Avaliação – Fiat Bravo Essence 1.8 16V e.TorQ 2011 (Manual)

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Lançado em de novembro de 2010 no Brasil, o Fiat Bravo chegou para substituir o cansado Stilo. O Bravo é fabricado em Betim (MG) e chega ao Brasil com a última reestilização feita no mercado europeu. O hatch chega em duas versões de acabamento, a de entrada Essence e mais completa Absolute. A versão T-Jet também está programada para este ano. O modelo avaliado foi a versão mais simples, a Essence 1.8 16V Flex, mas com quase todos os opcionais disponíveis para esse nível de acabamento.

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Clique nas imagens para ver em alta resolução.

O Bravo tem linhas bem marcantes e que chamam muita atenção, principalmente quando visto ao vivo. De frente destacam-se os faróis e a grade dianteira, que lembram o Punto, mas com personalidade própria. O capô tem vincos nas extremidades, que deixam suas formas mais atraentes. O pára-brisa é bem inclinado, assim como o teto, que tem sua área reduzida até chegar à tampa do porta-malas, que se destaca pelo vidro traseiro em forma de “U” com as lanternas traseiras convexas. As luzes da marcha à ré foram instaladas na parte inferior do para-choque traseiro em uma área de plástico preto.

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Visto de lado o Bravo exibe linha da cintura alta que se estendem até a parte traseira, formado uma linha contínua com muitos vincos e cortes retos na lataria. O visual é completado com as rodas de 16 polegadas polidas de 17 raios e com fundo escuro. O modelo avaliado tinha a cor azul Maserati e chamou bastante atenção durante o teste, não passando desapercebido pelas ruas do Rio de Janeiro, principalmente pelos donos de Punto e Linea, que sempre davam uma espiada nas formas ousadas do Bravo.

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Por dentro o Bravo é muito bem acabado, mérito digno de seu preço elevado, com materiais de boa qualidade, tanto nas portas, quanto no tablier, muito superior ao do Stilo em todos os aspectos. Os encaixes são perfeitos e nada fica fora do lugar como a posição dos comandos dos vidros, do ar-condicionado digital, do sistema de som entre outros. O acabamento é completado por detalhes na cor prata e apliques que imitam fibra de carbono espalhados por todas as partes.

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Avaliação - Fiat Bravo Essence

A ergonomia quase perfeita é auxiliada por vários confortos oferecidos ao motorista e passageiros como, por exemplo, as regulagens de altura e distância do banco do motorista que faz conjunto com a regulagem de altura e profundidade da coluna de direção. Um problema notado em toda a avaliação foi o encaixe do cinto de segurança, o qual oferece pouco espaço entre o banco e o console central para efetuar a tarefa diária. Para quem vai no banco traseiro, o espaço é limitado, mas sem muitas restrições. O modelo avaliado contava com bancos de tecido. O Bravo também oferece vidros, retrovisores e travas elétricas como itens de série, que facilita ainda mais o convívio diário com o carro. Durante o teste, o silêncio na cabine foi praticamente constante, mas em certos momentos apareciam barulhos vindos da porta dianteira direita e do porta-malas, mas nada que incomodasse.

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Após acertar a posição de dirigir e verificar todos os comandos que o Bravo oferece, é hora de ligar o motor e ver se ele tem fôlego para empurrar seus 1.340 kg. O Bravo Essence tem sob o capô um motor 1.8 16V eTorQ Flex, que rende 132 cv com etanol e 130 cv com gasolina e torque máximo é de 18,9 kgfm com etanol (18,4 kgfm com gasolina). O modelo cedido para testes estava equipado com um câmbio manual de cinco marchas, mesmo com as trocas um pouco travadas, o pequeno problema não atrapalhou o teste e não deixam dúvidas de sua capacidade para enfrentar um trânsito pesado, ou uma estrada sem cansar o motorista. A embreagem é bem leve e o freio não dá aquele susto tradicional dos modelos de entrada da marca, que a um simples toque parecem que vão ancorar o carro no asfalto.

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Ao pequeno toque do acelerador é possível sentir toda a potência do motor, o qual se desenvolve bem com as trocas de marcha feitas sempre aos 4.500 rpm. As ultrapassagens são feitas sem sustos, mas as retomadas são bem lentas no trânsito. Se de um lado o motor esbanja potência, o consumo não ajuda. Usado o tempo todo no trânsito pesado do Rio de Janeiro, sempre com ar-condicionado ligado e abastecido de etanol, o Bravo marcava no computador de bordo a média de 4,0 a 5,0 Km/l, fator preocupante para quem for usar o carro diariamente. O Bravo não foi avaliado com gasolina. A suspensão é bem macia e usa o sistema de eixo de torção na traseira. O convívio com o Bravo foi bem agradável, o sistema de direção elétrica na função “City” deixa as manobras mais fáceis e até divertidas, apesar da largura de sua carroceria e da pouca visibilidade do vidro traseiro. Talvez seja por isso que a montadora oferece como opcional os sensores de estacionamento na dianteira e na traseira.

