PSA lança motor 1.6 16v VVT Flex de 122 cv que dispensa tanquinho – Propulsor equipará o Novo 308

Linha de motores PSA - Peugeot Citroën

A PSA Peugeot Citroën apresentou mundialmente hoje no seu Centro de Produção de Porto Real, no Estado do Rio de Janeiro, o novo motor EC5. Este novo propulsor de 1,6 litro e 16 válvulas é o mais potente de sua categoria produzido no Brasil.

Novo Peugeot 308 2012

O motor EC5 começa a ser produzido imediatamente na Fábrica de Motores do Centro de Produção de Porto Real e equipará novo Peugeot 308, que será lançado no mercado brasileiro no primeiro trimestre de 2012.

Novo Motor PSA EC5

Entre as novidades deste novo propulsor está a adoção do sistema Flex Start, da Bosch, o qual, dispensa o uso do “tanquinho” de gasolina em veículos flex. Outro destaque do motor EC5 é o comando de válvulas variável (VVT) para a admissão, que otimiza o funcionamento e contribui para que se tenha mais de 80% do torque já a partir de 1.500 rpm. Uma novidade importante é a utilização, pela primeira vez no país, de uma bomba de óleo variável, que ajusta automaticamente o fluxo de óleo enviado, de acordo com a rotação do motor e a carga, fazendo com que menos energia seja absorvida. Com isso, há economia de combustível, informa a marca.

O novo motor de 1.587 cm3 desenvolve, com gasolina, 115 cv de potência máxima a 6.000 rpm, e, com etanol, 122 cv a 5.800 rpm. O torque máximo é de 15,5 kgfm (gasolina) e 16,4 kgfm (etanol), a 4.000 rpm.

Além da versão flexfuel, desenvolvida exclusivamente para o mercado brasileiro, na Fábrica de Motores de Porto Real também começa a ser produzida uma versão a gasolina, para equipar veículos comercializados fora do Brasil.

O motor EC5 em resumo:

Cilindrada: 1.587 cm³
Número de cilindros: 4
Número de válvulas por cilindro: 4
Taxa de compressão: 12,5:1
Potência máxima: 115 cv a 6.000 rpm (gasolina) / 122 cv a 5.800 rpm (etanol)
Torque máximo: 15,5 kgfm a 4.000 rpm (gasolina) / 16,4 kgfm a 4.000 rpm (etanol)

Fonte: Divulgação

Publicidade

43 Comments

  1. Nivaldo

    13 de dezembro de 2011 at 18:32

    Parabéns a Peugeot, enfim um motor de fazer ter orgulho de ser brasileiro, e com excelente potencia 122 CV, é Sr. CAOA, vcs ja não são os melhores, rs,rs,rs,rs, nós temos algo melhor e sem aquele tanquinho que só enche a paciencia , belo motor, com tecnologia

    • RicardoB

      13 de dezembro de 2011 at 20:18

      Pena q vai ser num carro pesadão…

      • RicardoB

        13 de dezembro de 2011 at 20:22

        Pra q essa taxa de compressão, se alcool não compensa em quase lugar nenhum? Ah, já sei, pra consumir mais….

        • Paulo_Freire

          13 de dezembro de 2011 at 22:20

          P/ ficar grilando na gasolina, fu***** o cabeçote…

          • Filipe_GTS

            14 de dezembro de 2011 at 11:13

            Pois é, podemos notar até a diferença de potência de 7cv. Nem sei mais o que é colocar alcool no tanque. Melhor mesmo é ter um carro só a gasolina e pronto… Já passamos uma vez por um programa falho de utilização de alcool, fomos enganados novamente com os flex… e agora estamos aí, alcool R$ lá em cima e gasolina idem.

        • Carlos Jr

          14 de dezembro de 2011 at 14:23

          Consumir mais que o atual?! ô loko.. vai consumir que nem v8!

          PS: Tem um 307 1.6 na família que faz entre 5,5 e 6,0 km/l

      • Guilherme_M

        13 de dezembro de 2011 at 21:57

        Cara, esses carros na Europa usam motores ainda menores, como 1.4 sem turbo. E além do mais, a cada geração os carros estão ficando mais leves. E pra ter uma noção, essa é quase a mesma potência do Golf 2.0 vendido aqui.

        • Paulo_Freire

          13 de dezembro de 2011 at 22:25

          1.4? O Fiesta usa um 1.2!

          • VERDADE_RODAS

            14 de dezembro de 2011 at 15:40

            Fiesta é compacto, não médio como o 308.

