Chevrolet confirma novo Tracker 2014 no Brasil

Novo Chevrolet Tracker

Conforme CARPLACE antecipou na última sexta-feira (12), quando flagramos duas unidades do Tracker camufladas em testes na região do ABC paulista, a GM realiza neste domingo à noite (14) a apresentação oficial do SUV compacto num evento para a imprensa em São Paulo (SP). A princípio importado do México, o modelo chegará às lojas nos próximos meses, segundo a marca. Final de agosto é a data indicada por concessionários.

O lançamento do novo Tracker no país foi cercado de mistérios. Isso porque até mesmo o presidente da GM brasileira, Jaime Ardila, disse durante o Salão de Buenos Aires, cerca de um mês atrás, que a vinda do modelo ainda estava em estudos. Na ocasião, o executivo afirmou que as fábricas da GM no Brasil não tinham capacidade produtiva para fazer o jipinho e a importação do México dependia de “fechar a conta” e das cotas. Pois parece que o discurso foi apenas uma jogada de marketing para não tirar a surpresa do lançamento.

Chevrolet Tracker

O jipinho vai usar o mesmo motor Ecotec 1.8 16V flex do Cruze, em versões manual de cinco marchas e automático de seis velocidades, sempre com tração apenas 4×2 (dianteira). Se seguir as especificações do modelo vendido na Argentina (também importado do México), o pacote mais completo de equipamentos incluirá rodas aro 18”, teto-solar, bancos de couro, seis airbags, freios ABS com EBD, controle de estabilidade, computador de bordo e central de entretenimento MyLink.

Chevrolet Tracker

Chamado de Trax na Europa, o SUV vai usar por aqui (e na Argentina) o nome Tracker, por já ser associado a um jipinho da GM. Mas vale lembrar que o antigo Tracker era um modelo bem mais off-road (clone do Suzuki Vitara), com direito a motor diesel, tração 4×4 e até reduzida. O novo será mais um “aventureiro urbano”, feito para o asfalto e esporádicas (e leves) incursões na terra.

Chevrolet Tracker

Apesar de exibir o novo carro (inclusive num anúncio no primeiro intervalo do Fantástico), a GM ainda não deu informações sobre preço. Para ser competitivo perante os rivais, leia-se Ford EcoSport e Renault Duster, o novo Tracker terá de custar algo ao redor dos R$ 60 mil na versão de entrada.

Fotos Fábio Trindade

Publicidade

151 Comments

  1. Paulo

    15 de julho de 2013 at 23:02

    Não haverá a versão AWD no Brasil?! Isso é verdade?! A AWD na Argentina já está a venda…

  2. Peter Scherzinger

    15 de julho de 2013 at 23:39

    Sinceramente o PRISMA Y (alguém lembra desse jipinho conceito?) é muito mais bonito.

  3. edson

    16 de julho de 2013 at 15:38

    Gostei, painel bonito parecido com o do Cruze com o mesmo motor 1.8, só precisa saber se o câmbio automático será melhorado para sanar o problema que está apresentando no Cruze.
    Outro detalhe é esperar para ver o espaço interno e o porta malas aliado ao preço que será vendido.
    Se for legal pessoalmente, penso em comprar um.

  4. PAULO

    16 de julho de 2013 at 16:05

    BOM CONTINUO COM O X60, MAIS ACESSORIOS E BOM PREÇO. QUE ELES VENDAM AOS BORBOTOES, DOU VALOR AO MEU RICO DINHEIRINHO, FALAM EM CHING LING, E AS PEÇAS DESSES CARROS SÃO DA ONDE?????HAHAHAHA LEDO ENGANO IRMÃOS!

    • zeuslinux

      17 de julho de 2013 at 7:15

      Mas você TEM mesmo esse Lifan X60 ou só está falando que escolheria o X60 ?!

      Vejo um monte de gente falando que escolheria um carro chinês mais sofisticado e no entanto andam mesmo é de Celta, Gol ou Uno.

  5. Ilz

    16 de julho de 2013 at 21:21

    Lindo carro, mas falta uma versão 4×4 com preço competitivo. Sempre compro carro desta marca Gosto muito.
    Mas tal vez terei que optar por outra, preciso de um carro uma com estas características, porém 4×4.

  6. alberto

    17 de julho de 2013 at 18:39

    Tem que chegar pelo mesmo valor do ECO,se não não vale a pena!

  7. Nando

    18 de julho de 2013 at 19:30

    No México custa R$ 35.000,00, mas sabe como é no Brasil.. só de imposto isso vai dobrar.. Lamentável..