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Avaliação - Fiat Bravo Essence

O Fiat Bravo Essence 1.8 16V Flex parte de R$ 56.330 e já vem com muitos itens de série, como airbag duplo, ar condicionado, banco traseiro bipartido com três apoios de cabeça, alarme com acionamento na chave tipo canivete, computador de bordo, direção elétrica progressiva, faróis de neblina, freio a disco nas quatro rodas, sistema de som mp3, vidros elétricos nas quatro portas, piloto automático, saída de ar para o banco traseiro e rodas de ligaleve de 16 polegadas. e ar condicionado de duas zonas. Entre os opcionais, a versão Essence oferece freios ABS, ar condicionado digital, sistema de som com subwoofer, teto solar elétrico Skydome, sistema de navegação por satélite, espelho retrovisor interno eletrocrômico, sensor crepuscular, sensor de chuva, sensor de estacionamento traseiro e dianteiro, rebatimento elétrico dos retrovisores externos, bancos revestidos parcialmente em couro nas cores preta ou marrom, entre outros itens. Se optar pelas cores metálicas, será adicionado R$ 1.050, a Fiat oferece garantia de dois anos. Seguindo as configurações do site oficial da Fiat, o modelo avaliado custa R$ 60.075. Entre seus principais concorrentes estão o Hyundai i30, Ford Focus, VW Golf e o Chevrolet Vectra GT.

Avaliação - Fiat Bravo Essence

FICHA TÉCNICA

Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 1.747 cm3
Potência: 132 cv (a) e 130 cv (g) a 5.250 rpm
Torque: 18,9 kgfm (a) e 18,4 kgmf (g) a 4.500 rpm
Câmbio: manual, de cinco marchas
Pneus: 205/45 R16
Porta-Malas: 400 litros
Peso: 1.340 kg
Emissões de CO2: A montadora não informou
Dimensões: comprimento (4,34 m), largura (1,79 m), altura (1,50 m) e distância entre-eixos (2,60 m)

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Avaliação - Fiat Bravo Essence

Texto e Fotos: Marcus Lauria

Publicidade

97 Comments

  1. SRoberto

    13 de maio de 2011 at 15:18

    Vi hj, pela primeira vez, um bravo na rua, estacionado. Será q o preço não está um pouco salgado?

    • lucas

      13 de maio de 2011 at 18:20

      a pergunta é, que carro não tem o preço salgado no brasil…..

    • atum

      14 de maio de 2011 at 7:32

      ja vi varios aki no Rio de Janeiro

    • tiagolt

      16 de maio de 2011 at 20:32

      Estão precisando abaixar um pouco o preço e fortalecer o marketing.

  2. Murilo Jr.

    13 de maio de 2011 at 16:33

    Deve ser um carro muito bom de dirigir…

    Também só vi um na rua, e pensei que fosse mais bonito ao vivo, achei a lateral e a traseira feia demais.

    O que eu tenho escutado é que realmente o motor E.torq é muito beberrão, até mesmo o motor 1.6 16v ( Punto), e que o espaço interno do Bravo, principalmente pra quem vai no banco traseiro é apertado.

    No geral achei ele feio, só que bem equipado e que só chama atenção por ser novo, mais na minha opinião não vai incomodar nem um pouco Focus e I30.

  3. Esdras

    13 de maio de 2011 at 15:43

    Eu esperava mais beleza desse carro. A traseira é sem graça e com este preço é melhor ir de Cielo.

    • fernando meier

      14 de maio de 2011 at 20:37

      Gosto não se discute, lamenta-se!

    • _Hunter_

      16 de maio de 2011 at 11:44

      Cielo?

    • tiagolt

      16 de maio de 2011 at 20:36

      Concordo que o carro não chama tanta atenção assim. É bonito, mas nada muito empolgante, principalmente pela frente muito parecida com o Punto, o que não nos fez notar muita novidade.

      Agora comparar com Cielo?!?!?!

  4. Lucas Sampaio

    13 de maio de 2011 at 15:48

    Pelo carro que é achei que está super barato…

    • Tulio

      13 de maio de 2011 at 16:00

      Por ser um Fiat esta absurdo de caro.

      Vc é milionário? Rs..

      • Marcelo_Machado

        13 de maio de 2011 at 18:15

        O Bravo tem acabamento melhor que o Focus, e outros do segmento. É o único(não importado) que esta atualizado em relação à Europa. E até onde sei as marcas que precisam ser mais baratas são as made in China que tem qualidade duvidosa.
        A Fiat tem que ser mais cara mesmo pois é a que mais investe em tecnologia no Brasil e que tem os carros fabricados aqui mais alinhados com o exterior. Não como as outras que mantém seus veículos do século passado em produção aqui e trazem os atuais via importação mas cobrando pelo menos uns 20.000,00 a mais do que deveria, como se eles fossem de categoria superior.

        • rodrigorsr

          13 de maio de 2011 at 19:50

          Fora Bravo e Linea, o que mais está alinhado?

          • gutierrezdodom

            14 de maio de 2011 at 18:32

            Punto!!!
            antes que vc venha falar merda, me diga quais carro a Gm ou vW tem atualizado!!!

          • rodrigorsr

            15 de maio de 2011 at 16:42

            ah é fieiteiro espertão? Antes de falar merda, corra para o site italiano e compare o Punto de lá com o daqui…

          • _Hunter_

            16 de maio de 2011 at 11:44

            O nosso será como o deles ainda esse ano.

          • tiagolt

            16 de maio de 2011 at 20:41

            O Punto não está atualizado com o europeu.

          • Fabio

            15 de maio de 2011 at 1:05

            Cinquecento!

        • Murilo_Ramos

          14 de maio de 2011 at 15:00

          Que absurdo amigo..

          O único que esta atualizado com a Europa? Só a casca (design) né, pois a qualidade e mecânica esta mil anos luz longe do deles.

