CARPLACE

POLÊMICA: especialista afirma que consumo de flex é igual ao de carro movido a gasolina

Carro Motor Flex

Há muito se discute sobre o comportamento dos combustíveis e o quanto é ou não vantajoso abastecer com álcool ou gasolina. Atualmente, em todos os estados brasileiros, com exceção de Mato Grosso, a gasolina tem se mostrado mais favorável para o bolso dos motoristas. Mas o quanto vale a pena abastecer um veículo flex com álcool quando ele custa até 70% do valor do derivado de petróleo?

De acordo com alguns técnicos a migração não é prejudicial para o rendimento do automóvel porque o consumo médio da gasolina em um modelo flex é bastante semelhante ao de um que só roda com esse tipo de combustível.

“É até melhor no caso do flex, que tem uma taxa de compressão maior, o que melhora o rendimento do motor”, afirma Renato Romio, diretor da Divisão de Motores e Veículos do Instituto Mauá de Tecnologia.

Já para o professor do Departamento de Engenharia Mecânica da FEI, Roberto Bortolussi, a economia depende da maneira como o automóvel é utilizado. Nos dez minutos iniciais o motor flex trabalha frio e o sistema de injeção coloca muito mais combustível, afirma o especialista.

Por: Michelle Sá / Fonte: Protefer

Publicidade
Publicidade

78 comentários

  1. Boblop61

    28 de março de 2011 at 22:00

    Não sei baseado em que foi feita essa afirmação. Já tive Vw Polo a Gasolina e tenho um flex. Não há como comparar. Não utilizo álcool a quase um ano, pois, não acredito na política de combustíveis que o Lulla implantou a assim como ele, os usineiros são aves da mesma plumagem, portanto, ainda sou adépto da velha gasolina, ainda que seja de quinta categoria, misturada pela distribuidora com álcool anidro, agora aditivado com mais água, importado dos EU. O consumo do flex, dependendo da maneira que se dirigi pode ser maior que 20%. Rodo mais de 3000 kms/mês e sei bem o que estou afirmando. Conheço muita gente que compartilha comigo da mesma opinião, considerando todas as gerações dos flex…

    • Daniel

      29 de março de 2011 at 0:26

      concordo plenamente, no meu caso é o Focus, já tive um só a gasolina que era bem mais econômico que o atual flex.

    • Alex

      23 de novembro de 2012 at 7:24

      Cara, concordo com vocês. O pior eh que praticamente não ha mais a opção de veículos somente a gasolina aqui no Brasil. Grande jogada do governo. Alguém sabe se existem motores flex em outros países?

    • Paulo

      10 de maio de 2013 at 14:19

      Concordo! não sei de onde foi tirado essa estatistica, rodo pelo menos 800km por mes, e nao vejo vantagem alguma em andar com o meu atual carro flex do mesmo modelo antigo que tive somente a gasolina, o consumo é muito inferior, e olha que estou falando de carro com 10 anos de diferença, mas o atual é flex e o modelo antigo da mesma marca somente a gasolina.

    • Daniel Diipak

      20 de novembro de 2013 at 9:42

      Carro flex na maioria das vezes consome mais. deve-se levar em conta a taxa de compressão, por exemplo. um carro flex que não teve sua taxa aumentada da versão a gasolina, terá o mesmo consumo, mas será inviável , em muito, usar álcool, ja um modelo que teve sua taxa aumentada para usar álcool também, terá a utilização com gasolina. Agora, as fabricas sempre buscam o meio termo, ou seja, fica uma merda nos dois, não tem potencia no álcool nem economia na gasolina

  2. Gabriel Roveda

    28 de março de 2011 at 22:23

    Que bom…

  3. boca

    28 de março de 2011 at 22:56

    Fala serio, esses caras são todos uns fanfarrões, ou querem vender seu peixe para consumidor desinformado, a taxa de compressão é um conceito intrínseco dos motores a combustão interna. É um valor numérico, neste caso uma razão ou proporção, que compreende a relação entre o volume da câmara de combustão completamente distendida para o volume da câmara de combustão completamente comprimida. Por exemplo, quando se diz que um motor possui uma taxa de compressão de 10:1, isto significa que a câmara de combustão, quando completamente distendida, possui volume 10 vezes maior em relação ao da câmara completamente comprimida. Quanto maior for a taxa menor e o volume na câmara de combustão. Consequente mente menos gasolina na câmara e menor é o consumo.
    Isso e física, dois corpos não pode ocupar o mesmo lugar.
    Já falei anteriormente e vou postar de novo aqui.