  8. Amauri

    18 de julho de 2013 at 22:15

    Parece um Mini Captiva, sem querer ser saudosista, mas por R$ 99.000 com motor diesel e a tração 4×4 como os antigos Trackers, venderiam igual água, não existe SUV Diesel no Brasil por menos de R$ 130.000 e mesmo os Jipes, leia-se Troller T4 ja está mais de R$ 93.000 com sua bela estrutura de fibra.

  9. andre

    18 de julho de 2013 at 22:51

    Muito superior ao Eco, e com certeza essa superioridade também deverá ser no preço.

  10. Marcelo Pinto

    22 de julho de 2013 at 9:52

    Realmente o carro é simpático, haja vista, as aberrações que são o Cobalt e Spin, basta esperarmos pra saber o preço das duas versões, mas posso adiantar, conforme verifiquei em alguns sites que o carro assim como o Eco sport vem sem o indicador de temperatura, ou seja, quando a luz ascender vc já está no prejuízo. Ai me pergunto? O que leva montadoras criarem carros sem uma ferramenta fundamental como indicador de temperatura. Será o custo? Se for, seria melhor utilizar o artificio que fez com o celta, com a luz de ré só de um lado. Assim a depender o valor a ser cobrado acredito que uma boa sugestão seria o novo FOCUS. Pelo menos é o que eu acho.

  11. Gilmar

    25 de julho de 2013 at 14:47

    Parece ser o Carro, mais mesmo que seja, e se o preço começar muito alto, tipo a partir de R$ 60.000, ficará boiando nas lojas, afinal a Eco e o Duster tem se mostrato muito bem no mercado brasileiro.

  12. Aline Sturtz

    29 de julho de 2013 at 14:39

    E quando estarás a venda?????Fui numa concessionária e eles não tem previsão!!!!

  13. João Carlos

    11 de agosto de 2013 at 18:39

    Porque esse abuso de preço no Brasil, quando no Chile fica entre 42 e 55 mil. Esse país tem ratos em todos os seguimentos. Chega.

  14. WILSON DAMASCENO

    11 de agosto de 2013 at 19:55

    SE A GM QUER COMPETIR COM A ECOSPORT TEM COMPETIR NO PREÇO TAMBÉM

  15. Nnoitra

    25 de agosto de 2013 at 19:26

    Eu não ficarei nem um pouco surpreso se a GMB nos oferecer aquele 1.8 econoflex na versão menos cara e menos equipada.

  16. thiago

    3 de setembro de 2013 at 21:53

    se o novo Tracker passar dos 70. então é melhor compra a eco

  17. Francisco Custodio

    12 de novembro de 2013 at 10:16

    Cade a versao 4×4 a diesel ?!

  18. Marilia Machado

    2 de fevereiro de 2014 at 23:43

    PROSO carro em si chama muita atenção, vi num dia e comprei no outro, estava saindo da fabrica (DEZEMBRO 2013), pedi a reserva imediatamente. Assim que chegou fui busca-lo. Quando dirigi pela primeira vez parecia estar nas nuvens, interior impecável, tudo muito bonito, é de chamar atenção meeeesmo. Comprei pelo conforto interno que procurava (inigualável, esplendido). Abastecimento de gasolina a arrancada é mais rápida. Primeiro Tanque fez na BR ate 10 km por litro. Cidade 6,5 a 7,5. Álcool estou testando, creio que não valha a pena.
    CONTRA Comprar veiculo sem teste drive é o pior negocio que se pode fazer, pode ser que em fevereiro eles tenham algum. Ele tem a frente muito baixa, retrovisores muito pequenos pelo tamanho do veiculo, vidro traseiro pequeno, aerodinâmica deixa a desejar, deve se ter muita atenção, limpador traseiro muito próximo ao meio do vidro traseiro tirando a visibilidade. Abaixo da lateral direita as peças bem abaixo do veículo aparece, inclusive uma mangueirinha bem fininha. Ainda não tive tempo de reclamar, mas creio que não é normal. Teto solar deixa passar muito ruído (barulho)
    Há! Quando fecha a tampa traseira, há um enorme defeito, você tem que bater muito forte, e nessa batida a placa bate na lataria. Tanto é que, vêm junto ao veículo alguns adesivos para você colar na parte interna da placa. Conclusão! Não resolveu de nada! É isso ai, vamos ver o que irá acontecer.

  19. Karen Shinaider

    6 de fevereiro de 2014 at 20:32

    Ascender farol no painel ta por fora, deveria ter colocado na alavanca esquerda do volante.
    Faróis realmente muito pequenos. Muita lataria e pouco espelho.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>