          A Fiat tem que ser mais cara? Vc falou a pérola do ano agora ein hauahauahauahauaha

          A que mais investe em tecnologia? mais um pérola, me diga quais tecnologias são essas que eu nunca vi? O Novo E.torq é novidade sim, mais não passa de um motor comum, o Sigma da Ford é bem melhor, mais econômico, bloco de alumínio e comando variável (comparando os motores nacionais)

          Vai ver que é o super ultra moderno cambio trancologic ( único da categoria que tem rs), automático com a Fiat passa longe.

          Tecnologia seria o locker?? rsrsrsrs

          Vai ver que utilizar plataforma de Palio 96 em quase todos seus carros ( Palio, Siena, Weekend, Strada, Doblo e até mesmo o Novo Uno e Linea utilizam pedaços dessa plataforma) significa uma tecnologia imensa, a mais top do Brasil kkk.

          Pior de tudo é ver a Fiat fazendo re-re-re-re-re-re-re-re-re-re-re-reestilzações a cada um ano e meio e o povão achar que ela investe em tecnologia kkkkk

          Nunca gostei da Fiat, mais tenho que concordar que o Bravo mesmo sendo feio demais e apertado pra quem vai no banco traseiro, me parece ser um carro bom…

          Só que esta bem longe de ter um conjunto igual ao do Focus por exemplo, que na minha opinião tem uma dirigibilidade excelente, e tem um motor bem melhor e mais moderno que o E.torq beberrão.

          É só ver o histórico de vendas do Bravo na Europa ( onde é mais exigente), o carro da Fiat sempre apanhou feio do Focus ( mesmo na geração anterior que é o nosso atual).

          A Fiat tem que aprender a fazer um carro com conjunto bom e que seja referência no mercado, não adianta ficar enchendo o carro com itens sendo que conjunto não agrada tanto..

          • gutierrezdodom

            14 de maio de 2011 at 18:24

            Nao fala merda seu espertao, por favor PROVA, eu quero Fonte, aonde o linea tem plataforma palio!!!!!! nao esqueça que o linea e vendido em varios países, sem noção mesmo vc
            Reestilização todos fazem!!!! lembrando que o palio tem mesmo tanto de estrela em segurança que o Gol de 2008!!!!!

            Rapazz lembranque sua opnião nao vale nada, entao quando vai falar alguma bosta pelo menos prova ok!!!

          • Murilo_Ramos

            15 de maio de 2011 at 3:58

            Caramba, o cara é alucinado pela Fiat kkkk

            Não pode nem expressar uma opinião ou comentário que vem um fanático ofendendo e falando um monte de besteira… ELAIA…

            Ta ganhando quanto??rsrs…

            Abraços e boa sorte parceiro hauahauahaua

          • Tulio

            15 de maio de 2011 at 4:14

            Bota alucinado nisso, se ele não ganha nada da Fiat é bobo, pois esta perdendo dinheiro

          • HenriqueC

            15 de maio de 2011 at 16:00

            FIAT…………(Fui Idiota Agora é Tarde)

            Fiat é lixo, dale Tipo 95.kkkkkkkkkkk ( quanta tecnologia) hahahaha

            essa marca tinha que ser banida do país…..

          • _Hunter_

            16 de maio de 2011 at 11:47

            Bom, o Sigma não tem comando variável aqui e é 1.6, cilindradas e potência diferentes. O nosso Bravo usa tudo o que o Europeu usa incluindo sistemas eletrônicos – na versão T-Jet. A propósito, dá uma olhada nos sistemas eletrônicos que o Bravo (na versão normal mesmo) tem, na categoria só ele mesmo.

          • Murilo_Ramos

            16 de maio de 2011 at 13:44

            Hunter, obrigado por ter me corrigido…

            Na verdade eu confundi td, o sigma tem duplo comando de válvulas, mas não variável, tem bloco, cabeçote, cárter e pistões de alumínio, bloco inteiro também em alumínio e é bem leve ( 76 Kg), fora que é econômico. Entre os motores nacionais é um dos melhores.

            Apesar de não gostar da Fiat, concordo que o E.torq é um bom motor, só que na minha opinião é inferior ao Sigma.

            Com relação ao T-jet, é um motor importado por isso não considerei, mais é um puta motor

        • tiagolt

          16 de maio de 2011 at 20:47

          Marcelo, não seja tendencioso.

          A Ford tem o Focus (que acabou de mudar na Europa), o Fusion, o Fiesta está chegando e quanto ao Ka, não sei se será alinhado com o Europeu.

          A GM realmente não tem nem como defender (não estou sendo tendencioso -> eu tenho um GM)

          A VW também é outra que não atualiza seus carros com a Europa.

          A Hyundai e a Kia estão atualizadas quase completamente.

          Quanto à Fiat, o Punto está desatualizado, o Bravo chegou com um atraso monstruoso e já está prestes a mudar na Europa (colocaria ele no mesmo caso do Focus). O que mais a Fiat tem de atual?

          • Marcelo_Machado

            17 de maio de 2011 at 8:25

            Não estou sendo tendencioso. O Focus já mudou na Europa, o Bravo ainda não, só em 2013, portanto esta atualizado. Além disso, falei em produzir no Brasil, o Focus é feito na Argentina. Fusion e Novo Fiesta são de fora tb. Kia e Hyundai são importados.
            Caso tenha prestado atenção no que escrevi, falei que a Fiat é a que mais investe e FABRICA carros mais atualizados NO BRASIL. As outras qdo tem atualizados vem via importação.
            Como um dos seus exemplos, temos o Fiesta (novo) que é trazido do México e é vendido aqui 20K mais caro do que deveria, é um compacto vendido como "Premium" só por que é "importado", enquanto isso a Ford continua produzindo e empurrando goela abaixo dos brasileiros o Fiesta Rocan super atrasado.
            Bravo e Linea estão de acordo com o que é feito lá fora. O Punto vai se alhinhar ao EVO europeu no 2º semestre. Fora Uno e Palio que são carros novos em plataforma nova e que são produzidos aqui.

