

      Que piada……………

    • EduardoRN

      4 de maio de 2012 at 16:22

      Seja lá qual for o método empregado não deixa de ser muito alto o consumo para um carro pequeno e 1.4. Os caras devem fazer o teste torrando os pneus, só pode.

    • cado

      5 de maio de 2012 at 10:09

      bom, quando eu tive um 307 2.0 durante 1 ano inteiro ele não saiu do consumo entre 8 e 9km/l, não é um teste de algumas horas. Tanto do computador de bordo quanto as análises na mão, deram o mesmo resultado. O negócio é saber como checar o consumo, se não sabe realmente o negócio é ficar lendo o que as empresas dizem que faz e acreditar.

  21. Everton

    4 de maio de 2012 at 15:57

    Informação incorreta. O meu 207 faz média BEM superior a estes dados que apresenta a notícia.

  22. Carlos

    4 de maio de 2012 at 16:12

    A Peugeot ainda investe nesse lixo ? Esse 207 (206,5 aqui no Brasil) foi um fracasso em todo lugar, a Peugeot quase afunda junto com o carro).

  23. Guilherme_M

    4 de maio de 2012 at 18:08

    Se os carros fossem corretamente dimensionados, essas versões "ecológicas" não seriam necessárias. Mas primeiramente, não gostam de pagar por um motor maior, e pra compensar as retomadas e aceleração, preferem carros com câmbio curto, mas que em velocidades de viagem, acabam tendo um motor gritando pois não em mais marchas para usar.

    Também tem a preferência por rodas maiores, sejam no diâmetro ou na largura. Se a roda está correta para o tamanho do carro, reclamam que parecem rodas de salsicha, vão lá e põe rodas "lindonas" com mais de 225 mm de largura, com aro 16" ou 17" em um compacto com motor 1.4, ou pior ainda, 1.0.

    Preferência pelo motor flex, que não permite taxa de compressão adequada nem para a gasolina, nem para o etanol. Se ainda estivéssemos em um país que quase não tem gasolina ou quase não tem etanol. Mas simplesmente, em qualquer posto tem gasolina e etanol. E logo, a possibilidade de escolher o combustível que estiver mais em conta vai por água a baixo, pois a economia pelo combustível mais barato se desfaz pelo consumo mais alto. Um motor somente a gasolina ou somente a etanol, faria médias bem melhores de consumo do que um flex atual. E não se esquecendo que acreditam religiosamente que em todo o carro, o consumo com etanol é 70% do consumo com gasolina, sem nunca testar ambas as médias de consumo do seu carro. Lógico, que o problema do consumo dos flex seria facilmente contornada com comando de válvulas, coletor de escape e turbo de geometria variáveis, porém nem todo mecânico consegue mexer com isso, e estes, logo começam a dizer que motor tal "não presta". (Quando ouvirem isso de um mecânico, podem ter certeza, que quem não presta, é o mecânico)

    E também tem as suspensões elevadas, seja por causa das ruas, ou seja por opção, caso dos aventureiros. Que pioram consideravelmente a aerodinâmica, e logo, o consumo dos carros.

    Se o brasileiro não tivesse estas péssimas manias, não seriam necessárias tais versões. Mas fazer o que? Um povo que acredita piamente que um carro é meramente "montado", não merece o meu respeito.

  24. YoOdEx

    4 de maio de 2012 at 18:46

    Tem muito leitor aqui que parece ignorante. Lê, lê, lê, posta, posta, posta e depois vem falar.. Ah meu carro é mais econômico… Consumo depende da realidade de cada um. Um roda em vias mais planas, sem anda-para, outros pegam transito intenso todo dia, outros só usam gasolina, outros só usam na estrada… Cada caso é um caso.

    O que o Inmetro faz é manter um padrão no teste para termos dados comparativos e não o dado real do carro na sua mão. A ideia é, quer saber o consumo do seu carro, comparece com os outros modelos. Mas como o Brasil é todo enrolado, os carros não são obrigados ainda a passar pelo teste! Tem muita montadora escondendo o jogo pois sabe seu motor bebe muito mais que os concorrentes!

  25. marciors01

    5 de maio de 2012 at 2:08

    Este teste do inmetro é muito estranho, moro no interior do rs em uma cidade trânsito truncado, faço 8 na cidade com um megane 2.0 e um amigo faz 11.5 com um peugeot 207 1.4, este número de 8.7 é absurdo, somente com uma média de velocidade de 10km/h e acelerando bastante quando houver a chance.
    O 207 1.4 não é um carro gastador, não mesmo.

  26. Drphl

    5 de maio de 2012 at 17:58

    Peugeot a saga que nao tem fim….. Quem mandou eu cair nessa!!!! http://peugeot3008avaliacao.blogspot.com.br/

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>