          • fernando meier

            15 de dezembro de 2011 at 10:07

            mas a ford tem na europa um belissimo 1.6 turbo de 180cv ecoboost! bem melhor do que essa porcaria que vai equipar o 308!

          • Paulo_Freire

            16 de dezembro de 2011 at 10:57

            Falei de tamanho do motor, não do carro.

        • alemaesrules

          13 de dezembro de 2011 at 22:58

          O problema é que para uso "normal"o mais importante é o torque, e não a potência, por isso não gosto de motores pequenos aspirados.

  2. RajadoSC

    13 de dezembro de 2011 at 18:47

    Exportaremos motores nacionais que custarão mais baratos para o mundo e muito mais caro para os brasileiros. Viva o Brasil!!!

  3. dnlbianchi

    13 de dezembro de 2011 at 19:00

    Muito bom saber que alguma fabrica investe em tevnologia sem ser o ultimo momento da vida de um motor!

  4. Wellington_L

    13 de dezembro de 2011 at 19:04

    [youtube 76RrdwElnTU http://www.youtube.com/watch?v=76RrdwElnTU youtube]

    • Paulo_Freire

      13 de dezembro de 2011 at 20:56

      Guarda isso p/ quando a VW e a GM lançarem algo novo.

      • Guilherme_M

        13 de dezembro de 2011 at 21:59

        Mas a GM ja trouxe o Ecotec para o Cruze, pode não ser algo realmente novo la fora, mas aqui ja é uma evolução comparado ao velho monzatec.

        • Paulo_Freire

          13 de dezembro de 2011 at 22:16

          Bem lembrado. Mas falo em questão de populares, esse 1.6 também será usado no 20…8?

      • H_Joe

        13 de dezembro de 2011 at 23:12

        Paulo quando a VW aposentar o 2.0 atual, o coro vai precisar ter 5x mais vozes pra cantar…

  5. robertopichini

    13 de dezembro de 2011 at 19:16

    top!

  6. sérgio afonso

    13 de dezembro de 2011 at 19:18

    Vamos ver o consumo, pois os motores flex atuais parecem pequenos "V8", menos no desempenho. Não se
    justifica, em nome de uma "política verde", veículos que fazem 5, 6 km por litro. Ainda mais a preço de ouro.
    Por que será que as coisas neste país andam sempre contrárias ao resto do mundo? Porque, ao contrário
    dos outros povos, aceitamos tudo o que esse (des)governo nos impõe? Bajula as multinacionais com nosso
    dinheiro e ainda somos obrigados a ouvir daquele frances (que insistem em dizer que é brasileiro) que sere-
    mos os últimos da fila a receber os carros elétricos. É de enojar….

  7. flavio_b

    13 de dezembro de 2011 at 19:20

    muito bom 122cv num 1.6 ótimo, legal que tem mais potencia que o Jecca ap 115cv kkk

  8. italiancars

    13 de dezembro de 2011 at 19:42

    Show sera o 2.0 vai cai fora?? no lugar fica a versão turbo??

    • Guilherme_M

      13 de dezembro de 2011 at 22:02

      Parece que o 2.0 continua por enquanto, mas também haverá o motor 1.6 turbo como opção.

  9. Paulo_Freire

    13 de dezembro de 2011 at 19:53

    Opa, vamos por partes. Esse 122cvs são conseguindos com alta taxa de compressão, ou seja, motor "grilando" e bebendo mais na gasosa. Fora que a potência é pouca para um motor com VVT, deveria pelo menos ficar na mesma faixa de 130 cvs do 1.6 "Kiano". O maximo que conseguiu foi passar do Sigma [capado p/ nós] e do E.Torq [que só vai mostrar a que veio quando a Fiat começar a adotar o Multiair por essas terras a partir de 2012].

    Pelo menos é novo… E elimina o tanquinho.

    • cado

      14 de dezembro de 2011 at 12:33

      Qualquer motor consegue a cavalaria final grilando e bebendo gasosa, não é só esse.

      • Paulo_Freire

        16 de dezembro de 2011 at 10:58

        Isso se você jogar a taxa de compressão nas alturas e somente assim. Carros de antigamente com sua taxa de compressão normal nunca tem esse problema tanto na "grilagem" como no consumo extra.

  10. lucca

    13 de dezembro de 2011 at 20:07

    [youtube dsbrRXMdLMc http://www.youtube.com/watch?v=dsbrRXMdLMc youtube]

    Finalmente podemos avaliar algo como bom vindo da PSA Brasil!Estava na hora!