          • Rodrigo

            19 de maio de 2011 at 19:51

            marcelo, o fiesta nacional eh super atrasado, concordo contigo, mas eh um otimo carro ainda mais c comparado com tds os outros da categoria…me fala um q ganhe em espaço, em conforto e ateh msm em dirigibiladade, naum tenho um fiesta, mto pelo contrario tenho um siena, me arrependo profundamente de ter o siena ao inves do fiesta….tem um motor super confiavel, q eh o rocam, mto embora seja antigo, tem mto mais espaço interno…talvez naum seja o carro mais lindo de ser visto…o meu siena por exemplo eh um bom carro…mas ainda assim acho o fiestinha rocam melhor…

          • Marcelo_Machado

            17 de maio de 2011 at 9:02

            Só completando. Só coloquei esse comentário por que acho ridículo essas torcidas por marcas. Colocar que determinada marca X, Y, Z deve ser mais barata só por ser tal marca, ou dizer que é um lixo por ser uma determinada montadora.
            Não ganho nada da Fiat, mas o fato é que ela a muito tempo é a que mais investe e tem carros mais alhinhados FEITOS NO BRASIL. As outras estão correndo atrás mas trazendo carros de fora o que não é a melhor coisa para nosso mercado. Vide as restrições que foram criadas recentementes para carros que vem de fora.

          • Tulio

            17 de maio de 2011 at 14:09

            Carros alinhados com a Europa?? Só a casca (design) né?

            Pois o resto esta mil anos luz atrasado comparado ao deles, fora a qualidade.

            Não concordo muito com esse negócio de ficar investindo no Brasil, se fosse pra investir e fazer um carro decente td bem, mais continuar fazendo essas porcarias ninguem merece…

            Outra coisa, carros feitos na Argentina e no México não tem preços tão diferentes dos fabricados aqui, o New Fiesta esta no preço, até porque ele não é oferecido na versão ultra pé de boi, peladão…

            Só irei apoiar a fabricação e o investimento no Brasil quando a qualidade e o preço melhorar, enquanto isso torço é pra que o mercado caia e que parem de investir aqui só pra ver o Governo se mexer um pouco mais, mesmo sabendo que uma fabrica aqui gera muitos empregos.

          • Michael

            27 de junho de 2011 at 11:23

            Eu estive recentemente no México e os carros lá custam bem mais baratos que no Brasil, inclusive foi lançada uma reportagem sobre o Fusion por exemplo que sem os impostos aqui e lá custa mais de 50% a mais no Brasil.

        • macumba_online

          18 de maio de 2011 at 16:17

          E tá aí… Aí está o carro que diziam que ia mudar o segmento… que ia revolucionar, que ia… ahahhahhah
          mais encalhado impossível… Seguirá a linha dos antecessores, "tipo, brava, punto"… A Fiat vai ter que comer muito arroz com feijão pra vender carros acima de 45 mil. (sem colocar plásticos, óbvio.. pq é a marca campeã de vendas em carros de plástico aparente com preço exorbitante). Me odeiem fiateiros, mas o tempo irá provar o que estou dizendo. Mais um mico pros compradores amargurarem.

    • marcelofalves

      14 de maio de 2011 at 4:49

      barato…… sem comentarios

      • Kokokil

        14 de maio de 2011 at 16:25

        barato não, SUPER barato…

        • Tulio

          14 de maio de 2011 at 16:57

          kkkkkk

  5. Tempero

    13 de maio de 2011 at 16:07

    É um carro bem interessante. Só meu bolso que não gostou muito dele.

  6. KLEBER

    13 de maio de 2011 at 16:24

    TODO CARRO NO BRASIL O PREÇO É SALGADO, EXCETO OS CHINA. NA ARGENTINA NÃO DEVE PASSAR DOS 40.000,00

  7. Guilherme F

    13 de maio de 2011 at 16:41

    Eu gosto do Bravo… mais tambem acho o preço "salgadinho"

  8. Luciano

    13 de maio de 2011 at 16:42

    O carro é bonito, porém no Brasil já nasceu morto.
    Foi lançado com muitos anos de atraso em relação a europa e deu tempo dos concorrentes i30 e focus ganharem muito mercado antes de seu lançamento. AGORA É TARDE.

    Além do preço estar caro e o consumo ser absurdo, ele não possui câmbio automático, só aquele AUTOMATIZADO da Fiat. O Dualogic, que sinceramente é uma porcaria.

    Já fiz teste drives de mais de um carro da Fiat com esse câmbio e realmente dá muitos trancos.

    NÃO BASTASSE tudo isso, A FIAT já revelou que na Europa o carro foi um fiasco e que já está cogitando tirá-lo de linha e substituí-lo por algo estivo cross-over/Suv…

    Ou seja, mal chegou e já nasceu morto. Enfim…

    • gutierrezdodom

      14 de maio de 2011 at 18:28

      Chegou morto???? cada mês o bravo vwende mais, espera um pouco ela vai vai passar o Golfssauro,
      mesmo que o Bravo fosse mico, eu ficaria com ele pensar, melhor que comprar um carro velho defasado, caro, motor velho, golf neh, so ´pq vende bem

      Agora vc que gosta de modinha vai preferir um golf neh, ainda mais no Brasil que so tem espertao

      • Tulio

        15 de maio de 2011 at 4:07

        Esse deve ganhar 1 real por comentário defendendo a familia italiana hauahauahauahua

        Só escreve mer….