  4. boca

    28 de março de 2011 at 22:59

    Pó gente é claro que o motor Flex com gasolina bebe menos que o motor a gasolina.
    Bom, vamos ver a principal diferença entre um motor a álcool e um a gasolina a grosso modo falando.
    Álcool: tem sua taxa de compressão mais alta, por isso a cabeça do pistão tem uma elevação para diminuir a área da mistura quando comprimido.
    Todos aqui sabem, que para rebaixar um cabeçote do motor a gasolina, tem que ter cuidado, pois se passar do ponto ele pode causar “batida de pino” porem esse rebaixamento causara um aumento da taxa de compressão e conseqüente mente entrara menos gasolina para o motor funcionar(menos espaço na câmara de combustão), porem se você pegar esse cabeçote e colocar num motor a álcool ele vai funcionar perfeitamente mas seu consumo será elevado, e para aumentar o desempenho do motor você terá que rebaixar mais ainda o cabeçote.
    O que ocorre com o motor flex?
    Ele está no limite da taxa da gasolina, para não causar a batida de pino, e com folga para a taxa do álcool, que e compensada pela injeção eletrônica.
    Consequentemente o consumo do álcool será mais elevado em relação ao motor a álcool, e o consumo da gasolina será mais abaixo em relação ao motor a gasolina.
    Ai vai duas observações minhas:
    Primeira; Uma coisa que vai acontecer com o motor flex é que quando queimar a primeira junta do cabeçote ele poderá perder sua flexibilidade ou terão que inventar uma junta de espessura maior, pois quando queimar a junta tem que fazer retifica do motor “um rebaixamento do cabeçote”, bom mais esse problema não é das montadoras e de quem estiver com o carro.
    O segundo e que todos os motores injetados são flex, não vou me estender mais so vou dar um exemplo rápido, um fusca carburado, não aceita gasolina batizada, já o injetado???? Você só descobre quando der pau em uma peça. http://turbobr.pbworks.com/w/page/22531746/Difere….

    • tiagolt

      29 de março de 2011 at 9:50

      Sua teoria é excelente, pena que não explica a prática.
      Pegue um Focus 2.0, 2009, a gasolina e um Focus 2.0, 2010, flex, abastecido com gasolina, faça uma comparação e você verá os resultados.

      • boca

        29 de março de 2011 at 10:55

        Você já fez na pratica ou confiou em que uma revista fez?
        O papel recebe tudo que você quiser colocar.
        Eu tive um Vectra a gasolina e ele bebia pra caramba cerca de 250 a 300 kms com tanque, e hoje tenho um GT-X que na gasolina e um tanque menor faz tranquilo 400 km.

      • boca

        29 de março de 2011 at 18:16

        cade minha resposta carplace???

    • giovani

      17 de maio de 2012 at 21:26

      vhc a gasolina tem a mesma taxa de compressão do vhc flepower , 12,6 x 1 , assim sendo , cai por terra o bla bla bla do mané que o flex aproveita melhor o combustivel.

  5. @Foralula

    28 de março de 2011 at 23:03

    Nossa que novidade… por experiencia propria sei que a gasolina é o melhor negócio (claro que depende do carro q vc tem e do modo de dirigir)

    • Ramon

      29 de março de 2011 at 8:34

      concordo….pra mim… carro só a gasolina

  6. HERCULANO

    28 de março de 2011 at 23:12

    Realmente carro flex é uma grande mentira imposta ao povo brasileira , e uma grande campanha de convecimento que ele é vantajoso para o bolso do povo , se tivessemos realmente o alcool disponivel seria , bom para ele rodar a etanol ; mudou de nome pois estamos IMPORTANDO E ADICIONANDO ÁGUA PARA RENDER COM AVAL DO NOSSSO GOVERNO , é uma lastima , díficio de acreditar, mais é a pura verdade, o nosso governo não tem pulso para impor aos usineiros , eles fazem o que querem , e nós idiota ficamos a ver Navios trazendo o etanol do Estados unidos.

  7. Marco_reis

    28 de março de 2011 at 23:17

    Carro flex, to fora…. Somente gasolina pura daqui para frente.

    • Rodrigo T

      29 de março de 2011 at 11:59

      Por isso que comprei um Peugeot 3008 GRIFFE a gasolina. Não está nem com 500Km rodados, mas estou fazendo 8km/l na cidade (trânsito truncado) e 14km/l na estrada (média de 99km/h). Tive um Civic EXS automático que fazia 5Km/l na cidade e 11km/l na estrada (no etanol). Essa comparação de 70% dos valores de ambos combustíveis é para os ignorantes acharem que estão levando vantagem. O cálculo correto deve ser feito por cada um, identificando o consumo médio e levando em consideração o modo de dirigir, tipo de motor e cambio, etc, e depois calculando quantos R$ você gasta para rodar 1 Km. Achar que todos motores tem o mesmo desempenho e todos dirigem da mesma forma é hilário demais. E viva a "ingnorância" no Brasil….