  11. Eduardo Bertoni Filho

    13 de dezembro de 2011 at 20:10

    Esse motor ta na lista dos 10 melhores do ano hein!

  12. Rodrigo

    13 de dezembro de 2011 at 21:09

    Não é só potencia que deve ser levado em consideração, o torque é fundamental. O meu pequeno 1.6 THP só tem 156 cv e torque máximo de 24,5 Mkg/f já disponível a partir de 1.400 rpm. Coisa de 2.5 aspirado…..
    O conjunto é complementado pelo cambio de 6 velocidades que trabalha em total harmonia com o motor EP6CDT Turbo HP.
    Enquanto isso amaioria desinformada vai se contentando com os Fire e E.Torq da vida…

    • Paulo_Freire

      13 de dezembro de 2011 at 22:19

      Quer se entupir de torque compra carro Diesel. Fora que ñ é a quantidade de torque e sim como ele é usado, ñ adianta ter 30 k.g.f.m de torque se só estão disponíveis proximo ao corte de giro [1.nada VHC E que o diga...]. E 156 cv em um 1.6 turbo? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Nivaldo

        14 de dezembro de 2011 at 9:09

        vc ta precisando reciclar, ao longo do tempo esta havendo mudanças e só vc e um grupo de pessoas que nãoobservam, com o desenvolvimento tecnológico, a rotação de corte dos motores esta aumentando, e se nota que os mais modernos os regimes de corte são bem altos, como um ex o honda, vc viu o corte de um motor do cicivc SI?,antigamente quando foi lançado o 1º motor 16v era sofrivel, hoje com as tecnologias agregadas, como comando variavel, isso é coisa do passado, o ser humano só tem um caminho a evolução, passado é algo que se deixa para tras, vc ja viveu, ta com saudade, va viver no mato lieralmente?

        • Paulo_Freire

          16 de dezembro de 2011 at 10:59

          Filho, dá uma olhada no corte de giro dos motores Honda [tipo Integra e NSX, décadas de 90 e 80] e das Ferraris em geral.

      • Rodrigo

        14 de dezembro de 2011 at 20:07

        156 cv sim, e não é propaganda enganosa da CAOA. Trata-se do motor do Peugeot 3008. Esse sim com injeção direta. Se quiser deixo dar uma volta para você ver o que é tecnologia…

        • Paulo_Freire

          16 de dezembro de 2011 at 11:00

          Pff, de que adianta tecnologia com potência pifia? Fora que o carro é tão bem construído que o da 4R precisou de 4 css p/ pegar alinhamento. Bom ein?

      • Henrique

        14 de dezembro de 2011 at 20:20

        O pessoal tem que aprender a ler antes de comentar: ” torque máximo de 24,5 Mkg/f já disponível a partir de 1.400 rpm”; pra mim parece muito bom, e pra vc? o seu é melhor? tem mais torque e/ou mais potência? antes de dar risada, ser deselegante 9como de praxe), olhe pra sua garagem.

      • henrique

        14 de dezembro de 2011 at 20:22

        Vc tem coisa melhor na garagem? pq pra um fiat lover…

  13. Lorenzo

    13 de dezembro de 2011 at 21:27

    Será mais um motorzinho europeu biela-curta?

  14. Eric

    13 de dezembro de 2011 at 21:45

    A Peugeot tá começando a acordar.

  15. BlueGopher

    13 de dezembro de 2011 at 22:53

    Este sistema de partida a frio sem tanquinho deve ser semelhante ao utilizado em uma versão do Polo.
    Curioso que a VW não estendeu esta solução para nenhum outro carro.
    Será que funciona direito em situações de frio extremo?

  16. Dallossi

    14 de dezembro de 2011 at 0:37

    Não precisa lançar um motor novo para dispensar o tanquinho. O meu é devidamente dispensado, jamais viu uma gota de combustível., he, he! Queria mesmo era poder ter a opção de dispensar esta tecnologia flex.

  17. fernando meier

    15 de dezembro de 2011 at 10:10

    tanta empolgação da peugeot p/ ter um carro com os mesmos 115 cv a gasolina?!! " i " ??!!! a ford tem um ecoboost 1.6 turbo de 180cv, a vw tem um 1.4 tsi de 160cv, portanto é mais p enganar o tonto que vai pagar caro por um carro que continua manco e com cambio de 4 marchas!

  18. Salazar

    16 de dezembro de 2011 at 14:32

    Espera aí, mas o KIA Cerato/Soul não tem um motor 1.6 16V que rende 126 CV?
    Onde esta a evolução?

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>