        • Marcelo_Machado

          15 de maio de 2011 at 12:01

          E vc ganha qto para falar mal da Fiat. Comentar que só pro ser Fiat deve ser mais barato é o comentário mais preconceituoso (apaixonado por outra marca) que já vi, deve levar algum das concorrentes.

          • Tulio

            15 de maio de 2011 at 14:11

            Claro, ela [e uma montadora de carros populares…

            A propria Fiat assume isso, ou estou errado hauahauahauahauahauahaua

            O cara e alucinaaaaaaaaado

          • _Hunter_

            16 de maio de 2011 at 11:51

            Todas são.

  9. bruno nascimento

    13 de maio de 2011 at 16:48

    com o novo i30 e o novo cerato hatch , so para falar na minha modesta opiniao como futuros concorrentes ! este bravo que vem com designer batido de anos de europa a fiat nao demora a fazer um facelif nele !
    as quatro grandes tem que abrir o olho , o consumidor brasileiro esta mudando muito ! ja que pagamos muuuito caro por um carro , queremos so lancamento aqui ! acorda vw , fiat , ford e chevrolet ! a 10 anos nimguem imaginava o que a hyunday e kia iriam representar no mercado nacional , vcs acham que os chineses vao ficar atras?

    • Kokokil

      14 de maio de 2011 at 16:29

      "…designer batido de anos…"
      Coitado dele!
      Partiram para a violência!
      O Bravo não é tão feio assim.
      Quem tem batido no designer do Bravo todos esses anos?
      Pobre rapaz…

    • gutierrezdodom

      14 de maio de 2011 at 18:29

      O bravo é de 2007, entao seu comentario nao vale muito, até pq gosto, cada tem o seu

  10. carlos

    13 de maio de 2011 at 17:05

    Todos os carros nacionais deveriam ser mais baratos. Esse Bravo poderia partir de 50 mil tranquilamente pois só concorreira dentro de casa com os Puntos mais caros. Com esse preço vai vender muito pouco, até hoje não vi nenhum nas ruas. A Fiat parece que não aprende, depois do Tempra ela não conseguiu emplacar nenhum carro médio por causa do alto preço e desvalorização desses modelos usados. Parece que eles ainda não entenderam que o mercado hoje tem dezenas de opções, a Fiat deve achar que ainda está concorrendo só com VW, Ford e Gm. Abre o olho Fiat.

  11. Tulio

    13 de maio de 2011 at 17:23

    Achei feio demais esse carro ( até porque isso é opinião e gosto)

    No mais eu concordo com vc

  12. Paulo__Fernando

    13 de maio de 2011 at 17:24

    Sem exageros…eu acho que ja vi mais Camaros e Panameras aqui em Brasilia do que Bravos…so vi dois brancos, um azul e um vermelho…achei a trazeira ate bonita na cor branca…mas o resto é extremamente sem graça…

    • alldx

      14 de maio de 2011 at 9:46

      Não é exagero algum pois pela quantidade de corrupção por metro quadrado fica fácil ter um panamera ou camaro, inclusive é mais facil lavar dinheiro comprando um importado do que um nacional, mas sem graça mesmo é saber que eles andam nesses carros usando nosso dinheiro, enquanto isso temos que andar nos nacionais inseguros e incompletos devido ao imposto exorbitante que eles nos impõem.

      • Kokokil

        14 de maio de 2011 at 16:27

        Por que é mais fácil lavar dinheiro comprando um importado do que um nacional?

        • _Hunter_

          16 de maio de 2011 at 11:50

          Compram um importado oficialmente. Simples assim.

          • Kokokil

            17 de maio de 2011 at 18:24

            E onde está a lavagem de dinheiro?

    • gutierrezdodom

      14 de maio de 2011 at 18:25

      È claron neh Só tem politico ladrão ai kkk

  13. luis_ten

    13 de maio de 2011 at 17:36

    Muito bonito esse Bravo. Pra mim um dos mais bonitos da categoria. Mas carro no Brasil tá caro demais!!! E não é só a Fiat, todas as montadoras estão com preços nas alturas.
    Já ví vários rodando em Salvador.

  14. antagorda

    13 de maio de 2011 at 18:24

    "O modelo avaliado tinha a cor azul Maserati e chamou bastante atenção durante o teste, não passando desapercebido pelas ruas do Rio de Janeiro, principalmente pelos donos de Punto e Linea, que sempre davam uma espiada nas formas ousadas do Bravo". Desapercebido: desprevenido, desacauteloso, desguarnecido. Creio que o correto seria despercebido!

  15. wotan

    13 de maio de 2011 at 18:24

    A Fiat conseguiu fazer um motor tão BEBERRÃO quanto o 1.8GM.
    O meu Linea 1,916V faz 8,5 Km/l (no etanol) com o ar ligado, e tem um bom desempenho,seu ponto fraco é o ruído do motor acima de 4000rpm.

    • _Hunter_

      16 de maio de 2011 at 11:52

      8,5 está muito bom…. a não ser que seja na estrada.

  16. YoOdEx

    13 de maio de 2011 at 19:45

    Sinceramente, o que estraga o visual desse carro são essas rodas 17! Só por efeito de comparação, olha como as do i30 casaram bem, talvez a alma do i30 esteja nas lindas rodas. Agora essas rodas do Bravo, pelo amor de deus não combinam com esse carro, e talvez com carro nenhum!