    • Armando_Perez

      29 de março de 2011 at 15:39

      problema que tá cada vez mais dificil achar carros somente a gasolina né..

      • Nando

        31 de janeiro de 2012 at 12:30

        popular não existe… só se acha anúncios de flex, flex e flex… =/

  8. Josemar/Floripa

    28 de março de 2011 at 23:23

    “É até melhor no caso do flex, que tem uma taxa de compressão maior, o que melhora o rendimento do motor”, afirma Renato Romio, diretor da Divisão de Motores e Veículos do Instituto Mauá de Tecnologia.

    olha eu teria vergonha em fazer tal afirmação…pois todos que já tivemos flex, sabemos que na prática; que é o que vale; o flex é mais beberão do que se fosse com um só combustível…eu tive um gol GT a carburador e a alcool, eu conseguia fazer 9km/l na cidade e 11km/l estrada…tive um Kadete a carburador que fazia 12km/l na cidade e 15km/l na estrada, um A3 só a gasolina que fazia 12km/l na cidade…isso mesmo, os dois 1º a carburadores e agora com essa engenhoca toda e parafernalhas eletronicas, sensor pra tudo que é lado e gerenciamentos, etc, não existe um que faça perto disso…por isso não acredito em flex ao menos por enquanto pra mim é pura enganação, gambiarra…abraço e ótima semana pra todos

    • Paulo_Freire

      29 de março de 2011 at 1:27

      Ñ entendi a comparação, o A3 é bem mais pesado e tem um desempenho superior consumindo quase o mesmo.

      • Marcelo Machado

        29 de março de 2011 at 9:12

        O A3 é a gasolina os outros são a alcool. Por isso mesmo o A3 sendo mais beberrão se equivale aos outros 2.

      • Josemar/Floripa

        29 de março de 2011 at 10:45

        isso se chama eficiência, qualidade do produto, qualidade do projeto, etc, etc, e geralmente isso tem um custo mais alto, e o carro geralmente fica mais caro tb…tiro o chapéu sempre para a Mercedes, nunca vamos ver um mercedes beberão, olha o que eles conseguem:

        - SLK 200 BlueEFFICIENCY: motor 1.8 turbo de 184 cv (opcionalmente equipada com câmbio automático 7GTronic) / consumo médio de 16,39 KM/L / Velocidade máxima de 237 km/h / 0-100 km/h em 7,1s;
        - SLK 250 BlueEFFICIENCY: motor 1,8 turbo de 204 cv / Câmbio automático 7GTronic / Consumo médio de 16,13 KM/L / Velocidade máxima de 243 km/h / 0-100 km/h em 6,6s; e
        - SLK 350 BlueEFFICIENCY: motor 3.5 V6 de injeção direta e 304 cv / Câmbio automático 7GTronic / Consumo médio de 14,08 KM/L / Velocidade máxima eletronicamente limitada de 250 km/h / 0-100 km-h em 5,6 s.

        veja toda a reportagem: http://carplace.virgula.uol.com.br/mercedes-revel

        • WAGNER

          17 de novembro de 2011 at 17:06

          NUM ACREDITA NISSO NÃO,ISSO SÓ FUNCIONA NO TESTE QUE ELES FAZEM,NA REAL NÃO FAZ NEM 10KM/L.

          • luiz

            21 de dezembro de 2011 at 18:40

            faz sim
            eu aluguei um 1.8 turbo diesel que faz 25 km/l andando a 130

          • Nando

            31 de janeiro de 2012 at 12:33

            não da vontade nem de devolver neah… kkkkkkkk

          • WAGNER

            14 de outubro de 2012 at 16:43

            MAS DIESEL, GASOLINA NÃO CHEGA PERTO.

    • Alex

      23 de novembro de 2012 at 7:30

      Não sei se meu raciocínio estaria certo, mas o que muda em um motor flex em relação ao que nao eh? A taxa de compressão eh mesmo diferente? Se pegássemos um carro só a gasolina e mudássemos sua taxa de compressão para um valor igual ao dos motores flex isso seria bom? Pq se fosse assim, talvez o prejuízo do motor flex esteja apenas na programação da ECU. Sera que remapeando a ECU poderíamos transformar um motor flex em um monocombustível, voltando ao rendimento desejado ou ate melhor?