    Já existe foto do T-Jet oficial? Terá rodas diferentes?

  17. Eduardo Lima

    13 de maio de 2011 at 19:52

    Alguém sabe dizer como se comporta o câmbio Dualogic. É o único dessa categoria que não tem câmbio automático.

  18. renan8cc

    13 de maio de 2011 at 20:31

    ""o Bravo marcava no computador de bordo a média de 4,0 a 5,0 Km/l, fator preocupante para quem for usar o carro diariamente. ""

    Acabou u ENCANDO ai, ( que quase nao tinha ). Mesmo se esse consumo ainda fosse mais alto iria de I30 ctz!!!

  19. Wellington_L

    14 de maio de 2011 at 1:03

    Bem…, não considero o design ruim, mas é que a Fiat do Brasil estragou um pouco deste ao elevar demais a suspensão original. O acabamento interno realmente é bom, mas nada excepcional em relação à concorrência. O veículo somente possui dois deméritos (graves no meu entender), o motor E.TorQ e o espaço traseiro para passageiros. O motor demonstra "ser pouco" e um tanto áspero para o veículo – a medida original 1.6 litros do antigo Tritec, do qual este deriva, é mais suave –, e o espaço traseiro para passageiros adultos é quase nulo, caso os bancos dianteiros estejam totalmente recuados. Neste caso, em comparação, o espaço traseiro para pernas em um Punto, por mais incrível que pareça, é melhor. Claramente, ele oferece muitos equipamentos (alguns que a concorrência nem possui), mas equipá-lo totalmente o torna muito caro, principalmente se levarmos em conta que ele é tecnicamente inferior aos seus principais concorrentes. Há também a questão do câmbio Dualogic que dispensa comentários.

    A Fiat bem que poderia se esforçar em nacionalizar o motor 1.4 com turbocharger e adiantar a introdução de seu câmbio robotizado de dupla embreagem. Digo isto, mas estas inovações seriam somente um diferencial se fossem introduzidas nas versões regulares do Bravo, pois a versão T-Jet já nasce estigmatizada como sendo a de um automóvel esportivo e de nicho. No entanto, o desempenho deste último não é tão superior ao de um hatchback médio com motor 2.0 litros, aspirado naturalmente, e que possui um bom câmbio.

    • _Hunter_

      16 de maio de 2011 at 12:05

      "espaço traseiro para passageiros adultos é quase nulo, caso os bancos dianteiros estejam totalmente recuados"

      É pelo prazer de falar qualquer coisa para agradar a concorrência? Me diz um hatch medio que com o banco dianteiro totalmente recuado ainda tenha espaço para algo com pernas atrás. A propósito, quem compra hatch não deve esperar espaço traseiro mesmo, um carro com feitio esportivo não tem pretensões familiares apesar de o Bravo contar com um porta-malas generoso. Ainda, não há cambio que compense um motor deficiente e no nosso "paraíso de 4 marchas" a coisa complica ainda mais. Há ainda de se considerar o torque e a potência, fora o fato de que ninguem suporta mais o Etanol e nisso um hatch com 2.0 naturalmente aspirado gera no maximo 145 cvs, 7 a menos que o T-Jet sem citar o torque superior no turboalimentado, os números máximos de desempenho atingidos mais cedo e a presença de controles eletrônicos que aproveitam melhor o fôlego do carro nas arrancadas.

      • Tulio

        16 de maio de 2011 at 12:30

        O Bravo é o mais apertado, é só ir la ver um pessoalmente e comprovar..

      • Wellington_L

        16 de maio de 2011 at 20:18

        Hunter…

        O que eu bem frisei foi que o espaço traseiro para as pernas no modelo é inaceitável para a categoria. Hatchbacks médios não são veículos compactos e, por isso, devem obrigatoriamente oferecer mais conforto. Ou você acha interessante para alguns consumidores saírem de Fiat Punto ou Volkswagen Fox e encontrar menos espaço traseiro para passageiros em seu upgrade? Você bem disse, o porta-malas do Bravo possui ótimo volume e, portanto, de que adianta este bom espaço de nível familiar, se não podemos levar mais do que duas pessoas com bom conforto. O Fiat Bravo possui ótimo potencial, mas tem que evoluir. Aliás, na minha humilde visão, um lançamento da indústria deve superar sempre os produtos já existentes no mercado.

  20. Thomás Vasconcelos

    14 de maio de 2011 at 8:19

    O preço tá na média dos outros do mesmo segmento.

    O consumo é mesmo preocupante.

    Como fica o fato de o Bravo estar saindo de linha na Europa? Lá, o modelo vai dar lugar a um crossover. Isto não prejudica a vida do Bravo aqui no Brasil? Ouvi falar que as vendas não atingiram o esperado, não seria arriscado comprar um carro que pode acabar como Brava, Marea, etc.. ?

  21. benelaux

    14 de maio de 2011 at 11:46

    O carro não é feio… basta olhar a versão T-JET
    O que o deixou feio foi a suspensão alta demais em conjunto com as rodas aro 15 pequenas demais, que deixou o conjunto desproporcional.
    Faz isso com o I30, coloca uma suspensão offroad e uma roda aro 15 e me diga se ele ainda é bonito.

  22. Denis19

    14 de maio de 2011 at 12:13

    Como sempre a FIAT oferece um carro recheado de equipamentos, porém com preço fora da concorrência…

    Motor mais fraco que concorrencia (Focus e i30), suspensão pior que multilink , altíssimo consumo e design é uma questão muito pessoal. Quem sabe quando a FPT lançar os motores multiair (Mais potentes), esse carro passe a ser mais interessante? Porém hoje não é. A concorrência agradece….

    Valeu

  23. Carlos

    14 de maio de 2011 at 14:00

    Bom ele não tá vendendo bem porque tem I30 e Focus como concorrentes, porque fora esses dois todos os outros concorrentes jurássicos o Bravo ganha de longe. Eu particularmente ficaria com um I30.

    Bem que a Fiat podia ter feito toda a grade dianteira cromada (até a parte de baixo), como o Bravo europeu adotou na recente reestilização e como no Punto. Ficaria mais bonito e harmonioso!

  24. Luis

    14 de maio de 2011 at 14:51

    O carro é muito bonito e tenho certeza que ele seria boa opção se as revistas ¨especializadas¨ não tivessem elegido o focus como o melhor da categoria só porque ele é capaz de fazer melhor curvas com o pé embaixo. Isso, independentemente se o ¨piloto¨ tem que sofrer um pouquinho mais no dia a dia convivendo com um carro de suspensão mais dura e com um acabamento nitidamente inferior ao do I30 e do Bravo. Se eu fosse comprar um carro desse seguimento, ficaria entre Bravo e I30. Talvez ficaria com o Bravo porque ele tem mais opções de cores que o I30 – preto e prata é para lá de insosso – além de ser nacional (tenho um KIA e é uma merda esperar no mínimo um mês por peças que não são de desgaste natural, mesmo que a garantia de 5 anos cubra).

  25. KTA2010

    14 de maio de 2011 at 20:09

    Esse carro é uma evolução em relação ao Stilo, mas deve em relação ao Focus e I30. Já está com a morte anunciada na Europa, o que não ajuda o modelo aqui. Mas a Fiat parece não se preocupar com isso, pois a estória foi a mesma com o Tipo e o Brava (e se não me engano com o Stilo também)…

  26. Victtoria

    14 de maio de 2011 at 22:54

    O bravo é bonito e tal, mas não tem o diferencial como i30 e focus, se a Fiat colocasse umas rodas 18" equipasse o carro com o bluenav de serie em todas as versões e anunciar em todos o lugares(não vejo nenhuma propaganda do bravo), não precisava nem abaixar o preço (é quase o mesmo dos concorrentes) venderia bastante. Mas pessem comigo o que você prefere o Focus com estilo e qualidade já consagrada, o i30 com o "status de importado" da Hyundai, super equipado, e suas rodas de17' com acabamento cromado (acho linda) ou o Bravo com…um design bonito apenas

    • Marcelo_Machado

      15 de maio de 2011 at 12:13

      Prefiro o Bravo. Qto ao estilo do Focus, gosto da dianteira, mas a traseira estraga todo o carro, não combina com nada, além do acabamento ser demasiadamente espartano, inclusive no Titanium. Já o i30, esses status de importado não vale nada para mim, procuro um carro que me agrade, não aos outros. Nunca gostei do desing do i30, a única coisa que ficou legal são as rodas. A traseira é facilmente confundida com o Sandero e a frente do J3 está a cara do i30. Além dos meses que vc pode ficar esperando por uma peça que se impedir o carro de andar vc fica a pé por meses.

  27. Marcelo_Machado

    15 de maio de 2011 at 12:03

    O modelo 2012 lançado semana passada já conta com ABS de série na versão Essence e alarme de série nas 2 versões.

  28. Mello

    15 de maio de 2011 at 23:14

    Prefiro pagar 65.000 num bravo top, com teto e ar digital do que o mesmo por um i30 todo mal acabado… porém, p/ quem procura um carro nesta faixa de preço indenpendente do tipo de carroceria, melhor negocio é o Fluence mesmo…

    • Tulio

      16 de maio de 2011 at 13:28

      I30 mal acabado??

      Caraca, da pra ver que esse ja entrou no carro pra tirar essa conclusão, que absurdo..

  29. _Hunter_

    16 de maio de 2011 at 11:44

    Bom, em avaliação no N.A Punto 1.6 fez uma media muito bom com Etanol (não me lembro bem agora de quanto foi). Agora, 5 km/l em trânsito pesado e com ar ligado, será mesmo que está ruim?

  30. _Hunter_

    16 de maio de 2011 at 12:21

    Bom, dos Fiats é o único que me agrada. Não adianta simplesmente dizerem "i30 e Focus são superiores" sem mostrar em que. Ok a suspensão de ambos é melhor e o irrelevante espaço traseiro, mas só.

    • Carlos Eduardo

      16 de maio de 2011 at 13:27

      I30 e Focus ganham no conjunto da obra, ganha na dirigibilidade, estabilidade, espaço traseiro ( que pode ter certeza que não é irrelevante pois da uma diferença boa), motor, e no design ( acho o Bravo muito feio).

  31. Calferr

    16 de maio de 2011 at 16:35

    Beleza é subjetivo! Eu particularmente acho o carro muito bonito, aliás gosto de hatch com visual "loco". É um sério candidato a ser o meu próximo carro. Porém ainda acho Focus e i30 melhores. Ainda que eu não tenha dirigido os três, fica difícil não levar em conta as publicações especializadas.
    De qq. forma ainda acho o Bravo uma boa (e bela) opção.

  32. bahia

    16 de maio de 2011 at 18:27

    enquanto vcs ficam se descabelando,eles só engordando a conta bancária!

  33. mandabala

    17 de maio de 2011 at 3:19

    O povo quer i30. tá nas ruas.