  9. H_Joe

    28 de março de 2011 at 23:28

    O país do futuro, o país do Etanol, o combustível do futuro é brasileiro e bla bla bla….

    Já encheu o saco ouvir esse tipo de coisa, qualquer um que chegue num posto de gasolina e vê o Etanol entre 2,05 e 2,28 (ao menos os que eu vi) com um consumo muito maior a depender do veículos (qualquer 2.0 faz mágica de desaparecer etanol do tanque)… Que combustível do futuro é esse que da prejuízo ao invés de facilitar a vida do consumidor?

    Sou a favor dos motores de maior aproveitamento e menor cilindrada modernos a gasolina…

    Obs: Gostava do bom e velho Alcool a 0,65 antes de 2004 ….!

    • paranaence

      28 de março de 2011 at 23:29

      2,28, no centro do paraná ja tem posto com 2,44 – 45…

    • _Hofmann_

      28 de março de 2011 at 23:35

      em 2004 um gol custava 16mil… e insistem em fazer acreditar que não existe inflação!!!

      • H_Joe

        28 de março de 2011 at 23:51

        E pra encher o tanque desse mesmo gol do bom e velho Alcool, pagava-se 32 reais…

      • Nero

        28 de março de 2011 at 23:52

        a 15 anos um uno custava 4mil!!! (e não mudou tanta coisa assim no nosso uno mille)

      • Ramon

        29 de março de 2011 at 8:32

        E ainda dizem que existe carro popular…

    • Bom

      8 de fevereiro de 2013 at 15:05

      Pois é, com a criação dos carros flex a procura pelo etanol aumentou, consequentemente os preços tb.

  10. paulo

    28 de março de 2011 at 23:52

    E que a pior de todas é que o etanol tem 25% de imposto enquanto a gasolina tem 55%.
    É totalmente subsidiado essa praga de combustível.

  11. Ronaldo

    29 de março de 2011 at 0:07

    meu Deus… ninguém fala do GNV? Sempre foi mais vantajoso e agora está mais ainda. e ainda é o menos poluente e dá 75% de desconto no ipva no RJ. Esse é o combustível vantajoso.

    • Marcelo Machado

      29 de março de 2011 at 9:18

      Só que tb esta sujeito a crises com tivemos há alguns anos com a eleição do Evo Morales. Não percam tempo, tudo nesse país esta sujeito a crises. Sempre que a economia aquece e demanda aumenta os preços disparam e o produto fica escasso. Todo esse problema deve-se aos aumentos seguidos nas vendas de carros, por isso falta combustível.

  12. Andre Moura

    29 de março de 2011 at 0:16

    Em 95 a gasolina custava menos da metade que hoje.

  13. Alberto_Neto

    29 de março de 2011 at 0:41

    Não entendi o título da matéria… Isso nunca foi polêmico… Um carro flex com gasolina tem rendimento muito semelhante (senão melhor pela maior taxa de compressão) ao mesmo veículo com mesmo motor à gasolina (sem adaptação para flex).

    E óbvio, para curtos percursos com motor frio, o álcool, como demora mais para esquentar o motor, acaba tendo seu consumo ainda maior que os 30% sobre a gasolina. Mas se este motor flex estiver com gasolina, seu consumo será o normal de um motor à gasolina frio também, um consumo pouco superior ao quente, mas não tão gastão como com álcool frio pois este demora mais para esquentar.

    O que precisamos é aperfeiçoar mais a tecnologia dos motores flex para essa desvantagem ao rodar com o motor frio no álcool diminuir, e também a possível implantação do E85 como é lei em muito países, álcool puro adicionado de 15% de gasolina. Acabaria com os problemas, ainda mais se banirem o álcool hidratado.

    Ah sem esquecer dos preços né… Cobrar mais de 2 reais no litro do álcool aqui no Brasil (maior produtor de cana do mundo) é o maior absurdo que existe na face da Terra. Devia ser menos de 1 real/litro por aqui.

    • tiagolt

      29 de março de 2011 at 9:57

      Alberto, mas por que a teoria não explica a prática?
      Os carros novos que foram lançados inicialmente com motor a gasolina e posteriormente com motor flex, passaram a beber mais gasolina quando com motores flex. Como explicar isso?

  14. Paulo_Freire

    29 de março de 2011 at 1:29

    Taxa de compressão alta ñ tem nada de bom em um carro p/ rodar com gasosa. Legal, o desempenho EM ALTA melhor e compensação perde-se em suavidade de funcionamento e "gas" em baixas e médias rotações.

  15. andre_poa

    29 de março de 2011 at 1:53

    Todas as pessoas com quem falo, e que tinham carros à gasolina e migraram para carros flex, reclamam que o consumo dos flex é maior. Vai ver todos estão "enganados".

  16. ancelmohenrique

    29 de março de 2011 at 6:44

    ta todo mundo falando do alcool.
    Eu quero saber quando chegar a injeção direta (sabe Deus quando) como vai ficar o comportamento
    dele.
    Se o carro é FLEX escolham o que quiserem entao poxa. onde moro no sudoeste da Bahia
    o litro do alcool é 1,87 ~ 1,90.
    Agora tem carro que tem motor pequeno e bebe pra caçete -um tal de palio 1.4- fazendo 5,5km/l na cidade
    ai sim ta bom…

    • ale_das_auto

      29 de março de 2011 at 8:42

      Jetta Highline 2012 tem injeção direta, motor 2.0 com comando de válvulas variável, turbo.
      Motor menor que o anterior e com mais potência (200 cv).
      Ótimo motor pra quem quiser unir potência e bom desempenho no que se refere ao consumo.

      Mas é aquilo, muitos brasileiros taxaram o carro flex como melhor opção.
      O meu é Flex e há um bom tempo ando somente na gasosa, tanto na cidade qto na estrada está rendendo 35% a mais que o Etanol.

      Já tive um carro só a Gasolina e fazia 13,5 km/l na cidade. (Corsa Wind). Aquele motor MPFI 1.0 da GM estava redondinho.
      Hoje com esse 1.0 Flex da GM duvido que faça a mesma média.

      Concordo de que os Flex são mais beberrões que os monocombustíveis.

  17. rodney

    29 de março de 2011 at 8:16

    Caros amigos acredito que todos os participantes sejam jovens ,menos o rapaz que passou sua experiencia com carros caburados ,injeção e agora os Flex. Lembrando como muitos dizem que brasileiro não tem memoria gostaria de dizer que infelizmente eu não sou um deles e gostaria de relatar que nos anos de 1990 quando houve a famigerada crise do alcool a qual nossos gananciosos Usineiros preferirão fabricar açucar em vez de alcool um frequentava Eng. na FEI e lembro ate hoje uma argumentação em sala de aula com um prof. que creio que qualquer um que tenha feito engenharia ou usou seu livros ou esta usando ate agora que era chamado pelos mestres na epoca como Papa do carro a alcool Sr. Franco Brunette ,o qual mencionava que para dar inicio a um projeto de um Motor em primeiro lugar tinhamos que saber que combustivel estariamos usando para depois o projetarmos .,mas a discurção não começou por causa deste argumento e sim porque tinha um mecanico em São Bernardo do Campo fazendo uma Gambiarra em carros a alcool para usar Gasolina apenas atrazando o ponto do carro o qual ficamos sabendo mais tarde que este mesmo tinha sido conduzido de volta a VW onde era mecanico de teste .

  18. rodney

    29 de março de 2011 at 8:16

    Dito isto tudo somente para exemplicar a discução em sala lembramos que um carro usando carburador tinha taxa de compressão de 8,5 se for com injeção 10,5 lembrando a aqueles afixionados por motores que o mesmo motor AP 1,6 passou de 83 cv para 100cv e isto sim é melhora de performace e lembrando tambem que o mesmo carro a alcool tinha 90cv no carburado e 110 injeção somente não esquecendo as taxas de compressão que eram se não me engano 13,5 no carburado e podendo chegar a 16 na injeção .
    Conclusão no flex nos não temos nem o melhor da gasolina nem o do alcool lembrando muitas vezes que os fabricantes tinham como lema que quem compra um carro flex nunca usa gasolina e quando usa tem a infelicidade de ver seu carro perdendo performace e ingasgando isto porque o carro nada mais faz que o pobre mecanico de São Bernado fez atraza o ponto de ignição fazendo ele falhar ,então caro leitor não seja tolo carro flex é Gambiarra

  19. Klebson

    29 de março de 2011 at 8:45

    É…,está na hora do tal de Downzing! A Peugeot já trás a 3008 com motor 1.6 Turbo de 156cv, que bebe somente gasolina, aliado a uma caixa automática de seis marchas, e que faz mais de 10km/l na cidade. Espero que a Ford traga ano que vem o novo Focus com seu motor Ecoboost 1.6, somente à gasolina, com injeção direta e tudo o mais, e com o câmbio Powershift (automatizado de seis marchas com dupla embreagem – mais eficiente que um automático comum).