  34. marcos

    18 de maio de 2011 at 12:27

    Comprei um Bravo e tô feliz pra Caramba!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Israel

      23 de maio de 2011 at 19:39

      Ótima escolha….. De todos é o que possui melhor tecnologia embarcada, opcionais como função cornering (Faróis de milha acendem para o lado em que se faz a curva), retrovisores que se rebatem, Central multimídia com dvd, Blue and Me e tela de 6,5”, Skydome (Esse é o teto solar), Air bag e ABS de série desde a versão de entrada, sensor de pressão dos pneus para rodas 17”, cor azul emprestada da maserati, piloto automátido de série desde a versão de entrada, porta malas de 400 litros….. etc.. etc.. etc… não dá para falar tudo. É só conferir a pobreza do Focus e I30. Daqui alguns meses pego o meu tbm

  35. Juliana

    21 de maio de 2011 at 15:54

    Comprei um hoje!

  36. bira

    24 de maio de 2011 at 13:10

    feio pq vc deve ter um facus ou golf……..ele eh mt lindo

  37. Henrique

    27 de maio de 2011 at 18:38

    IA COMPRAR UM ,MEUS AMIGOS QUE JA TEM ME FALARAM QUE BEBE MUITO,PRINCIPALMENTE QDO ESTÁ CARREGADO DESISTI DA COMPRA.

  38. vera lucia g maciel

    28 de outubro de 2011 at 6:02

    Esta semana comprei um bravo essence vermelho estou na expectativa da sua chegada daqui a uns dias.Estou saindo do novo Siena HLX 1.8 que aquiquiri em janeiro de 2010 que gostei bastante.Passando na REVENDA FELICE da minha cidade vi na vitrine o BRAVO foi amor a primeira vista.Como tudo na vida sempre vai haver divergências de opiniões QUE BOM QUE É ASSIM IMAGINA SE TODOS GOSTÁSSEMOS DO MESMO CARRO.

    • nilton

      25 de agosto de 2014 at 13:48

      ótimas colocações Vera.

  39. BRUNO

    15 de novembro de 2011 at 18:52

    SEGUINTE, TENHO UM BRAVO ESSENCE VERMELHO DUALOGIC, BORBOLETA, MENOS TETO. ONDE PARO O CARRO TODOS OLHAM. ANTES DE COMPRAR ESTAVA NA DÚVIDA, MAS HOJE VERIFICO QUE FIZ A MELHOR ESCOLHA. FIZ TESTE DRIVE NO I30 E FOCUS. OS CARROS NÃO SE IMPOEM QUANTO O BRAVO. CLARO QUE SÃO EXCELENTES CARROS TAMBÉM, MAS O BRAVO REALMENTE SUPERA. SERIA GRANDE HIPOCRISIA SE FALÁSSEMOS QUE NAO COMPRAMOS UM CARRO DESSE PARA CHAMAR ATENÇÃO NÃO É MESMO.

  40. ZéBedeu

    16 de novembro de 2011 at 11:06

    A Fiat tem a faca e o queijo na mão e mesmo assim dá tiro no próprio pé.
    Pelamordedeus, esse carro bebe igual a uma captiva V6, que lixo de motor é esse?
    Ví gente em outros sites por aí que tiveram contato com o Bravo europeu e o nosso aqui é somente a casca. A mecânica do nosso Bravo é simplesmente um lixo comparado a qualquer versão na Europa.

    O carro é lindo e bem acabado, mas o preço que cobram com opcionais se pega um i30 automático + central multimídia… aó se enterra o Bravo e faz cocô por cima!

  41. Marco

    28 de novembro de 2011 at 21:17

    o bravo é lindo. em design detona todos os hatches médios que estão no mercado… o preço é salgado. mas todos os carros estão salgados! FOCUS por 52000 na versão básica 1.6… o bravo essence vc acha por esse preço nas concessionárias FIAT, basta pechinchar e procurar… o i30 já está desatualizado, pois logo teremos um carro completamente novo… acho o bravo uma excelente escolha para o segmento…

    o preço é caro… mas todos os carros no brasil não valem o preço pedido… ahhh, um absurdo o que a renault faz com o mercado brasileiro, pois viajei recentemente para portugal e aluguei um megane zerado lá… lindo e ótimo de dirigir, inclusive com botão "start" e "stop"… se vendesse aqui eu compraria fácil fácil….

  42. Nilton

    25 de agosto de 2014 at 13:47

    Já tive alguns modelos de carros, GOL, PALIO, JETTA, BMW, SIENA, STRADA, CAPTIVA, etc..hoje tenho o fiat Bravo 2012 e uma S10 2013 (são ótimos carros). Todos os carros que tive, não sei se por sorte, foram carros excelentes, cada um em sua proposta, atenderam minhas necessidades. Entendo que todos possuem qualidades e defeitos. Não defendo e nem critico nenhum, pois o que para você não serve, para outro pode ser a realização de um sonho.

  43. Junior

    14 de maio de 2011 at 16:58

    Por isso que comprei coisa boa, comprei um I30

  44. _Hunter_

    16 de maio de 2011 at 11:54

    Espera a conta das peças…

  45. Junior

    16 de maio de 2011 at 12:29

    Até parece que vou deixar de comprar um carro que eu gostei e me satisfaz por conta de preço de manutenção, desvalorização e bla bla bla… pra pegar um Bravo que eu não gostei e achei feio pra KCT, fora que eu não gosto nem um pouco da fiat ( respeito quem gosta e quem tem um Bravo).

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>