  20. Otto

    29 de março de 2011 at 9:06

    Pois eu so compro carro a gasolina, quem é trouxa pode comprar flex ,e só botar gasolina ,pois o alcool nunca valeu a pena ,e o que é só a gasol é muito mais econômico

  21. Marcelo Machado

    29 de março de 2011 at 9:24

    Vamos extrapolar e falar dos carros elétricos que todos falam. Imaginem no futuro com a maioria dos carros elétricos. Se hj em dia qdo chove pouco racionamos energia eletrica, imaginem se a maioria dos carros forem eletricos. Dá onde virá a eletricidade para abastece-lo? Vamos queimar petroleo e carvão nas termo-eletricas? Vamos espalhar usinas atomicas por todo pais? O futuro são carros que possam usar varios combustíveis, como exemplo um Hibrido com motor eletrico e a combustão que queime varios tipos de combustíveis.

  22. Daniel

    29 de março de 2011 at 10:12

    Gurizada medonha, aqui em Porto Alegre já vi o Etanol mais caro que a Gasolina comum.
    Só fica a dúvida, se carro flex é tão bom, é uma tecnologia tão avançada e tal, por que os outros países investem em carros híbridos? Motores elétricos? Por que só aqui no Brasil são motores bicombustíveis?
    Cade o investimento em novas tecnologias?

    Fica a dica, comprem carros oriundos do México.
    Abraço a todos.

  23. Ronaldo

    29 de março de 2011 at 10:30

    Compara os preços agora…

  24. Jorge

    29 de março de 2011 at 12:24

    Essa estorinha de que "o álcool só é vantajoso no MT" já era!
    Moro no MT e no interior a gasolina está a R$ 2,83 e o etanol a R$ 2,20. Meu carro faz 8km/l na gasolina e 5km/l no álcool. Cadê a vantagem do etanol?

  25. Eduardo

    29 de março de 2011 at 12:56

    Eu já tive um Peugeot 206 1.6 16V a gasolina e na cidade o consumo dele era de 12,5 km/l já no flex que tenho atualmente com gasolina ele faz 10,5 km/l, o antigo na estrada fazia 16 km/l e o atual faz 14 km/l.
    Aqui em casa já tivemos um Classic VHC a gasolina e na cidade ele fazia 13 km/l já o flex que vendemos no começo deste ano fazia com gasolina 10 km/l e o antigo na estrada fazia 16 km/l e o flex fazia 12,5 km/l.
    Pra mim o carro flex tem desempenho e consumo inferior em todos os sentidos e a unica vantagem deles é justamente o fato de poder escolher o combustivel na hora do abastecimento colocando assim o mais vantajoso.
    Carro de um combustivel é muito melhor.

  26. renato

    29 de março de 2011 at 13:28

    Aqui em Mato Grosso, vc inda pode optar pelo alcool dependendo do local que abastece, mais a gasolina perante o alcool, em muitos postos está conpensando colocar alcool.
    Renato

  27. Haroldo

    29 de março de 2011 at 14:08

    Um absurdo o Carplace compactuar com esta mentirada para enganar os consumidores menos informados. Parei de ler a quatro rodas por matérias compradas, agora carplace entra nessa também?

  28. Mmarcelo

    29 de março de 2011 at 16:34

    carro com motor so a gasolina ou so a alcool consome muito menos do que os flex

  29. gabriel

    29 de março de 2011 at 16:36

    aqui na garagem minha muié tem um focus glx 2011 e eu com meu ghia 2009….
    o meu é bem mais econômico na estrada…já na cidade os 2 são beberroes…
    A onda do momento é o V6 Flex com Etanol a 2.59$

  30. Rajado

    29 de março de 2011 at 18:56

    Carro flex é igual ao pato: nada mal, vôa mal, anda mal!!!

  31. julioc010

    29 de março de 2011 at 19:53

    Focus 2.0 Duratec Gasolina = 10,5 km/l , Focus 1.6 16V Flex = 9,0 km/l, sei não, ainda tá dificil de acreditar. Se for em trajetos curtos a diferença é maior ainda.

  32. Elizeu

    30 de março de 2011 at 6:26

    Tudo não passa de jogada política, o Etanol precisava de um “empurrãozinho” no consumo já que havia uma chuva de carros a gasolina, por isso era vendido a preço inferior, o nosso governo com sua política “politicamente correta” criou o “carro Flex” maravilha não? Foi sim, digamos no primeiro ano, após isso sempre houve uma desculpa esfarrapada para aumento do etanol, a cana de açúcar coitadinha era sempre a vilão, nossos governantes os mocinhos. Ora meus caros, não só essa mas muitas outras situações do nosso país são derivadas exclusivamente de nossa política corrupta que sempre tem uma inovação para “malandragem” mas nunca uma solução para melhorar esse país. A inflação sempre andará a nossa frente, somos produtos vendidos alienados ao governo, seremos sempre dependentes caso não mudarmos nossa visão política e fazer uma verdadeira reviravolta. Somo iludidos com a “compra parcelada” não só de carro mas em tudo “paguem até 24x” “10x sem juros”. O parcelamento é um pacto lucrativo com a venda, depois ficamos nos perguntado porque nunca sobra $$$. Não estou dizendo que devemos comprar a vista, só estou falando que é mais vantajoso aumentar o preço, e financiar tudo. Eu sou desenhista de estampas para camisetas, pesquiso sempre novas estampas em sites europeus, e o que vejo sempre é constrangedor, uma camisa lá $10 e aqui $45, sem contar que a qualidade é muito superior. isso vale pra carros e tudo nesse país!!!

    • Jorge

      19 de janeiro de 2012 at 18:13

      Concordo com você amigo, hoje em dia em termos de qualidade está muito a desejar…

  33. Klebson

    31 de março de 2011 at 17:10

    “A onda do momento é o V6 Flex com Etanol a 2.59$”…que delírio é esse Gabriel?

  34. everton

    9 de abril de 2011 at 22:48

    boa noite gente …entendi + ou – os comentarios eu tinha um carroa gasolina e tava apanhando p/manter o danado e hj tenho um carro flex no começo estava gostando pois com R$40,00 o dava bem mais de meio tanque…joje mesmo parei em um posto para abastecer ..meus Deus que vergonha somos um pais que exporta petroleo e produz cana-de- açucar …ta muito caro….nós pagamos para os gringos abastecerem seus carros …..que vergonha os cara do petroleo tão é tirando com a nossa cara ….

  35. Fernando T.

    3 de maio de 2011 at 23:02

    Motor flex é a maior gambiarra já feita em um motor de explosão, tinha que ser da VW, tinha que ser no Brasil !!!

  36. Álvaro

    11 de agosto de 2011 at 0:02

    … O Ano passado selecionei o 1º Carro para o Meu Irmão: HONDA CIVIC LX 2000 com 65.000 Km,
    ÚNICO DONO e todas as revisões efetuadas nas concessionárias HONDA.

    … 13 Km/L (gasolina/Cidade), e 16 Km/l (gasolina/Rodovia). Já fez 17 Km/l a 110 Km/h.

    … Não deixei ele fechar negócio em Cacareco que custa R$ 45.000,00 com acabamento LIXO,
    beberrão, e que em 1,5 ano não valerá mais que R$ 35.000,00. RIDÍCULO! Por R$ 20.000,00 levou engenharia de verdade. New CIVIC tá com 4, 5 Km/l no Álcool. PATÉTICO. Meu saudoso OMEGA 4.1 CD, 97, era 7 Km/l na gasolina.

  37. Rafael

    25 de janeiro de 2012 at 19:41

    Foi uma verdadeira gambiara esses motores flex, porque agente não encontram AUDI, FERRARI, Mercedes flex ?

    • Nando

      31 de janeiro de 2012 at 12:49

      pq para comprar um desses, o cara precisar ter um pouco mais de cultura e inteligencia, diferente do povo brasileiro que falta tudo, principalmente informação…

  38. T. Pinheiro

    14 de março de 2012 at 14:44

    Gente, já tive um siena flex que fazia no máximo 8,7 na gasosa em transito urbano aqui em manaus. Hoje tenho um Focus 2.0 Duratec ano 2007 que faz de boa 9 na cidade e 14,5 na estrada a 110 km/h medidos na bomba, devo informar que pego transito de médio a pesado praticamente todo dia. Não acredito em carros flex como sendo mais econômicos que os a gasolina, até por que o preço do álcool aqui está em torno de R$ 2.25. O que falta no nosso Brasil é vergonha na cara-de-pau dos governantes e empresários e um pouco de loucura em nós consumidores que deveríamos ir ao extremo quando mexessem nosso bolso ou nos fizessem de besta, pois é isso que empresários e governo juntos fazem todos os dias.

  39. AMF

    24 de março de 2012 at 17:40

    É ate engracado ler este monte de comentarios, vai desde o carburador ate a teoria da conspiracao dos usineiros….
    As questoes tecnicas envolvidas sao muito maiores porem resumindo, por teoria o que Renato romio disse esta corretissimo, o que acontece é que os limites para as emissoes de gases poluentes estao cada vez mais apertadas e para atender estes limites é necessario injetar mais combustivel do que seria o necessario se nao tivesse os limites de emissoes, isso tudo para o catalizador conseguir converter gases toxicos em nao toxico,alem do mais as montadoras aplicam reducoes de custos ate nos catalizadores e quem paga é o consumidor.
    hoje um carro nao tivesse que atender emissoes ele seria bem mais economico.
    Nao é minha opniao, sou eng mecanico e trabalho com iisso.

    • Lucas Silva

      24 de abril de 2012 at 18:19

      AH para com isso cara, você como engenheiro mecânico defendendo motores flexíveis não passa de mais um desonesto querendo ludibriar o povo, se trabalhasse com isso mesmo, veria que o que você falou foi uma grande besteira, em nenhum lugar do mundo pra se reduzir emissões de poluentes o módulo é obrigado a injetar mais combustível para o excesso ficar preso no catalizador e reduzir os gases tóxicos, isso me cheira a mais uma gambiarra!! isso que você falou, muito pelo contrário, só detona o catalizador mais cedo e não ajuda em nada a baixar as emissões tóxicas!

  40. Pedro_Opaleiro

    17 de abril de 2012 at 6:47

    Esse cidadão é especialista em que mesmo?? em carro é que não é, porque todo mundo sabe que isso não é verdade.

  41. Silvio

    9 de agosto de 2012 at 20:12

    Quando coloco alcool no meu Focus 1.6 sigma ele bebe tudo numa golada só! Ja para o Celta 1.0 alcool ou gasolina nao fazia diferença alguma, era economico de qualquer jeito. Essa historia de 70% é uma piada.
    Muita gente coloca alcool no automatico mas no fim das contas nao vale a pena.

  42. zeca

    27 de agosto de 2012 at 21:52

    meu deus do céu isso aqui é um, verdadero festival de bestera, TEM GENTE ai só faltando falá que UMA BICICLETA gastamais que esses carroes 2.0 QUANTO MAIS PESADO E MAIS POTENTE MAIS GASTA tenho uma merda de um classic 1.0 original aalccol e só faz 6 kl na cidade agora essas banheras ambulantes que isiste por ai vai fazer 10 12 kkkkkkkkkkkkkk

  43. rejaine

    28 de agosto de 2012 at 22:38

    pois bem, eu não entendo nada de motor, nada daqueles cálculos de potência vs torque, etc, enfim… só sei do seguinte: comprei recentemente um fox 1.0 flex 12/13. no 1o. abastecimento enchi o tanque (48L) com gasolina v-power… notei todas aquelas baixas de desempenho q o povo costuma relatar arranque e retomada fraca, etc) e comecei a ficar decepcionada com o desempenho do carro (mesmo considerando o 1.0) mas pensei que o motor talvez ainda não tivesse "amaciado" o suficiente.. passado duas semanas inteiras rodando com o carro diariamente abasteci novamente (cerca de 18L, não completei) porém desta vez com gasolina comum (no mesmo posto, só mudei o tipo de gasolina de v-power para comum) mas estou achando o desempenho do carro bem melhor do que antes.. lógico, ele continua sendo 1.0 claro (não vou subir ladeira de 3a) mas ficou mais "esperto".. não sei se procede, mas o que eu ouvi falar por ai era que que a aditivada "poderia" dar um desempenho melhor, mas comigo ocorreu exatamente o contrário .. ainda não testei com etanol, mas se continuar assim , por mim, está ótimo.. ou então o motor de fato "amaciou" , ou eu quem me acostumei com o desempenho.. rs.. ou sera q o motor flex é tão sensível a qualidade da gasolina q encontramos por ai e vai dar essa variação toda, sempre que eu abastecer?!?! alguém me explica???

  44. costa

    4 de outubro de 2012 at 0:15

    Gente carro flex gambiarra quanta gente sem informação msm, Brasil pais do leigos msm ja tive alguns modelos flex é bom sim mas economico na gosolina sim meu uno faz 17km/l de gasosa e 14,4 no alcool
    a referencia do carro é a gasolina o povo brasileiro burro viu.

    • Luciano

      30 de julho de 2013 at 20:55

      Sem informação é você ! LEIGO É VOCÊ ! Pega um uno só a gasolina , faz 20 Km/l na estrada !
      Vai ler um pouco e se informar antes de vir se achar o bom aqui.

  45. Rodrigo

    3 de junho de 2013 at 13:23

    “É até melhor no caso do flex, que tem uma taxa de compressão maior, o que melhora o rendimento do motor”, afirma Renato Romio, diretor da Divisão de Motores e Veículos do Instituto Mauá de Tecnologia.
    Esse instituto eh aquele mesmo que "atestou" que o novo gol (lah no ano de 2008) fazia média de 19km/l na estrada…KKK. confiabilidade zero!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>